Atividades acontecem durante todo o dia 19/4, na Escola de Comunicação, Artes e Design e no Parque Científico e Tecnológico da PUCRS 

O Dia Mundial da Criatividade (World Creativity Day, em inglês) foi criado pela Organização das Nações Unidades (ONU) em 2018 para conscientizar sobre a importância da criatividade para encontrar soluções aos problemas relacionados ao progresso das metas de desenvolvimento Sustentável da ONU. Desde então, empresas, organizações e instituições de ensino aderiram à ideia e buscam promover eventos e atividades para comemorar a data. 

Neste ano, a Escola de Comunicação, Artes e Design da PUCRS – Famecos e o Parque Científico e Tecnológico (Tecnopuc), irão receber, no dia 19 de abril, uma série de atividades do Dia Mundial da Criatividade. De acordo com o professor da Famecos e um dos organizadores das atividades, Raul Krebs, o evento é uma oportunidade para os participantes compartilharem suas habilidades únicas para criar um mundo mais inclusivo, sustentável, criativo e amoroso.  

“O evento celebra a diversidade de talentos e a capacidade de transformar ideias em ações concretas”, complementa o professor.  

Programação Famecos – Dia 19/4 

8h15: Amor Imagem e Narrativas | Com Raul Krebs. Fotógrafo de publicidade/retratos/fineart, diretor de fotografia, professor universitário, artista e pesquisador no campo da imagem fotográfica, da moda e do corpo contemporâneo.  

9h: Os Inimigos da Criatividade | Com Cristiano Fragoso. Publicitário, mestre e doutorando em Design. Estrategista de branding, professor, consultor de marketing e idealizador da metodologia ágil de construção de marca “Let’s DO IT”.

10h: Creators Economy para todos. O poder da originalidade para se destacar em um mar de conteúdo | Com Carol Sanches, jornalista e creator, Gabriela Fruhauf, professora, diretora da Pulso e gerente digital na Band SP, e Sebastião Ribeiro, jornalista, fundador da Cartola e da Amanita e presidente da AnaMid (RS).  

11h30: Controlamos a criatividade ou a Co-criatividade IKIGAI nos escolhe? | Com Édson Banzai Matsuo. Co-fundador da MATSUO-CO.  

14h: Não seja um líder babaca! | Com PC Dias. Publicitário, especialista em Marketing e mestrando em Design Estratégico. Sócio e Head de Criação e Estratégia da Eyxo Content Co.

14h: Exibição do Documentário “Prêmio Brasil Criativo” | História de 15 empreendedores e negócios vencedores da 4ª edição do Prêmio Brasil Criativo. 

14h40: O papel da criatividade onde apenas a lógica parece ser bem-vinda | Com Ana Paula Lamberti Bertol. Bacharela, mestra e doutora em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

19h30: Inteligência artificial e criatividade humana: aliadas ou adversárias? | Com Marlise Brenol. Professora universitária de comunicação organizacional e sócia da agência Cartola Conteúdo, Patrícia Angeletti, diretora de mídia na W3HAUS, Roberto Tietzmann, professor, publicitário e doutor em Comunicação Social e Daniele Lazzarotto, estrategista de marcas e sócia-fundadora da Cordão. 

Programação Tecnopuc – Dia 19/4 

14h: Que marca você quer deixar no mundo? | Com Samantha Valar Castro. Publicitária, empreendedora e apresentadora, apaixonada por criatividade, marketing e design. Criadora de marcas na @vivredesignoficial e apresentadora do Podcast Marke Mais. 

14h: Marcas podem ser creators | Com Leo Nogueira Prestes. Publicitário formado pela UFRGS e roteirista formado pela New York Film Academy. Trabalha há mais de dez anos com comunicação digital, e hoje é head de planejamento criativo na Snack Content.

14h40: Minha jornada como Cidadã do Mundo: derrubando barreiras e construindo conexões | Com Mariana da Costa Bavaresco. Jornalista e viajante apaixonada por criar conexões.  

14h40: Tem coisa que só sai da gente por escrito | Com Cris Lisboa. Escritora, professora e pesquisadora de comunicação na escola livre Go, writers, que desde 2013 repensa escrita, produção de conteúdo, diálogo e coexistência.   

15h30: Criatividade.br: A Inovação através do Jeitinho Brasileiro | Com Leonardo Couto. Formado em Jornalismo com ampla afinidade pelo Marketing Digital, especializado em criar conteúdos relevantes e humanizados.

15h30: Você já quis ser Gamer? | Com Ana Cássia Miguel. Gamer da Fúria, mestre em Design Estratégico e possui 30 anos de carreira em comunicação.  

15h30 – Pensar errado | Com Dreyson Queiroz. Versátil em desenhar interações entre pessoas, ele é grafitteiro, designer, facilitador de grupos, designer thinker e desenvolvedor de jogos. Também atua como Sócio da Clash. 

16h15: Criatividade Estratégica | Com Luiza Fontanella. Professora, Designer, Mestre & Doutora em Design Estratégico, e empreendedora. Depois de trabalhar por 10 anos no mercado de marcas e como professora na graduação da Ulbra e Uniritter, decidiu compartilhar seu conhecimento 

16h15 – Brand Makers – o modelo 4Cs para fazer marcas | Com Annie Muller. Publicitária graduada pela ESPM, ela também é escritora e mestre em Escrita Criativa pela PUCRS. 

17h: Pra deixar de ser apenas uma ideia: criando filmes | Com Giovani Borba. Diretor, roteirista e produtor, trabalha no audiovisual desde 2001. Dirigiu os filmes Casa Vazia (2021), Entre os Dias (2015), Banca Forte (2014), e a série de TV Cidades Azuis (2018).

17h00 – Usando a ferramenta com maior potencial criativo do mundo a favor do seu projeto: a imaginação de uma criança | Com Daniel Mattos. 3x TEDx speaker e eleito um dos profissionais mais inovadores de comunicação e marketing em 2014 pela revista Proxxima. Sócio fundador da Smile Flame e atualmente head de eventos sociais no Vakinha, a maior plataforma de crowdfunding do BR. 

17h45: Tendências e futuro | Com Cláudia Bromirsky Trindade. Publicitária, mestre em Comunicação, professora de graduação e pós-graduação e coordenadora do curso de Especialização Moda: comportamento, cultura e tendências (PUCRS).

19h: Workshop : ESG, Inovação Social e Desenvolvimento Sustentável | Com Lucas Fontes (empreendedor, educador, mestrando e poeta, Gerente de Projetos e Inovação na EKT – Ekological Technologies) e Paula Moletta (empreendedora Socioambiental Especialista em Sustentabilidade e Lixo Zero).

Dia Mundial da Criatividade em Porto Alegre  

O Dia Mundial da Criatividade vai contar com outras atividades espalhadas pela Capital gaúcha. Elas acontecem no Mercado Paralelo, Trinca e Formo Hub, oferecendo gratuitamente uma ampla variedade de palestras e workshops práticos de empreendedorismo e criatividade.  

Além de Porto Alegre, o evento está presente em outras 55 cidades do Brasil. O Dia Mundial da Criatividade oferece mais de 2.500 atividades em todo o país, reunindo uma comunidade apaixonada por inovação, criatividade e impacto positivo.   

Inscreva-se

Comitiva com Vice-presidente Global da LG e representante da PCN Latin America visitou o Campus e realizou assinatura de termo de cooperação entre o Labelo, da PUCRS, e a multinacional sul-coreana 

Foto: Giordano Toldo

No início deste mês, uma comitiva da LG Electronics visitou as instalações dos Laboratórios Especializados em Eletroeletrônica, Calibração e Ensaios da PUCRS (Labelo). A visita contou com a presença do vice-presidente Global da LG, Sunghyung Ji, do diretor-geral da unidade fabril da LG de Manaus, Jaehwan Kim, e do CEO do Organismo de Certificação PCN Latin America, Kim Rieffel, além de Ir. Evilázio Teixeira, reitor da PUCRS, Israel Teixeira, diretor do Labelo, Caio Tagliapetra Gomes, gerente Comercial do Labelo, e Milton Stella, diretor de Negócios da Pró-Reitoria de Administração e Finanças da PUCRS. 

Na ocasião, o Labelo e a LG Electronics firmaram um acordo para realização de certificações e ensaios laboratoriais na área de compatibilidade eletromagnética (EMC), expandindo o escopo de atuação da empresa sul-coreana junto à Universidade nos segmentos de Home Appliances & Air Solution e Home Entertainment. Israel Teixeira, diretor do Labelo, ressalta: 

 “A qualidade da operação do Labelo, ressaltada pelo vice-presidente global da LG em várias ocasiões durante a visita, certamente contribuiu para a realização do Memorandum of Understanding (MoU) – memorando de entendimento em português -, e certamente contribuirá para novas ações em conjunto. Isso trará benefícios relevantes para a universidade, pois essa relação possibilitará mapear sinergias entre as instituições”. 

Para que fabricantes e importadores acessem o mercado brasileiro de equipamentos eletroeletrônicos, é necessário que os produtos sejam certificados para garantir a segurança aos consumidores. Um dos componentes da avaliação da conformidade é a realização de ensaios de segurança e eficiência em laboratórios, o que é crucial para o bem-estar da sociedade e proteção ao meio ambiente.  

O Labelo se destaca na América Latina pela sua capacidade de realizar ensaios nos segmentos de eficiência energética e segurança do usuário. Com recentes investimentos em infraestrutura laboratorial, a unidade no Campus está preparada para oferecer soluções para o setor industrial do País e fortalecer o sistema brasileiro de avaliação da conformidade. 

O gerente comercial do Labelo, Caio Tagliapetra, complementa que, além da fidelização deste player nos escopos já atendidos, a perspectiva é que, com a assinatura do MoU, haverá a possibilidade de expansão da parceria.  

Parceria contribui para intercâmbio de conhecimento  

Foto: Giordano Toldo

Com o Brasil na vanguarda do desenvolvimento de sua Estratégia Nacional de Infraestrutura da Qualidade (ENIQ) e a Coreia do Sul reconhecida por suas práticas avançadas de infraestrutura de qualidade, o intercâmbio internacional assume uma importância fundamental nesse esforço colaborativo. 

Ao aproveitar o conhecimento e as experiências de ambos os países na avaliação da conformidade do produto e da infraestrutura laboratorial, essa parceria não apenas aprimora a cooperação, mas também facilita a transferência de conhecimento e o compartilhamento de práticas recomendadas em escala global. Além disso, a parceria entre o Brasil e a Coreia do Sul exemplifica o papel fundamental da cooperação internacional para enfrentar desafios comuns e impulsionar avanços em todo o setor. 

Leia também: Renda domiciliar do trabalho bate recorde nas regiões metropolitanas, mas base da pirâmide é a menos beneficiada  

Swift Student Challenge reúne alunos do mundo inteiro para desenvolver aplicativos iOS 

Marina, aluna da Escola Politécnica, desenvolveu jogo para refletir sobre acessibilidade. / Foto: Arquivo pessoal 

Experimentar o mundo de diferentes perspectivas pode ser a curiosidade de muitos. Como deve ser experienciar, pelo menos um pouco, a vida de uma jovem com deficiência visual? Quais obstáculos essa jovem pode ter no dia a dia? Quão acessível estão os espaços que ela frequenta? O aplicativo Iris oferece essa experiência e possibilita que o usuário possa ter uma imersão baseada em histórias, ações interativas e informativas que destacam as tecnologias assistivas para pessoas com deficiência visual.   

O aplicativo em questão foi desenvolvido por Marina Geller Yamaguti, aluna do 5° semestre de Engenharia de Software da Escola Politécnica da PUCRS e do programa Apple Developer Academy, e foi um dos vencedores do Swift Student Challenge, competição que faz parte da Conferência Anual de Desenvolvedores da Apple (WWDC). Na competição, os participantes têm o desafio de desenvolver um aplicativo usando a plataforma Swift Playgrounds, ambiente de desenvolvimento para o Swift, linguagem de programação da Apple.   

A competição envolve estudantes do mundo inteiro e, neste ano, 350 foram selecionados como vencedores. Dentre eles, além de Marina, outros quatro alunos fazem parte do programa Apple Developer Academy, realizado no Tecnopuc, fruto da colaboração entre o Parque, Instituto Eldorado e Escola Politécnica: Arthur Pinto, Isadora Brasil, Gustavo Zahorcsak e Thiago Parisotto.

“Ficamos extremamente felizes de saber que dos 350 vencedores da competição, cinco fazem parte do nosso Academy. Isso mostra que estamos desenvolvendo profissionais capacitados para trabalhar globalmente”, comenta Rafael Chanin, instrutor de empreendedorismo do Apple Developer Academy e professor da Escola Politécnica.   

O Challenge foi anunciado em novembro de 2023 e os alunos tiveram de 5 a 25 de fevereiro para enviar os projetos.

“O Swift Student Challenge é uma competição individual, é bem desafiador porque você executa a ideia, o design e faz a execução do código, mas é a oportunidade de fazer bem o que você está a fim mesmo. Fiz um jogo para iPAD. O Iris narra a história de uma menina que tem deficiência visual. Eu queria desenvolver algo que pudesse gerar empatia porque, muitas vezes, não temos tanta noção das coisas que existem e que possam ajudar. Além disso, queria mostrar que pessoas com deficiência têm tanta capacidade quanto as pessoas que não têm deficiência”, comenta Marina.   

Os 350 alunos vencedores foram premiados com certificado, um ano de licença para acessar a conta de desenvolvedor da Apple, voucher para fazer uma certificação da Apple e um AirPods Max.  Marina, além desses prêmios, concorreu a um sorteio para participar da WWDC e, em junho deste ano, participará do evento. 

Saiba mais sobre o Apple Developer Academy 

Em novembro de 2013, a PUCRS passou a ser a única universidade do Rio Grande do Sul a contar com o programa Apple Developer Academy. Fruto de uma colaboração entre o Tecnopuc, Instituto Eldorado e Escola Politécnica da Universidade, em parceria com a Apple, o Programa capacita os alunos para desenvolver aplicativos, de classe mundial, para iOS. 

O Apple Developer Academy usa a metodologia Challenge Based Learning, que consiste em aprender por meio de desafios. Nele, é permitido se especializar em dois perfis diferentes, programação e design. O Programa tem duração de dois anos e é dividido em duas fases. Na primeira, os alunos recebem capacitação avançada em iOS e, na segunda, desenvolvem um projeto final. Em uma década, o programa já capacitou mais de 500 alunos.    

Estude na Escola Politécnica

Ir. Evilázio Teixeira, reitor da PUCRS, refletiu sobre a relevância do South Summit em artigo para caderno especial do Grupo RBS

“South Summit é transformação!” Foi com esta frase que María Benjumea, fundadora do evento na Espanha, concluiu seu discurso na abertura da terceira edição em Porto Alegre. Esta afirmação é ousada e provocativa. Nos faz pensar: será mesmo que um evento de três dias com a temática da inovação e empreendedorismo tem toda essa força transformadora? A resposta passa por outra pergunta: de que transformação estamos falando? Temos alguns indícios. Ainda estávamos vivendo a pandemia da COVID quando um grupo formado por empresários, líderes governamentais e agentes das universidades e parques tecnológicos do Rio Grande do Sul iniciaram um diálogo com o South Summit Madrid, manifestando o desejo de criar uma edição brasileira com sede em Porto Alegre

Contudo, somente a vontade não seria suficiente. Era preciso esforço coletivo, unindo num mesmo propósito e ação coordenada os governos estadual, municipal, empresas, investidores e instituições capazes de viabilizar tal empreendimento. Neste ponto, teve início a primeira transformação: trabalho colaborativo com meta clara, afinal, o aspecto da “divisão” também é marca constitutiva da tradição sul-riograndense. Superada essa fase, nasceu o maior evento de inovação e empreendedorismo da América Latina, que chega ao seu terceiro ano movimentando pessoas e gerando negócios sem fronteiras, sinalizando que algo novo está acontecendo em nossa cultura gaúcha.

Sim, o South Summit é transformação. Nele, nos encontramos enquanto pessoas e sociedade que desejam prosperidade, geração e compartilhamento das riquezas, superação das mazelas sociais. É maravilhosa toda a efervescência e movimento que a inovação é capaz de gerar. E esta é a nossa missão como Universidade: gerar e transformar conhecimento em desenvolvimento social, ambiental, cultural e econômico, preparando as pessoas para mudar o mundo para melhor. Esta crença, aliada ao posicionamento pela inovação, geração de impacto e valor para a sociedade, faz a PUCRS atuar concretamente em prol de iniciativas catalizadoras do desenvolvimento em suas múltiplas dimensões.

Não é apenas nosso Parque Tecnológico, o Tecnopuc, que se movimenta nessa direção, mas toda a Universidade enquanto ecossistema de inovação. Assumimos com ousadia o horizonte de sermos uma nova universidade para uma nova sociedade, reconhecida pelo seu impacto e relevância. Nos conectamos profundamente com os valores do South Summit ao harmonizar diferentes atores de forma interdependente, promovendo objetivos coletivos capazes de gerar resultados acadêmicos, científicos, econômicos e sociais de impacto. A relevância de uma universidade passa por aquilo que o filósofo Sêneca coloca como imperativo na vida: “permite que todos os teus esforços sejam orientados para alguma coisa, permite que eles mantenham esse objetivo em vista”.

A este desafio, a PUCRS procura responder de maneira integrada, quer dizer, fazendo jus ao que lhe é específico (pesquisa, ensino, extensão e serviços) e sua interação com o mundo do trabalho, do mercado, atenta às expectativas da sociedade na qual está inserida. Nesse sentido, a inovação é, sem dúvida, uma das vias privilegiadas, mas não a única, para a construção dessa sociedade melhor que almejamos. Quando assistimos no South Summit as startups apresentando seu propósito ou empresários e instituições compartilhando experiências e planos, fica evidente que estamos falando de algo que vai além das tecnologias e dos negócios em si. Trata-se de viver melhor, vencendo barreiras, ousando criar novas realidades sem perder de vista que o ser humano segue no centro de sua própria ação.

Leia também: Porto Alegre na literatura: conheça 8 livros que têm a capital gaúcha como pano fundo

Atividades acontecem nos dias 20, 21 e 22 de março, integrando o South Summit Brazil, no Cais Mauá

David Ochi é diretor-executivo de Inovação / Foto: Reprodução

Diretor-executivo de Inovação da Universidade da Califórnia – Irvine (UCI), David Ochi é um renomado especialista em tecnologia, startups e empreendedorismo, com mais de 30 anos de experiência nesses ramos. David criou a sua primeira empresa aos 13 anos e, desde então, já fundou mais de dez outras. Com esse currículo de peso, o norte-americano ministrará nove mentorias gratuitas oferecidas pelo Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc) e pela UCI, voltadas às startups inscritas no South Summit Brazil

O objetivo das mentorias é fornecer informações para as startups poderem acessar o mercado dos Estados Unidos. As mentorias terão duração de 20 minutos cada, todas presenciais, no Cais Mauá. Serão três em cada dia do South Summit, que vai de 20 a 22 de março de 2024, todas em inglês e com três startups participantes em cada uma. As vagas já foram preenchidas. 

Leia também: SXSW 2024: confira os insights sobre o maior evento de tecnologia do mundo

“A inovação vinda da região do Rio Grande do Sul rivaliza com a de muitas áreas do mundo. Estou ansioso para apoiar essas visões e ver como elas podem impactar não apenas a região, mas toda a América Latina e o mundo”, afirma David.  

Também no evento, David palestrará no palco principal sobre o empreendedor full stack, como é chamado aquele que tem visão sistêmica. 

Leia também: 4 tendências do SXSW Edu 2024 para o futuro da educação

Mentoria Coletiva no Tecnopuc 

Na sexta-feira, dia 22, às 11h, David Ochi dará uma mentoria coletiva para startups inscritas no South Summit, no Tecnopuc. A aula integra o calendário da Rota da Inovação, na programação do South Summit.  

As atividades de Ochi em Porto Alegre reforçam a parceria entre a UCI e a PUCRS no desenvolvimento de negócios internacionais. David já esteve três vezes no Brasil: no ano passado, participou do festival de inovação e empreendedorismo Tecnopuc Experience e do lançamento da segunda edição da Beall and Butterworth Product Design Competition, realizada pela PUCRS e pela UCI e incentiva alunos das duas instituições a desenvolverem soluções para problemas de design. Em 2022, ele já havia participado da primeira edição do evento. 

Sobre o Tecnopuc 

O Tecnopuc é um ecossistema de inovação global cuja missão é ajudar a transformar a sociedade por meio do conhecimento aplicado em negócios inovadores e de impacto ambiental, social e econômico, desenvolvendo e conectando talentos e organizações anywhere a partir da ciência e da tecnologia. 

A atuação do Tecnopuc se baseia em quatro áreas: indústria criativa, tecnologia da informação e comunicação, ciências da vida e energia e meio ambiente. Esse ecossistema abriga 250 organizações e 6,5 mil pessoas, conectadas a mais de 150 ambientes de inovação espalhados pelo mundo. Em 10 anos, a meta é desenvolver mil negócios inovadores nesse ambiente. Algumas das organizações globais expoentes ligadas ao Tecnopuc são Apple Developer Academy, HP, Huawei, KPMG, Marcopolo e Junior Achievement, enquanto as nacionais e startups incluem Globo, Sebrae, UOL Edtech, 4all, getnet, entre muitas outras.

Leia também: Ecossistema de inovação da PUCRS marca presença no South Summit Brazil

A programação contará com a presença da Ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos

O evento acontece no Tecnopuc na terça-feira, dia 19. / Foto: Giordano Toldo

Entre os dias 18 e 20 de março, representantes de parques científicos e tecnológicos e de áreas de inovação do mundo todo se encontrarão em Porto Alegre durante a Conferência IASP América Latina 2024. Com o tema “Aliança para Inovação – Conectando a América Latina para o Impacto”, a programação de três dias contempla painéis, day pass no South Summit Brazil 2024 e visitas técnicas a quatro ambientes de inovação do Rio Grande do Sul: Tecnopuc, Tecnosinos, Zenit e Instituto Caldeira.  

O encontro é organizado pela Associação Internacional dos Parques Científicos e Áreas de Inovação (IASP) e pela Aliança para Inovação UFRGS, PUCRS e Unisinos, através de seus parques científicos e tecnológicos Zenit, Tecnopuc e Tecnosinos, com apoio da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal de Porto Alegre e do South Summit Brazil 2024. No evento, especialistas envolvidos na transformação de realidades locais compartilharão experiências e desafios dos ecossistemas regionais, dividindo painéis com palestrantes de localidades diferentes para discutir como avançar na conexão da América Latina e gerar impacto local por meio da inovação.  

Esta será a primeira conferência da IASP este ano. Estão previstas outras edições no Quênia, no Canadá, no Reino Unido e nos Emirados Árabes Unidos. A importância desses encontros regionais é concentrar os membros nas questões mais relevantes em diferentes partes do mundo.  

Sobre a IASP  

A IASP é a principal associação de espaços de inovação em todo o mundo. A sua missão é ser a rede global para parques científicos, distritos, áreas e outras comunidades de inovação, impulsionando o crescimento, a internacionalização e a eficácia dos seus membros.  

A associação coordena uma rede ativa de profissionais de inovação, apoiando a sua missão de promover o desenvolvimento econômico sustentável nas suas cidades e regiões. Também promove oportunidades de negócios para os membros e suas empresas, aumentando sua visibilidade e multiplicando suas conexões globais, além de representar parques e áreas de inovação em fóruns e instituições internacionais.  

O Brasil está representado na IASP pelo superintendente de Inovação e Desenvolvimento da PUCRS e do Tecnopuc, Jorge Audy. Ele integra a nova diretoria da associação, que se reuniu pela primeira vez entre 12 e 14 de fevereiro em Málaga, na Espanha, onde fica a sede mundial da IASP.  

Sobre o Tecnopuc

O Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc) é um ecossistema de inovação global que tem como missão ajudar a transformar a sociedade por meio do conhecimento aplicado em negócios inovadores e de impacto ambiental, social e econômico, desenvolvendo e conectando talentos e organizações anywhere a partir da ciência e da tecnologia. 

A atuação do Tecnopuc se baseia em quatro áreas: indústria criativa, tecnologia da informação e comunicação, ciências da vida e energia e meio ambiente. Esse ecossistema abriga 250 organizações e 6,5 mil pessoas, conectadas a mais de 150 ambientes de inovação espalhados pelo mundo. Em 10 anos, a meta é desenvolver mil negócios inovadores nesse ambiente. 

Algumas das organizações globais expoentes ligadas ao Tecnopuc são Apple Developer Academy, HP, Huawei, KPMG, Marcopolo e Junior Achievement, enquanto as nacionais e startups incluem Globo, Sebrae, UOL Edtech, 4all, getnet, entre muitas outras. 

Leia também:

Além de estar ativa no evento, Universidade recebe também ao longo da semana uma série de atividades em seu Campus

A PUCRS ira marcar presença no South Summit Brasil para apresentar suas soluções corporativas. / Foto: Tiago Beef

Entre os dias 20 e 22 de março, a Universidade participa do South Summit Brazil, evento que aguarda um público estimado de 24 mil pessoas em Porto Alegre. Neste ano, além da participação por meio de agentes do ecossistema de inovação como painelistas durante a programação do evento, a PUCRS estará presente em um espaço exclusivo do evento: o Business Lounge Armazem.  

Um time de colaboradores de diferentes áreas irá apresentar e buscar novas conexões para as Soluções Corporativas da universidade – serviços e operações destinados para empresas e organizações. Nosso Parque Científico e Tecnológico segue sendo destaque durante toda a programação e contará com um estande exclusivo na área Marketplace, lado a lado a outros ecossistemas de inovação gaúchos. 

“Estaremos no espaço Business Lounge, onde profissionais da Universidade conversarão com os visitantes do evento apresentando o nosso portfólio de possibilidades. Além disso, levaremos convidados para aumentar a experiência de como é o nosso ecossistema corporativo”, explica Leandro Pompermaier, gestor de Relacionamento e Negócios do Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc).

Presença transversal 

No South Summit, a PUCRS dará destaque a três soluções corporativas: o PUCRS Consulting, uma consultoria corporativa que conecta o conhecimento da Universidade com grandes e médias organizações públicas e privadas, oferecendo soluções de ponta a ponta, desde a execução de projetos pontuais até o desenvolvimento de inteligência estratégica do mais alto padrão. “Essa consultoria começa com a transformação do nosso conhecimento e serviços disponibilizados para a sociedade corporativa”, explica Leandro Pompermaier.  

A outra linha é a educação corporativa, uma vertente que faz treinamento de times e de empresas para que eles possam se atualizar constantemente, seja na área de tecnologia, negócios ou da parte humana. Para isso, a Universidade oferece mais de 400 cursos em todos os níveis de ensino, nas modalidades presencial e online, e inclusive personalizados conforme a necessidade do negócio. 

A terceira linha é o Tecnopuc, considerado o quarto maior ecossistema global de inovação, que envolve empresas públicas e privadas, centros de pesquisa, startups e entidades profissionais e empresariais em uma comunidade articulada que colabora para o desenvolvimento de negócios inovadores.  

“Temos muita clareza no posicionamento de ser uma instituição de excelência em educação em negócios no Brasil, aliando ensino, pesquisa e serviços ao ecossistema de inovação da Universidade”, destaca Ir. Evilázio Teixeira, reitor da PUCRS.

Além da parceria na cobertura que será feita pela RBS, a Universidade também realizará uma cobertura especial em seus canais proprietários. Acompanhe! 

Rota da Inovação no Tecnopuc terá como foco agro e food techs  

O South Summit Brazil terá este ano uma nova edição da Rota da Inovação, uma iniciativa gratuita do Pacto Alegre na agenda do evento para proporcionar uma imersão nos ambientes de inovação de Porto Alegre. O Tecnopuc participa da Rota da Inovação ao lado de Instituto Caldeira, Zenit (UFRGS) e Tecnosinos, cada um com dias, horários e temáticas próprios. 

No Tecnopuc, a Rota ocorrerá no dia 22, das 9h às 11h, com foco no agro. Na visita, será possível conhecer projetos, empresas, startups e cases de inovação em agro e food do ecossistema do Tecnopuc. O roteiro começa com as boas-vindas do coordenador do Celeiro AgFood Hub e professor da Escola de Negócios da PUCRS, Luís Humberto Villwock. Depois, haverá quatro painéis com especialistas: Ecossistema de Agfoodtech em Israel, com Ricardo Lomaski (Instituto de Tecnologia de Israel); Savefarm, com Gabriel Borges (CTO); Prospecta bio, com Lidia Fiuza (CEO), e Grazing, com Lidiane Raquel Eloy (CEO). 

“A Rota da Inovação no Tecnopuc irá enfatizar o tema agro e food techs, a partir da experiência de um dos lugares mais avançados em inovação nestas áreas no mundo, o Technion – Instituto de Tecnologia de Israel, contando com o relato do Ricardo Lomaski. Na oportunidade, apresentaremos nosso escopo de atuação ampliado, agregando food techs às nossas agtechs, apresentando o pitch de algumas startups vinculadas ao Celeiro AgFood Hub”, explica Villwock.

Campus com foco total em Inovação 

A PUCRS receberá ainda, ao longo da semana, a Conferência IASP América Latina 2024. O evento, realizado pela Associação Internacional de Parques Científicos e Áreas de Inovação (IASP) e pela Aliança para Inovação UFRGS, PUCRS e Unisinos, acontece de 18 a 20 de março de 2024. O encontro é uma oportunidade de conhecer e interagir com lideranças que transformam as realidades locais por meio da inovação. A programação conta com visitas técnicas a ambientes de inovação locais, painéis com especialistas de áreas de inovação e se integra com o South Summit Brazil. Clique aqui para saber mais.  

Sobre o South Summit   

O South Summit é reconhecido como uma plataforma global para inovação e conexões entre os principais participantes do ecossistema global, startups, corporações e investidores para gerar resultados e negócios. A iniciativa, criada pela Espanha Startup em 2014, está sediada em Madrid e estende sua rede de conexão para o resto do mundo.  

Leia também:

Leandro Pompermaier, sxsw

Foto: Arquivo pessoal

O South by Southwest, mais conhecido como SXSW, está acontecendo desde o último sábado (8), em Austin (Estados Unidos). O evento, que é considerado um dos maiores da área de tecnologia do mundo, vem gerando novos relatórios e insights sobre o mercado e o futuro da tecnologia. A PUCRS está entre as instituições participantes do evento, com uma cobertura realizada por um time de embaixadores nas redes sociais da Universidade e do Tecnopuc. Leandro Pompermaier, pesquisador e gestor de Relacionamento e Negócios do Tecnopuc, é um desses embaixadores e compartilhou seus insights sobre as novidades apresentadas no SXSW. Confira: 

Dia 1: mercado, deep fake e produção de conteúdo  

No primeiro dia de evento, Leandro esteve presente em alguns painéis nos quais foram debatidos temas sobre a situação atual do mercado de startups, a grande produção de deep fakes nas redes sociais e a produção de conteúdo com proposito. Nesse contexto mercadológico, ele avalia que o capital de risco se tornou dependente de capital barato e prioriza startups de escalabilidade rápida em detrimento da sustentabilidade a longo prazo. 

“O financiamento está cada vez mais concentrado em negócios maiores e menos em startups – ainda que as startups recebam muito mais financiamento do que no passado”, pondera. 

Sobre as deep fakes, o pesquisador ressalta que elas representam sérias ameaças, podendo impactar em eleições, golpes e disseminação de desinformação. Ele acredita que as atuais regulamentações para o uso dessa tecnologia são insuficientes para conter sua disseminação descontrolada.  

“Avanços em inteligência artificial (IA) estão acelerando a corrida armamentista entre criadores e detectores de deepfakes, exigindo inovação constante para permanecer à frente do problema. Embora a maioria das aplicações de IA sejam benéficas, o potencial para deep fakes exige ação urgente e coordenada entre governo, empresas de tecnologia e sociedade”, avalia.  

sxsw

Painel “Dream Big, Disrupt Boldly: A Conversation with Joe Gebbia, Co-Founder of Airth e Samara”. / Foto: Arquivo pessoal

Leandro também esteve presente na palestra de Mark Rober, ex-engenheiro da Nasa que fez transição de carreira e se tornou criador conteúdo para YouTube – acumulando mais de 30 milhões de seguidores por meio de conteúdo de vídeo criativo. Pompermaier explica que, para virar essa chave e encontrar novos caminhos profissionais, é preciso adotar uma mentalidade de crescimento e tratar os desafios como oportunidades para aprender e melhorar.  

“Desenvolver um conteúdo envolvente e convincente, seja vídeos educacionais ou histórias pessoais, é importante para se conectar com amplas audiências e causar impacto. Mark aplica esses princípios para melhorar o aprendizado de ciências.” 

Dia 2: medicina, imprensa, IA e neurotecnologia 

No segundo dia de SXSW, Pompermaier esteve presente em alguns painéis do evento e destaca alguns assuntos relacionados à medicina e ao impacto da Inteligência Artificial na indústria midiática, entre outros. Tratando-se da área da medicina, acredita que o futuro da saúde envolverá uma combinação de ferramentas de alta tecnologia, como sensores e IA, juntamente com o importante toque humano de médicos e cuidadores. 

“As tecnologias digitais já estão melhorando áreas como visitas de telemedicina e monitoramento remoto de pacientes ao fornecer dados de saúde objetivos. A IA pode ajudar a reduzir os ônus administrativos sobre os médicos e dar-lhes mais tempo para se concentrar nos pacientes por meio de ferramentas como a tomada de notas automatizada”, pontua.  

No painel sobre a indústria midiática, Pompermaier destaca que a IA tem um enorme potencial para transformar a criação de conteúdo, permitindo interações mais rápidas, experiências mais personalizadas e novas formas de narrativa. “No entanto, seu uso precisa ser cuidadosamente considerado sob uma perspectiva criativa e ética”, pondera. 

Foto: Arquivo pessoal

O aumento do uso da inteligência artificial também levanta um novo debate: IA com consciência. Em um dos painéis que participou, Leandro acompanhou a discussão sobre esse tema, que, no entanto, não tem uma resposta certa ou definida. Ele explica que a maioria dos painelistas encara a questão com um pouco de desconfiança.  

“Ainda nos falta uma definição universal de consciência e um entendimento completo de sua base em humanos/animais. A IA moderna carece de substratos biológicos, como sistemas nervosos/cérebros complexos, que muitos consideram importantes para a consciência.  As principais teorias da consciência em neurociência não parecem ser implementadas pelas atuais arquiteturas e tecnologias de IA. No entanto, alguns painelistas também observaram que não podemos fazer afirmações definitivas, e futuras IA mais avançadas poderiam potencialmente ser conscientes”, pondera.  

No segundo dia de evento, ele também esteve presente em um painel sobre neurotecnologia. Entre as falas dos painelistas, Leandro destaca que pesquisadores estão pesquisando de que maneira a realidade virtual, biossensores e neurotecnologia podem aprimorar o entendimento e tratamento de condições como autismo. 

Dia 3: neurotecnologia, empreendedorismo, aplicativos e identidades   

No terceiro dia, Leandro Pompermaier participou de painéis que levantaram debates sobre os avanços no campo da neurotecnologia e empreendedorismo, além dos grandes aplicativos e dados sensíveis. No painel sobre neurotecnologia, Leandro destacou que as interfaces cérebro-computador integradas com realidade aumentada são uma promessa para aumentar as habilidades humanas e auxiliar pessoas com deficiências a se comunicarem. 

sxsw

Foto: Arquivo pessoal

O pesquisador também participou de um painel com Mark Cuban e Andrew McCollum, dois empresários estadunidenses, sobre empreendedorismo. Os painelistas reforçaram que definir sucesso vai além de apenas métricas financeiras, pois o empreendedorismo também oferece oportunidades de ter impacto e focar no que realmente importa. 

No painel sobre aplicativos, houve debates sobre a necessidade observada no mercado dos Estados Unidos, onde os consumidores desejam utilizar um “super app” ou um único aplicativo que permita o usuário fazer muitas coisas em apenas um local. Nesse sentido, Leandro avalia que branding, narrativa e engajamento criativo são importantes para construir a confiança do cliente nesses casos.  

“Ao expandir para novos mercados, como a América Latina, é importante entender as necessidades e preferências dos clientes locais em vez de apenas agrupar vários serviços”, salienta o gestor.  

Leandro também participou de um painel sobre dados sensíveis, identidades digitais e outras questões que envolvem a privacidade na internet. Ele explica que o conceito de “DNA digital” destaca como nossas atividades online podem revelar informações pessoais, mesmo sem compartilharmos dados intencionalmente.  

“A alfabetização digital é importante, e as empresas precisam tornar a privacidade uma parte central de sua estratégia de design de produto por meio de princípios como transparência, controle do usuário e a priorização do bem-estar ao invés de apenas a conformidade legal”.  

Dia 4: ChatGPT, mobilidade, Amazon e IA no jornalismo 

No penúltimo dia de participação nos painéis do SXSW, Pompermaier esteve presente em conversas sobre humanização da inteligência artificial, mobilidade nas grandes cidades, o império de Jeff Bezos, Airbnb e a relevância da IA para o jornalismo. Sobre a conversa com o CEO da Uber e o prefeito de Austin, Leandro destaca a importância da colaboração entre cidades e empresas para uma maior mobilidade urbana.  

“Sustentabilidade é uma prioridade tanto para a Uber quanto para a cidade de Austin, mas equilibrar a acessibilidade com os objetivos ambientais pode ser desafiador e requer cooperação”, sintetiza.  

Foto: Arquivo pessoal

Assim como é útil para corporações midiáticas, a inteligência artificial pode ser uma grande aliada para o jornalismo. No entanto, Leandro alerta que ainda é necessária a supervisão humana na produção desse conteúdo.  

“Exemplos iniciais de conteúdo gerado por IA sem controle mostraram problemas como erros, plágio e imprecisões. Processos rigorosos com revisão humana são importantes.” 

Dia 5: IA, Tik Tok e saúde 

Finalizando os paineis dessa edição do evento, o gestor destaca que a inteligência artificial foi o assunto mais falado desse ano. Leandro participou de painéis sobre a importância de quebrar os padrões coloniais dos algoritmos. 

“É necessário envolver as comunidades indígenas e considerar suas perspectivas no desenvolvimento de tecnologias de IA. Isso ajuda a garantir que as tecnologias sejam desenvolvidas de maneira culturalmente relevante”, pontua.  

Leandro também participou em um painel sobre pessoas mais velhas e o Tik Tok. Ele pondera que o conteúdo intergeracional que reúne pessoas de diferentes idades pode ressoar amplamente ao mostrar humanidade e experiências compartilhadas através das gerações.  

“Marcas importantes estão reconhecendo o potencial do marketing para audiências mais velhas em plataformas como o TikTok, onde sua presença tem historicamente sido sub-representada. Parcerias com criadores sêniores populares abrem novas oportunidades”, complementa.  

Para finalizar sua participação, Pompermaier esteve em um painel sobre novidades que estão por vir na área da saúde. Nesse sentido, enfatiza que a IA e novas tecnologias estão expandindo o que pode ser detectado durante exames oftalmológicos para diagnosticar outras doenças, além de apenas problemas de visão. Isso pode ajudar a detectar condições mais cedo. 

“Avanços em áreas como óculos inteligentes, realidade aumentada e tecnologias assistivas têm potencial para ajudar tanto indivíduos com baixa visão/cegos quanto a população em geral, aprimorando capacidades de visão e gestão da saúde”, finaliza.  

Leia mais: 4 tendências do SXSW Edu 2024 para o futuro da educação 

Abertura / Fotos: Uilllian Vargas

A Escola de Direito recebeu, nessa terça-feira (12), a segunda edição do Legal Innovation Experience, evento voltado para a inovação e tecnologia no meio jurídico. O evento foi organizado pela Escola em parceria com a Linklei, software de gestão para a rotina jurídica. Mais de 25 palestrantes nacionais e internacionais trouxeram aos mais de 400 participantes conhecimentos valiosos sobre as principais tendências e o futuro do Direito. 

As palestras e painéis do evento, que ocupou o Teatro do Prédio 40, abordaram temas como inteligência artificial, metaverso, privacidade e cibersegurança, legal design, visual law, legaltechs e inovação jurídica. A fundadora do Linklei e alumna PUCRS, Caroline Francescato, destaca a relevância dos tópicos tratados no evento:  

“Atualmente, temos no Brasil mais de 300 empresas do setor de tecnologia que estão revolucionando não só o dia a dia do advogado, mas também o acesso à Justiça. E para nós é uma alegria estarmos aqui na PUCRS trazendo todos esses conteúdos e todos esses conhecimentos para as pessoas que estão curiosas e querem se colocar nesse novo mundo da tecnologia e da inovação”

Além de apoiar a realização do Legal Innovation Experience, a Escola de Direito participou realizando um painel, que destacou as iniciativas de inovação e tecnologia realizadas pela Universidade. Para a professora Laís Machado Lucas, há uma grande sinergia entre o evento e a atuação da Escola:  

“A Escola de Direito da PUCRS já está preocupada há bastante tempo com a inovação do ensino jurídico e como a gente vai entregar esse profissional para o mercado, afinal de contas várias palestras que estão acontecendo estão nos trazendo as necessidades do mercado de contar com um profissional atualizado em inteligência artificial, com as questões do meio digital e que, principalmente, tenha habilidade para lidar com os novos tempos”.  

Entre os estudantes que participaram do evento está Erlane Alves dos Santos, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Criminais. Ela considera que “participar do evento foi uma experiência muito enriquecedora, sobretudo diante das transformações digitais que o Direito tem sofrido nos últimos tempos”. 

Leia também: MBA em gestão e liderança é diferencial para quem deseja se destacar no mercado

tecnopuc no sxsw

Evento acontece em Austin (Texas), nos Estados Unidos, é um dos maiores festivais de tecnologia e inovação do mundo. / Foto: Divulgação

A Universidade, por meio do seu Parque Científico e Tecnológico, o Tecnopuc, chegou para marcar presença no South by Southwest (SXSW) 2024. Tradicionalmente, a PUCRS se faz presente no evento, e  neste ano, a Universidade está sendo representada por um time de embaixadores:

A Universidade busca sempre trazer o que foi mostrado lá fora para dentro do Campus, seja no ensino ou nos serviços que oferta à comunidade -, o que há de mais relevante no mundo. Todos os anos a Universidade participa das conferências, palcos para a apresentação de tendências, invenções e inspirações para líderes de diferentes áreas e verticais da indústria. 

O evento é considerado o maior festival de inovação e criatividade do mundo e promove palestras e debates sobre tendências para os próximos anos em diferentes temas e áreas do conhecimento. Com conferências e temáticas que abordam tecnologia, cinema, música, educação e cultura, o SXSW começou hoje (8) e segue até o próximo sabádo, dia 16 de março, em Austin, no Texas (EUA). 

Nesta edição o tema inteligência artificial (IA) e seus impactos em diferentes áreas continua como uma extensão das discussões do evento de 2023. Representando a grande novidade do último ano, Peter Deng, head do ChatGPT, se junta à Josh Constine, da Signal Fire, para debater o papel dos seres humanos na era da IA. A sessão faz parte da trilha de inteligência artificial do SXSW, uma entre as 24 trilhas que abordam desde publicidade e brand experience, audiovisual e creator economy até cultura, design e mudanças climáticas. 

Leandro Pompermaier, gestor de Relacionamento & Negócios do Tecnopuc, destaca que o SXSW é um momento de conexão entre pessoas diferentes, com focos diferentes.

“Aqui é um espaço de lançamento de novos produtos e negócios. Um ambiente onde vemos em primeira mão pesquisas que irão se transformar em tendências de mercado. Empresários e grandes empresas estão aqui para entender exatamente como que esse movimento da inovação e da tecnologia pode influenciar os negócios. E nós, como um grande ambiente de pesquisa, inovação e empreendedorismo, estamos presentes não somente para nos conectarmos com os debates realizados aqui, mas também para que essa ponte chegue em Porto Alegre e a gente consiga reverberar essas discussões, e fazer com que o ecossistema se alimente dessas tendências”, afirma. 

Conteúdo e tendências em tempo real 

Novamente, nesta edição, a Universidade estará, em parceria com o Grupo RBS, realizando a cobertura do evento para garantir à sociedade o acesso a conteúdo exclusivo sobre tendências, empreendedorismo e inovação. Além de uma cobertura em tempo real, que será feita por uma equipe de profissionais e influenciadores, o Tecnopuc já está no clima do evento a partir do parceria da nova temporada do podcast Potter Entrevista, de Luciano Potter, com o tema “Tecnologia: maldição ou salvação?”. Clique aqui para ouvir no Spotify e aqui no YouTube 

tecnpuc no sxsw

Foto: Divulgação

Profissionais de diferentes áreas estão sendo convidados para participar e compartilhar sua opinião sobre a tecnologia. A proposta é ampliar a reflexão sobre seu uso.  Leandro Pompermaier, gestor de relacionamento e novos negócios do Tecnopuc, explica que, com o podcast, o objetivo é “trazer controvérsias sobre o uso da tecnologia, porque entendemos que a partir das contradições é que conseguimos inovar”.  

A temporada, que contou com Marcos Piangers na estreia, já tem três episódios lançados. No primeiro, o escritor, destaca que “estamos treinando uma máquina absurdamente inteligente, capaz, autônoma num comportamento doentio humano que está servindo outro robô, outro agente”. Já o segundo convidado, Leandro Pompermaier, pontua que “daqui para frente, no mundo, tecnologia tem que ser código aberto”.  

Na lista de entrevistadas está a empresária e integrante do Shark Tank Monique Evelle, o psiquiatra Rossandro Klinjey, o ex-secretário de inovação do RS Luis Lamb, entre outros. E no terceiro episódio, o médico Cristiano Englert traz uma visão da tecnologia como salvação na área da Medicina:

“Como médico, entusiasta de tecnologia e tendo trabalho nos últimos seis anos com startups da área de tecnologia, eu vejo pelo lado da salvação. A medicina vem evoluindo muito através da ciência e eu acho que a tecnologia vem no mesmo caminho, ela vem para agregar, para salvar mais pessoas”. 

Os episódios, que possuem produção do Da Terra Studio, serão lançados quinzenalmente, no Spotify e YouTube do Luciano Potter. A ação reforça o novo posicionamento do Parque Científico e Tecnológico da PUCRS: Tecnopuc Anywhere, que visa extrapolar as fronteiras físicas e conectar agentes da inovação, ciência e tecnologia em qualquer lugar. 

Leia também: Cardeal José Tolentino de Mendonça receberá da PUCRS o título de Doutor Honoris Causa