Doutorado

Filosofia

Duração

24 a 54 meses

Modalidade

Presencial

Periodo

Manhã, Tarde e Noite

O Programa de Pós-Graduação em Filosofia da PUCRS é um dos mais experientes do Brasil, tendo, ao longo do tempo, acumulado know how em pesquisa, docência e inovação filosófica. Consolida-se em padrões internacionais de qualidade, através das áreas de concentração, linhas e projetos docentes e discentes de pesquisa em universidades estrangeiras e nacionais, ampliando essas atividades e tendo como suporte a estrutura de gestão, a infra-estrutura e a biblioteca da Universidade. Possui avaliação 7 no conceito Capes.

Edital

Uma relevante tradição dos estudos de Filosofia iniciou-se em Porto Alegre, no ano de 1940, com a criação do Curso de Graduação em Filosofia, o primeiro a ser fundado no Estado. Este Curso constitui-se no berço do que seria posteriormente a PUCRS, e veio a ser o suporte principal para a organização do Curso de Pós-Graduação em Filosofia.

O Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Mestrado, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul foi criado em 1974, tendo como área de concentração Antropologia Filosófica, sendo credenciado pelo Conselho Federal de Educação (CFE) em 08 de maio de 1978, conforme Parecer no. 1575/78. Constituía na época um dos primeiros Programas de Pós-Graduação em Filosofia no país. Seu objetivo principal era a qualificação dos professores de Filosofia e áreas afins das universidades brasileiras. O Curso de Doutorado em Filosofia, criado em 1995, mereceu recomendação da CAPES, por parecer datado de 27 de maio de 1996 e começou a funcionar no segundo semestre de 1996.

Objetivos

a) Qualificar estudantes e profissionais, oportunizando o aprofundamento em suas atividades de ensino, pesquisa e inovação.

b) Formar profissionais num viés interdisciplinar para atuarem em atividades de consultoria, empresas públicas e privadas, como centros de bioética, biotecnologia, estudos ambientais, computação, políticas públicas, ética empresarial, ciências cognitivas e outras áreas de interface com a Filosofia Teórica e a Ética Aplicada.

c) Proporcionar a inserção social e a solidariedade através da formação de pesquisadores e docentes, a integração e a cooperação com outros programas e centros de pesquisa para continuar sendo um pólo de desenvolvimento profissional, pesquisa e pós-graduação.

d) Continuar desenvolvendo os mais altos padrões da pesquisa e do ensino em Filosofia no país, atingindo os níveis de excelência considerados máximos pelos nossos pares e pela Comissão de avaliação de Área, não apenas pela qualidade e regularidade da produção científica de nossos docentes, mas também pelo teor e excelência de nossos eventos, cursos e trabalhos discentes.

Escopo

O Programa de Pós-Graduação em Filosofia da PUCRS é um dos mais experientes do Brasil, tendo, ao longo do tempo, acumulado know how em pesquisa, docência e inovação filosófica. Consolida-se em padrões internacionais de qualidade, através das áreas de concentração, linhas e projetos docentes e discentes de pesquisa em universidades estrangeiras e nacionais, ampliando essas atividades e tendo como suporte a estrutura de gestão, a infra-estrutura e a biblioteca da Universidade.

Asseguramos um corpo docente permanente, colaboradores e visitantes, composto de seniores e jovens, permitindo a atualização e renovação do quadro para uma orientação distribuída harmonicamente dos alunos e a inserção da iniciação científica da graduação na pesquisa. Nosso corpo docente e discente participa das mais diferentes estruturas de pesquisa, tais como em Sociedades Científicas nacionais e internacionais, Centros, Núcleos e Grupos, mantendo intenso intercâmbio com instituições de ensino superior.

O Programa publica a Revista Veritas, fundada em 1955, com periodicidade quadrimestral, conceito A1 Qualis/CAPES, sendo indexada nos principais sistemas, plataformas e bases de dados nacionais e internacionais. Além da Revista Veritas o PPG tem mantido com regularidade e qualidade a publicação da Revista Eletrônica Intuitio, mantida pelos discentes.

Edita a Série Filosofia com mais de 200 números, publicando a partir de 2011 seus livros no formato eletrônico e/ou impresso.

Créditos e Prazo para Defesa

Até 2021-2
Doutorado: 36 créditos
Doutorado: mínimo de 24 e máximo de 54 meses

A partir de 2022-1
Doutorado: 30 créditos
Doutorado: mínimo de 24 e máximo de 54 meses

O ingresso no PPG Filosofia é anual através de edital de seleção divulgado a cada novo processo.

Para acesso ao Edital de Seleção para Doutorado 2024/1 – Clique aqui
Projetos selecionados para entrevista – Doutorado 2024/1 – Clique aqui
Resultado final – Doutorado 2024/1 – Clique aqui

Programa G+1

Por meio do G+1, o (a) estudante que deseja seguir na área acadêmica pode viver a experiência no mestrado durante a graduação. Para isso, ele (a) precisa ter cursado, pelo menos, 50% da graduação e participar do processo seletivo do Programa de Pós-Graduação de interesse.

Acesse aqui o Edital G+1.
Acesse aqui o resultado do Processo Seletivo.

Orientações de Matrícula para Alunos Regulares

Após efetivar sua matrícula é necessário enviar digitalizado o comprovante de matrícula para a secretaria, ainda no mês de março.

Início das aulas: 11/03/2024.
A complementação de matrícula (ajuste, troca e exclusão de disciplinas) ocorrerá de 11/03/2024 a 15/03/2024.
Último dia para requerer trancamento de matrícula: 30/04/2024.
Último dia para requerer cancelamento de disciplinas: 28/06/2024.
Último dia para entrega das Atas de Aproveitamento: 05/07/2024.
Atenção: As salas de aula poderão sofrer alterações caso ocorra solicitação da Gerência de Espaço Físico.

Em caso de dúvida ao realizar a matrícula o aluno pode comparecer à secretaria (Prédio 8 – Sala 403.01) ou através do e-mail [email protected] para ser auxiliado.

Orientação de Matrícula para ingresso de aluno especial

É permitido àqueles candidatos que não tenham sido aprovados no processo seletivo, ou a outros interessados, cursar disciplinas isoladas na condição de alunos especiais.

O Aluno Especial matricula-se no Programa de Pós-Graduação em Filosofia, em disciplinas isoladas e deve cumprir todos os requisitos de avaliação e frequência para a aprovação.

Estes alunos podem, quando do ingresso no PPGFilo, solicitar o aproveitamento das disciplinas, obedecendo aos critérios definidos no Regulamento do Curso.

O valor para cursar disciplinas isoladas, baseado no número de créditos de cada disciplina, será pago em 5 (cinco) parcelas no semestre em curso.

Maiores informações podem ser obtidas diretamente com o setor financeiro, através do telefone (51)33203588 ou e-mail: [email protected]

Período de inscrição: 11/03/2024 a 15/03/2024, através do e-mail [email protected] indicando a disciplina de interesse e anexando os documentos abaixo.

A documentação também pode ser entregue diretamente na secretaria do PPG Filosofia, no endereço e horário abaixo descrito.

  • Formulário de Cadastro
  • Cópia do diploma e do histórico de graduação
  • Cópia do documento de identidade (RG) e CPF
  • Comprovante de endereço

Matrícula: 11/03/2024 a 15/03/2024.

Horário PPG Filosofia 2024/1

Orientações para Produção Científica Discente

Acesse aqui

Bolsas

Procedimentos para alocação de Bolsas
Manual para Bolsistas

Orientações para Ingresso – Estágio Pós-Doutoral

Categorias de Estágio Pós-doutoral:

1. Pós-Doutorado com bolsa: requisitos, condições e prazos de vigência, conforme as orientações do órgão/instituição/agência de fomento que concedeu a bolsa e deste manual.
2. Pós-Doutorado sem bolsa, com afastamento da instituição de origem/vínculo: requisitos, condições e prazo de vigência até 12 meses, prorrogáveis até o limite de 12 meses, não podendo exceder a 24 meses de duração.
3. Pós-Doutorado sem bolsa, sem afastamento da instituição de origem/vínculo: requisitos, condições e prazo de vigência até 12 meses.
4. Pós-Doutorado sem bolsa, sem vínculo empregatício: requisitos, condições e prazo de vigência até 12 meses.

Maiores informações em relação aos documentos, através do e-mail: [email protected]

Finalização do estágio pós-doutoral:

Após o término das atividades, num prazo máximo de 60 dias, o(a) pesquisador(a) que esteve em estágio pós-doutoral deverá fazer a entrega:

Relatório final consubstanciado;
Parecer do orientador;
Cartão PUCRS (caso tenha recebido).

  • Epistemologia Analítica

    Estudo de tópicos fundamentais da agenda contemporânea em Epistemologia: teorias do conhecimento, teorias da racionalidade epistêmica, ceticismo e paradoxos epistêmicos.

  • Fenomenologia e Hermenêutica

    Esta linha de pesquisa tem por objetivo analisar questões clássicas da teoria do conhecimento sob a perspectiva de filósofos do paradigma fenomenológico, que dominou o continente europeu por quase um século e tem representantes no mundo inteiro.

  • Filosofia na Idade Média

    Estudo dos filósofos da Idade Média.

  • Estado e teorias da justiça

    São tratados aspectos teóricos e pragmáticos das teorias da justiça de autores como Immanuel Kant, John Rawls e Jürgen Habermas, assim como suas diferentes apropriações críticas e alternativas em teorias comunitaristas e utilitaristas.

  • Fundamentação da Ética

    Nesta linha de pesquisa, abordam-se os problemas centrais da Ética sob o ponto de vista histórico e sob o aspecto sistemático, destacando-se autores como Platão, Aristóteles, Kant e outros. A relação entre razão prática e teórica é um dos temas centrais.

  • De La Imitación a la Empatía: Spinoza, Malebranche, Rousseau

    Código 1916P-02 | 30 horas-aula

    No século XVII, a imitação dos afetos e das paixões aparece como base da antropologia filosófica, mas também como mecanismo explicativo da sociabilidade humana. Essa imitação é especialmente desenvolvida na obra de Malebranche e Spinoza, no século XVII, e de Rousseau, no século XVIII. Esta teoria dos afetos é de particular interesse não apenas do ponto de vista antropológico e político, mas também do ponto de vista comportamental. A base dessa teoria dos afetos é a imitação, cujas implicações estão sendo estudadas atualmente na filosofia, psicologia e neurociência. A partir de uma perspectiva interdisciplinar, em diálogo com as tendências atuais, este curso propõe uma genealogia da imitação como matriz de comportamentos e afetos na história da filosofia. O objetivo é esclarecer as bases filosóficas do comportamento mimético e a partir daí dialogar com as diferentes teorias atuais que analisam esse tema.

  • Estado e Teorias da Justiça VI

    Código 71503-03 | 45 horas-aula

    Explicitação da concepção normativa de pessoa. Discussão sobre a posição original, a justiça procedimental e os princípios de justiça em suas diferentes formulações. Análise das reformulações da Teoria da Justiça em O Liberalismo Político e em Justiça como Equidade uma reformulação, enquanto concepção política de justiça. Demonstração da ideia de um mínimo existencial na teoria da justiça como equidade. Explicitação dos temas da desobediência civil e da objeção de consciência na aplicação dos princípios de justiça. Apresentação de um estudo comparativo entre autonomia moral (Kant) e autonomia política (Rawls).

  • Epistemologia Analítica I

    Código 61604-03 | 45 horas-aula

    São estudados aspectos fundamentais da discussão contemporânea em epistemologia do raciocínio.

  • Epistemologia Analítica II

    Código 61616-03 | 45 horas-aula

    Estuda-se o fenômeno da irracionalidade paradoxal em algumas de suas formas mais conhecidas.

  • Epistemologia Analítica III

    Código 61648-03 | 45 horas-aula

    São estudados alguns dos aspectos mais importantes da epistemologia modal contemporânea.

  • Epistemologia Analítica IV

    Código 3150T-03 | 45 horas-aula

    A disciplina examina alguns dos aspectos mais importantes da disputa contextualismo/invariantismo na epistemologia contemporânea.

  • Epistemologia Analítica V

    Código 3151F-03 | 45 horas-aula

    A disciplina trata de aspectos fundamentais do debate internismo/externismo na epistemologia contemporânea.

  • Epistemologia Analítica VI

    Código 71501-03 | 45 horas-aula

    A disciplina examina a teoria da anulabilidade epistêmica, sua importância e suas limitações.

  • Epistemologia Analítica VII

    Código 71519-03 | 45 horas-aula

    A disciplina propõe o estudo dos princípios epistêmicos subjacentes ao ceticismo de inspiração cartesiana.

  • Epistemologia Analítica VIII

    Código 71542-03 | 45 horas-aula

    A disciplina propicia o estudo de aspectos do debate sobre um dos problemas fundamentais da epistemologia contemporânea, o Problema de Gettier.

  • Epistemologia Social I

    Código 61605-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico acerca da dimensão social do conhecimento, com abordagem de tópicos teóricos e aplicados. Reflexão sobre os objetivos, concepções e amplitude da Epistemologia Social.

  • Epistemologia Social II

    Código 61617-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico acerca da natureza e da epistemologia do testemunho. Introdução ao debate contemporâneo sobre a possibilidade da justificação e do conhecimento testemunhal.

  • Epistemologia Social III

    Código 61649-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico acerca do desacordo racional. Introdução ao debate contemporâneo sobre a possibilidade do desacordo racional entre pares.

  • Epistemologia Social IV

    Código 3150U-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico acerca da natureza de agentes doxásticos individuais e coletivos. Reflexão sobre a qualidade epistêmica das atitudes doxásticas de agentes coletivos. Introdução ao debate contemporâneo sobre agência epistêmica.

  • Epistemologia Social V

    Código 3151G-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico acerca da Teoria da Agregação de Juízo e sua aplicação na Epistemologia Social. Reflexão sobre tipos de funções de agregação de crença e de justificação. Investigação acerca da relação entre racionalidade coletiva e epistêmica.

  • Epistemologia Social VI

    Código 71502-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico acerca da natureza do conhecimento coletivo. Reflexão acerca natureza da justificação de grupos, comunidades e instituições. Investigação sobre a natureza de virtudes intelectuais sociais e coletivas.

  • Epistemologia Social VII

    Código 71520-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico acerca das propriedades epistêmicas de instituições e sistemas sociais, com abordagem de tópicos teóricos e aplicados.

  • Epistemologia Social VIII

    Código 71543-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico acerca das propriedades epistêmicas de processos democráticas, com abordagem de tópicos teóricos e aplicados.

  • Estado e Teorias da Justiça I

    Código 61606-03 | 45 horas-aula

    Caracterização do uso teórico e do uso prático da razão. Diferenciação entre liberdade transcendental e liberdade prática. Explicitação do imperativo categórico através da fórmula do homem como fim em si mesmo e a da autonomia. Discussão sobre a relação entre lei moral, autonomia e respeito. Investigação sobre as implicações da tese kantiana segundo a qual a autonomia é o fundamento da dignidade humana.

  • Estado e Teorias da Justiça II

    Código 61618-03 | 45 horas-aula

    Apresentação do debate em torno do problema da fundamentação de uma teoria da justiça: a controvérsia entre liberais e comunitaristas. Indicação de diferentes contextos da justiça: o ético, o jurídico, o político e o moral. Demonstração da reciprocidade e da universalidade como critérios de justificação de normas. Discussão sobre as bases de legitimidade política de uma democracia na ótica do liberalismo e do comunitarismo. Explicitação do debate em torno da prioridade do justo sobre o bem. A democracia deliberativa como alternativa ao comunitarismo e liberalismo.

  • Estado e Teorias da Justiça III

    Código 61650-03 | 45 horas-aula

    Estudo crítico comparativo das principais concepções de natureza humana e Estado no contratualismo moderno. Exposição das principais concepções de justiça e suas bases de justificação. Estabelecimento da relação entre direito e justiça na Doutrina do Direito de Kant. Apresentação da Filosofia do Direito de Hegel como uma teoria da justiça. Discussão sobre o diálogo entre Kant e Hegel no referente aos temas da liberdade e justiça.

  • Estado e Teorias da Justiça IV

    Código 3150V-03 | 45 horas-aula

    Explicitação dos fundamentos da filosofia moral kantiana. Apreciação da crítica hegeliana ao formalismo da moral kantiana. Discussão sobre o conceito de contradição na filosofia prática de Kant e na Filosofia do Direito de Hegel. Apresentação da eticidade hegeliana como complementar à moralidade em Kant.

  • Estado e Teorias da Justiça V

    Código 3151H-03 | 45 horas-aula

    Caracterização do movimento triádico da dialética como método e sistema em Hegel. Confronto entre as concepções de dialética de Hegel e Popper. Discussão sobre a ideia da liberdade como princípio orientador e fundamentador da Filosofia do Direito de Hegel. Explicitação do que é necessário e do que é contingente nas diferentes formas de concretização do Conceito do Direito. Análise da “reatualização” da Filosofia do Direito de Hegel a partir de Honneth. Discussão sobre a possibilidade da liberdade dentro da tese hegeliana segundo a qual a razão governa a História. Discussão sobre o conceito de reconhecimento na Filosofia do Direito de Hegel.

  • Estado e Teorias da Justiça VII

    Código 71521-03 | 45 horas-aula

    Caracterização do construtivismo moral de Kant e do construtivismo político de Rawls. Investigação sobre os limites de uma justiça procedimental pura. Discussão sobre o alcance de uma concepção política de justiça em sua aplicação. Estabelecimento da distinção entre autonomia racional e autonomia política. Discussão sobre o papel da concepção normativa de pessoa no construtivismo rawlsiano. Explicitação do problema da fundamentação moral do político.

  • Estado e Teorias da Justiça VIII

    Código 71544-03 | 45 horas-aula

    Apresentação do princípio de moralidade de Kant e suas formulações. Análise e discussão das implicações da tese kantiana segundo a qual a autonomia é o fundamento da dignidade. Discussão sobre a relação entre autonomia, lei moral e respeito. Demonstração da fundamental unidade da razão em Kant. Apresentação de um estudo comparativo entre autonomia moral e autonomia política.

  • Fenomenologia e Hermenêutica I

    Código 61608-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico sobre a filosofia existencial e a fenomenologia. Introdução aos conceitos da filosofia fenomenológica.

  • Fenomenologia e Hermenêutica II

    Código 61620-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico sobre a filosofia existencial e a fenomenologia. Introdução aos conceitos da fenomenologia alemã e francesa. Investigação sobre a percepção, a corporeidade e a linguagem.

  • Fenomenologia e Hermenêutica III

    Código 61652-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico sobre a filosofia existencial e a fenomenologia. Introdução aos conceitos da fenomenologia alemã e francesa. Investigação interdisciplinar entre a fenomenologia e as ciências humanas.

  • Fenomenologia e Hermenêutica IV

    Código 3150Y-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico sobre a filosofia existencial e a fenomenologia. Investigação acerca da filosofia existencial e seus desdobramentos fenomenológicos na filosofia contemporânea.

  • Fenomenologia e Hermenêutica V

    Código 3151J-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico sobre as intersecções entre fenomenologia e hermenêutica. Investigação das interlocuções entre a fenomenologia e as hermenêuticas particulares na contemporaneidade.

  • Fenomenologia e Hermenêutica VI

    Código 71510-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico sobre as intersecções entre fenomenologia e hermenêutica. Investigação sobre a percepção, a corporeidade e a linguagem na contemporaneidade.

  • Fenomenologia e Hermenêutica VII

    Código 71523-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico sobre as intersecções entre fenomenologia e hermenêutica. Investigação da abordagem contemporânea de temas fenomenológicos e sua interlocução com as hermenêuticas particulares.

  • Fenomenologia e Hermenêutica VIII

    Código 71547-03 | 45 horas-aula

    Estudo filosófico sobre as intersecções entre fenomenologia e hermenêutica. Investigação da abordagem contemporânea de temas fenomenológicos e sua interlocução com as hermenêuticas particulares.

  • Filosofia Francesa Contemporânea: Estrutura e Sistema I

    Código 61610-03 | 45 horas-aula

    O objetivo dos seminários SISTEMA E ESTRUTURA é aproximar duas áreas de pesquisa filosófica até agora distantes e divergentes na sua atuação: a ontologia matemática e a biolinguística. Ambas as áreas são expressões recentes do estruturalismo (com suas variantes) e do logicismo científico (e seus desdobramentos na filosofia analítica e numa certa hermenêutica). Neste respeito, é possível que o momento atual de produção intensa sobre o cérebro, a linguagem e a “consciência” seja propício a uma aproximação destas duas áreas de inovação formal. Nesta observação, afirma-se possível conversar sobre os modelos epistemológicos e fenomenológicos pelos quais as orientações evidenciariam tal aproximação em virtude do princípio de adequação explicativa. As referências de base são o sistema filosófico de Alain Badiou e o programa biolinguístico de Noam Chomsky, passando pelo projeto da História dos sistemas de pensamento de Michel Foucault. O contexto principal é a filosofia francesa contemporânea, mas a exploração será a de verificar a abrangência do método de análise estrutural, inicialmente desenvolvido nos anos 1950, para analisar a coerência metodológica e ontológica dos projetos de sistematização da filosofia da mente, da subjetividade e da linguagem.

  • Filosofia Francesa Contemporânea: Estrutura e Sistema II

    Código 61622-03 | 45 horas-aula

    No seguimento da análise da pretensão sistemática da filosofia na obra de Alain Badiou, aborda-se, no campo do Ser e acontecimento I (EE), a tese das condições da filosofia, especialmente as condições do poema (“arte”, em Ser e acontecimento II (LM)) e do amor. Ao lado das condições da política de emancipação e da matema (ou “ciência” em LM), a existência anterior das condições no que diz respeito à filosofia, organiza a decisão metodológica em favor de um “gesto platônico” no sistema. As condições são o terreno das práticas em que se desenha a produção de verdades, o que aventa que são as práticas que conduzem coletivamente a enxergar os meios pelos quais se manifestam os princípios fundamentais do ser e da existência. A aposta articulada nas conclusões e das consequências do sistema de Badiou é afirmar que a ontologia geral é intrínseca e imanente às condições. A sua articulação é uma idealização, pois a ontologia reinscreve o que é intrinsicamente em comum às condições. Porém, não se trata apenas de isolar uma camada de regras já vigentes por maio da existência destas condições, mas articular pelos constrangimentos e pelas transformações que elas, e apenas elas, proporcionariam, pois são estas dinâmicas que evidenciariam as emergências subjetivas localizadas. A questão então é como entender um sujeito diferencial, ou “genérico”, no poema/arte e no amor. O sujeito em questão é distribuído por um acontecimento que o despertou, pois por definição o sujeito diferencial não se manifesta nos termos do estado da situação vigente. O sujeito se manifesta como possibilidade local, a sua forma, poder-se-á esperar é desconhecida, ao passo que a sua lógica segue um conjunto de critérios não conscientes. Portanto, no modo geral, busca-se compreender melhor a dimensão contingente da regulação das categorias do pensar diferencial, e, de modo localizado, a relação entre a estrutura e a forma específica das verdades produzidas por esta entidade subjetiva genérica imersa nos contextos discursivos existenciais da arte e do amor.

  • Filosofia Francesa Contemporânea: Estrutura e Sistema III

    Código 61654-03 | 45 horas-aula

    Nos trinta anos desde a morte de Michel Foucault, a obra do autor das Palavras e as Coisas se defrontou a várias classificações, montagens, desconstruções, refutações, relativizações e minorações, quando não se tratou simplesmente de tentativas de apagamento. No entanto, a obra continua a servir de modelo para diversas orientações de pensamento crítico e de pesquisa científica. Seu nominalismo externalista coloca em xeque o retorno aos projetos de fundamentação ontológica do pensar; seu historicismo vem não apenas a expor a consciência e os enunciados do verdadeiro como tantos efeitos de um regime conceptual submetido à finitude radical, que atestar da dificuldade para enxergar o modo de enunciação de estados mentais não conscientes e das categorias indiscerníveis da subjetivação acontecimental; e seu recorte da história da filosofia compartilha a prática teórica entre uma ciência do discurso e uma ética estetizada afinada com o surgimento do verdadeiro. Estas orientações fazem da obra de Foucault um desafio para a superação da filosofia humanista por um discurso ainda em busca de seu nome. Antes de mais nada, este discurso visa às proposições institucionais cujo objetivo é de neutralizar por absorção a potência crítica que a filosofia tem sobre o futuro da ciência e da sua aplicação à vida biotecnicizada. Desta forma, abordar-se-á a obra de Foucault na sua continuidade.

  • Filosofia Francesa Contemporânea: Estrutura e Sistema IV

    Código 3151A-03 | 45 horas-aula

    Entre as filosofias confluentes com as teses da epistemologia francesa, antes da articulação da ontologia matemática no sistema de Alain Badiou, houve a filosofia do acontecimento e da multiplicidade de Gilles Deleuze. A transformação articulada por Badiou da filosofia de Deleuze marca um momento decisivo no contexto da consolidação de uma ontologia francesa crítica no fim do século vinte, uma articulada na base de uma refutação da ontologia fundamental de Heidegger. Neste seminário, pretende-se examinar a filosofia de Deleuze por meio da contestação e da mobilização sistemáticas articuladas por Badiou.

  • Filosofia Francesa Contemporânea: Estrutura e Sistema V

    Código 3151L-03 | 45 horas-aula

    Pensamento”. Iniciaram-se quatorze anos de cursos conforme a formula do Collège, Docet Omnia, já experimentada por H. Bergson, M. Merleau-Ponty e J. Vuillemin, para indicar apenas os filósofos: uma dúzia de aulas por ano, em cada ensinar a pesquisa científica em construção, visando cumprir as palavras de Merleau-Ponty sobre o Collège: « Ce que le Collège de France, depuis sa fondation, est chargé de donner à ses auditeurs, ce ne sont pas des vérités acquises, c’est l’idée d’une recherche libre… ». A aula inaugural, A Ordem do Discurso, ministrado em 2 de dezembro de 1970, se tornará um clássico da filosofia francesa contemporânea. Trata-se da pesquisa livre de uma teoria de linguagem, isto é de discurso, sobre o modo de subjetivação pós-humanista, cuja configuração ainda não se manifestava em toda transparência. Estruturalista no seu despertar, a teoria do discurso de Foucault, tanto como a sua crítica formalista da história e do tempo na Arqueologia do saber, não podia o permanecer. Pois Foucault projetava as relações sobre as quais o discurso e os saberes teriam se configurado, além da ruptura epistêmica com o humanismo, em regularidades sistêmicas regidas por transformações imanentes decorrendo do conceito de acontecimento. No entanto, esta projeção parametrizada pelos novos critérios e pelas novas normas da racionalidade específica a estados mentais não conscientes, tropeçou em uma dimensão do poder social até então não conceitualizada. Portanto, os cursos representam o laboratório público em que Foucault entregou, para uma avaliação do seu público, os primeiros passos da analítica do poder e as teses da governamentalidade, até chegar à primeira etapa da articulação da teoria do sujeito, cujos resultados ainda norteiam o estruturalismo multiforme, a saber, a filosofia das ciências sociais e a filosofia crítica da histórica ainda ativa na pesquisa francesa atual.

  • Filosofia Francesa Contemporânea: Estrutura e Sistema VI

    Código 71506-03 | 45 horas-aula

    Em 2013 e 2014, organizei a tradução e a publicação de dois dossiês que analisavam a questão da ontologia e do sistema na filosofia francesa atual, e a pergunta: será que existe um espírito de sistema na filosofia francesa contemporânea? A noção de sistema é complexa na filosofia francesa. Ao invés de buscar uma fundamentação fixa das grandes categorias da ontologia, a filosofia francesa costuma se engajar a incluir uma teoria do sujeito em prol às variações da história e a sua racionalização. Durante décadas, a filosofia francesa inovou no entendimento do sistema de Hegel e da ciência da história de Marx. Desde os anos 1980, em resposta à metodologia da análise estrutural, outros sistemas, e sistemas outros, vieram a ser considerados no âmbito de fornecer ume teoria de subjetividade mais extensa e mais radical do que existia no período moderno da produção filosófica. Para marcar esta transformação do campo de pesquisa, iniciaremos com um dos sistemas fundamentais do século 18, ainda pouco conhecido no Brasil, o novo sistema da natureza de G. Leibniz. Passaremos a analisar o sistema do Capital, grande sistema da filosofia moderna tardia, dando ênfase à leitura de David Harvey e Michael Heinrich do volumo 1 desta obra. Seguiremos com duas provocações: abordar tanto a teoria da Gramática Universal de Noam Chomsky quanto o materialismo eliminativo de Paul Churchland como sistemas filosóficos para tentar tornar manifesta a sua respectiva ontologia subjacente.

  • Filosofia Francesa Contemporânea: Estrutura e Sistema VII

    Código 71525-03 | 45 horas-aula

    Em 2006, Alain Badiou publica Logique des mondes, cujo subtítulo é L¿Être et I¿événement 2. O livro vem ampliando o sistema filosófico além do projeto da ontologia (L¿Être et I¿événement, 1988); da tese sobre condições históricas em que surgem instâncias de sujeitos diferenciais e em que são produzidas as verdades indiscerníveis (Manifeste pour la philosophie, 1989; Conditions, ,1992); da ética integrada à ontologia (Ética. Ensaio sobre a consciência do mal, 1991); e, das diversas teses sobre antifilosofia (Saint Paul, ou la fundation de I¿universel, 1997). Com vastas consequências, Logique des mondes representa uma nova teoria do aparecer da fenomenalidade objetiva, em que são fundamentados os novos conceitos do objeto, corpo, mudança e vida. Portanto, a obra representa a primeira excursão estruturalista na articulação de uma nova fenomenologia.

  • Filosofia Francesa Contemporânea: Estrutura e Sistema VIII

    Código 71548-03 | 45 horas-aula

    À guise de fechamento de ciclo, pretenda-se explorar neste seminário a ampliação proposta do sistema de Alain Badiou para se tornar condizente com os elementos da arqueologia do saber e a genealogia das práticas não discursivas de Foucault, com o programa biolinguística de Chomsky, e com o materialismo eliminativo na filosofia da mente de Paul Churchland, na busca de uma teoria da dimensão diferencial do sujeito radicalmente múltiplo, constitutivo da força criadora ao ser humano, além do humanismo. Uma atenção particular será dada à relação entre matemática e filosofia discutida no recente livre de Ian Hacking, Why is there Philosophy of Mathematics at all? (Cambrige UP, 2014).

  • Filosofia da Ciência

    Código 31593-03 | 45 horas-aula

    Abordagem histórico-sistemática da Filosofia da Ciência. Trajetória da disciplina, desde suas origens no positivismo lógico até a crítica demolidora de Feyerabend. Visão contemporânea plausível de ciência.

  • Filosofia e Interdisciplinaridade I

    Código 61609-03 | 45 horas-aula

    Estudo de questões de Filosofia Política e Social. Explicitação de temas teóricos e aplicados em Ética. Ampliação de leituras de Filosofia do Direito. Aprofundamento de problemas e teorias de Filosofia Moderna e Contemporânea. Pesquisa de interdisciplinaridade filosófica.

  • Filosofia e Interdisciplinaridade II

    Código 61621-03 | 45 horas-aula

    Apresentação de problemas de Filosofia Política e Social. Pesquisa de temas teóricos e aplicados em História da Filosofia. Debates sobre problemas e teorias de Filosofia Moderna e Contemporânea. Abordagem de temas e problemas a partir da interdisciplinaridaade filosófica.

  • Filosofia e Interdisciplinaridade III

    Código 61653-03 | 45 horas-aula

    Investigação de problemas de Filosofia Política e Social. Análise de questões interdisciplinares na História da Filosofia e com outras áreas do conhecimento. Estudos de teorias e autores de Filosofia Moderna e Contemporânea.

  • Filosofia e Interdisciplinaridade IV

    Código 3150Z-03 | 45 horas-aula

    Explicitar problemas de Filosofia Política e Social. Elaboração de questões interdisciplinares na História da Filosofia e com outras áreas do conhecimento. Estudos de teorias e autores de Filosofia Moderna e Contemporânea.

  • Filosofia e Interdisciplinaridade V

    Código 3151K-03 | 45 horas-aula

    Abordagem de temas de Filosofia Política e Social. Desenvolvimento de questões interdisciplinares na História da Filosofia e com outras áreas do conhecimento. Estudos de teorias e autores de Filosofia Moderna e Contemporânea.

  • Filosofia e Interdisciplinaridade VI

    Código 71505-03 | 45 horas-aula

    Análise de problemas de Filosofia Política e Social. Abordagem de temas interdisciplinares na História da Filosofia e com outras áreas do conhecimento. Estudo de teorias e autores de Filosofia Moderna e Contemporânea.

  • Filosofia e Interdisciplinaridade VII

    Código 71524-03 | 45 horas-aula

    Pesquisa sobre temas de Filosofia Politica e Social. Abordagem de temas interdisciplinares na História da Filosofia e com outras áreas do conhecimento. Estudo de teorias e autores de Filosofia Moderna e Contemporânea.

  • Filosofia e Interdisciplinaridade VIII

    Código 71546-03 | 45 horas-aula

    Investigação de problemas e interpretações de Filosofia Política e Social. Explicitação de temas interdisciplinares na História da Filosofia e com outras áreas do conhecimento. Comentários de teorias e autores de Filosofia Moderna e Contemporânea.

  • Filosofia na Idade Média I

    Código 61611-03 | 45 horas-aula

    Estudos de conceitos e problemas ligados à ética filosófica nos autores medievais. Explicitação das teorias éticas da filosofia antiga e a sua recepção na Idade Média. Leituras de obras de Agostinho, Anselmo de Cantuária e Pedro Abelardo. Conceitos de virtude, boa ação e “felicidade” ou “bom-sucedimento humano”.

  • Filosofia na Idade Média II

    Código 61623-03 | 45 horas-aula

    Estudos de conceitos e problemas ligados à ética filosófica nos autores medievais. Explicitação das teorias éticas da filosofia antiga e a sua recepção na Idade Média. Leituras de obras de Boaventura, Tomás de Aquino, João Duns Scotus e Guilherme de Ockham. Conceitos de virtude, “felicidade” ou “bom-sucedimento” humano, liberdade de ação, lei natural, intenção e bondade moral.

  • Filosofia na Idade Média III

    Código 61657-03 | 45 horas-aula

    Estudos de conceitos e problemas ligados à metafísica nos autores medievais. Explicitação das teorias metafísica da filosofia antiga e a sua recepção na Idade Média. Leituras de obras de Aristóteles, Tomás de Aquino e João Duns Scotus. Conceitos de substâncias e demais tipos categoriais. Causalidade e demonstração em metafísica.

  • Filosofia na Idade Média IV

    Código 3151B-03 | 45 horas-aula

    Estudos de conceitos e problemas ligados à metafísica nos autores medievais. Explicitação das teorias metafísica da filosofia antiga e a sua recepção na Idade Média. Leituras de obras de João Duns Scotus e Guilherme de Ockham. Conceitos transcendentais e metafísica dos transcendentais. Modalidades, distinções e formalidades.

  • Filosofia na Idade Média V

    Código 3151M-03 | 45 horas-aula

    Estudos de conceitos e problemas ligados à epistemologia nos autores medievais. Explicitação das teorias epistemológicas da filosofia antiga e a sua recepção na Idade Média. Leituras de obras Agostinho, Tomás de Aquino, João Duns Scotus e Guilherme de Ockham. Conceitos de ciência e demonstração. O problema do conhecimento empírico e perceptual.

  • Filosofia na Idade Média VI

    Código 71507-03 | 45 horas-aula

    Estudos de conceitos e problemas ligados à epistemologia nos autores medievais. Explicitação das teorias epistemológicas da filosofia antiga e a sua recepção na Idade Média. Leituras de obras João Duns Scotus, Guilherme de Ockham, Nicolau de Autrecourt e João Buridano. Conceitos de ciência e demonstração. O problema do conhecimento do contingente. Abordagem dos conceitos de ognição abstrativa e cognição intuitiva, dúvida e ceticismo.

  • Filosofia na Idade Média VII

    Código 71526-03 | 45 horas-aula

    Estudos de conceitos e problemas ligados à filosofia política nos autores medievais. Explicitações das teorias políticas da filosofia e a sua recepção na Idade Média. Leituras de obras de Platão, Aristóteles, Agostinho, Tomás de Aquino, Marsílio de Pádua e Guilherme de Ockham. Abordagens dos conceitos de entidade política, relações políticas, virtude política e poder.

  • Filosofia na Idade Média VIII

    Código 71549-03 | 45 horas-aula

    Estudos de conceitos e problemas ligados à filosofia política nos autores medievais. Explicitação das teorias políticas da filosofia antiga e a sua recepção na Idade Média. Leituras de obras de Aristóteles, Tomás de Aquino, Guilherme de Ockham e escolásticos modernos (Francisco de Vitoria e Francisco Suárez). Abordagens dos conceitos de entidade política, relações políticas, formas de governo, lei e constituição.

  • História do Pensamento Filosófico Brasileiro

    Código 191GQ-03 | 45 horas-aula

    Estudo de questões de História da Filosofia Brasileira. Explicitação de temas teóricos e aplicados em história do pensamento filosófico brasileiro. Aprofundamento nos problemas e nas controvérsias ligadas à história das ideias filosóficas. Abordagem de questões interdisciplinares entre as áreas de filosofia, política, direito e ciências sociais a partir do método histórico.

  • Introduction to Neurophilosophy I

    Código 71528-03 | 45 horas-aula

    This course will begin with a brief introduction to the philosophy of mind, especially the theory of mind-body dualism and the views that the mind and body are two distinct substances. We will then explore some of the major problems and key concepts of a philosophy of neuroscience, neurophilosophy, and neuroethics, focusing especially on recent theories of naturalism and normativity, such as those advanced by Patricia and Paul Churchland, António Damásio, John Searle, Michael Gazzaniga, and Jesse Prinz. No previous knowledge of philosophy of mind or neurophilosophy is required. All classes, readings and discussions will be conducted in English.

  • Introduction to Neurophilosophy II

    Código 71529-03 | 45 horas-aula

    This course will begin with a brief introduction to the philosophy of mind, especially the theory of mind-body dualism and the views that the mind and body are two distinct substances. We will then explore some of the major problems and key concepts of a neuroscientific philosophy of mind and language, focusing especially on recent contributions by Noam Chomsky, Daniel Dennett, Hilary Putnam, Ned Block, David Chalmers, and Richard Swinburne. No previous knowledge of philosophy of mind or neurophilosophy is required. All classes, readings and discussions will be conducted in English.

  • Introduction to Neurophilosophy III

    Código 71530-03 | 45 horas-aula

    This course will begin with a brief introduction to the philosophy of mind, especially the theory of mind-body dualism and the views that the mind and body are two distinct substances. We will then explore some of the major problems and key concepts of a philosophy of neuroscience, neurophilosophy, and neuroethics, focusing especially on recent theories of naturalism and normativity, such as those advanced by Berit Brogaard, Otavio Bueno, Barry Smith, Lucina Uddin, and John Sarnecki. No previous knowledge of philosophy of mind or neurophilosophy is required. All classes, readings and discussions will be conducted in English.

  • Introduction to Neurophilosophy IV

    Código 71531-03 | 45 horas-aula

    This course will begin with a brief introduction to the philosophy of mind, especially the theory of mind-body dualism and the views that the mind and body are two distinct substances. We will then explore some of the major problems and key concepts of a philosophy of neuroscience, neurophilosophy, and neuroethics, focusing especially on recent theories of neurophenomenology, naturalism and normativity, such as those advanced by Hubert Dreyfus, Shaun Gallagher, Dan Zahavi, Shaun Nichols, and John Protevi. No previous knowledge of philosophy of mind or neurophilosophy is required. All classes, readings and discussions will be conducted in English.

  • Introduction to Neurophilosophy V

    Código 71532-03 | 45 horas-aula

    This course will begin with a brief introduction to the philosophy of mind, especially the theory of mind-body dualism and the views that the mind and body are two distinct substances. We will then explore some of the major problems and key concepts of a bioethics of neuroscience and neuroethics, focusing especially on recent contributions by Walter Glannon, Michael Quante, Adina Roskies, and Jorge Moll. No previous knowledge of philosophy of mind or neurophilosophy is required. All classes, readings and discussions will be conducted in English.

  • Introduction to Neurophilosophy VI

    Código 71533-03 | 45 horas-aula

    This course will begin with a brief introduction to the philosophy of mind, especially the theory of mind-body dualism and the views that the mind and body are two distinct substances. We will then explore some of the major problems and key concepts of neurophilosophy, focusing especially on recent theories of monism, physicalism, eliminativism, naturalism and normativity, such as those advanced by Patricia and Paul Churchland, António Damásio, Jerry Fodor, and Jesse Prinz. No previous knowledge of philosophy of mind or neurophilosophy is required. All classes, readings and discussions will be conducted in English.

  • Introduction to Neurophilosophy VII

    Código 71534-03 | 45 horas-aula

    This course will begin with a brief introduction to the philosophy of mind, especially the theory of mind-body dualism and the views that the mind and body are two distinct substances. We will then explore some of the major problems and key concepts of a philosophy of neuroscience, neurophilosophy, and neurophenomenology, focusing especially on recent contributions by Francisco Varela, Walter Freeman, Evan Thompson, Alva Noë, and Eleanor Rosch. No previous knowledge of philosophy of mind or neurophilosophy is required. All classes, readings and discussions will be conducted in English.

  • Introduction to Neurophilosophy VIII

    Código 71535-03 | 45 horas-aula

    This course will begin with a brief introduction to the philosophy of mind, especially the theory of mind-body dualism and the views that the mind and body are two distinct substances. We will then explore some of the major problems and key concepts of a philosophy of neuroscience, neurophilosophy, and neuroethics, focusing especially on recent theories of naturalism and normativity, such as those advanced by Jean-Pierre Changeux, Frans de Waal, Robin Dunbar, Thomas Nadelhoffer, and Walter Sinnott-Armstrong. No previous knowledge of philosophy of mind or neurophilosophy is required. All classes, readings and discussions will be conducted in English.

  • Network With Consequences: Web3 Technologies & Encryption

    Código 191GR-01 | 15 horas-aula

    The advent of blockchain, distributed ledger technologies or what is generally called Web3 is but one new chapter in a long and complex history of record keeping, archiving practices and institutionalized trust that goes back to the origin of writing itself. Its emergence has triggered a wide array of speculation and experimentation around new modes of collective valuation and self-organization at scale often defined as DAOs (Distributed Autonomous Organizations). For the mainstream audience, ‘crypto’ is mostly synonymous with hyper-capitalist frenzy and a seemingly endless appetite for ponzi schemes. But in the context of this seminar, it will be instead be explored as a tentative digital renaissance of creative governance possibilities – a techno-social innovation pointing toward “an operating system for the next generation of human institutions” as Nathan Schneider from the platform cooperativism movement puts it. Similarly, Ruth Catlow and Penny Rafferty, the two editors of Radical Friends: decentralized Autonomous Organisations and the Arts (Torque, 2022), a collective volume that offers an extensive survey of different web3 and P2P architectures stemming from the art world, argue that “DAOs could provide the necessary tooling (to those with the knowledge and experience of organizing for economic justice) to make multi-scale experiments with citizens, workers and customers alike, to coordinate for common interest.” Are we moving toward what Lovink and Rossiter have dubbed «organized networks» or «networks with consequences»? What types of plural, «cosmo-financial» futures can be called into being through a reprogramming of our social and financial protocols for interaction? Could the emerging field of blockchain-based cryptoeconomics facilitate the emergence of new worlding and leveraging practices, that is, cooperative and implicated ways of world-making by which different species, technologies and forms of knowledge generate their own loci of intensive commingling? This seminar is intended as both a theoretical and practical introduction to the emergent field of web3 technologies. The seminar will be thoroughly transdisciplinary, and therefore relevant for a wide array of postgraduates students.

  • Projeto de Pesquisa em Filosofia

    Código 191GM-02 | 30 horas-aula

    Estudo dos itens e estrutura do projeto de pesquisa em filosofia. Aprender a leitura e produção de textos em filosofia. Capacitação em pesquisa científica segundo normas da ABNT, base de dados e recursos para pesquisadores. Apresentação e debate dos projetos de pesquisa dos discentes.

  • The Philosophy of The Novel From Christian and Non-Christian Perspectives

    Código 191D9-02 | 30 horas-aula

    Surveys the views of Christian and non-Christian authors and philosophers on the nature of the novel and the moral dilemmas of novelists.

  • Teorias da Justiça, Ética e Filosofia Social I

    Código 61613-03 | 45 horas-aula

    Introdução a Teorias da Justiça, à Ética Normativa e Aplicada e à Filosofia Social e Política, explorando e aprofundando problemas e conceitos-chave da Teoria Política, Teoria Crítica, Epistemologia Social e Epistemologia Moral. Partindo da leitura de textos seletos de autores contemporâneos, tais como John Rawls, Jürgen Habermas e Axel Honneth, este seminário introduz, explora e aprofunda conceitos, problemas e discussões em Teoria Crítica, normatividade social e filosofia política.

  • Teorias da Justiça, Ética e Filosofia Social II

    Código 61624-03 | 45 horas-aula

    Introdução a Teorias da Justiça, à Ética Normativa e Aplicada e à Filosofia Social e Política, explorando e aprofundando problemas e conceitos-chave da Teoria Política, Teoria Crítica, Epistemologia Social e Epistemologia Moral. Partindo da leitura de textos seletos de autores contemporâneos, tais como Theodor W. Adorno, Max Horkheimer, Herbert Marcuse, Seyla Benhabib, Nancy Fraser e Rainer Forst, este seminário introduz, explora e aprofunda conceitos, problemas e discussões em Teoria Crítica, normatividade social e filosofia política.

  • Teorias da Justiça, Ética e Filosofia Social III

    Código 61656-03 | 45 horas-aula

    Introdução a Teorias da Justiça, à Ética Normativa e Aplicada e à Filosofia Social e Política, explorando e aprofundando problemas e conceitos-chave da Teoria Política, Teoria Crítica, Epistemologia Social e Epistemologia Moral. Partindo da leitura de textos seletos de autores modernos, tais como Thomas Hobbes, John Locke, Jean-Jacques Rousseau, Immanuel Kant, Georg W. F. Hegel e Karl Marx, este seminário introduz, explora e aprofunda conceitos, problemas e discussões em Teoria Social e Filosofia Política.

  • Teorias da Justiça, Ética e Filosofia Social IV

    Código 3151D-03 | 45 horas-aula

    Introdução a Teorias da Justiça, à Ética Normativa e Aplicada e à Filosofia Social e Política, explorando e aprofundando problemas e conceitos-chave da Teoria Política, Teoria Crítica, Epistemologia Social e Epistemologia Moral. Partindo da leitura de textos seletos de autores contemporâneos, tais como Hannah Arendt, Michel Foucault, Alasdair MacIntyre, Michael Walzer, Charles Taylor, R.M. Unger, Amartya Sen e Michael Sandel, este seminário introduz, explora e aprofunda conceitos, problemas e discussões em Teorias da Justiça, Comunitarismo e Filosofia Política.

  • Teorias da Justiça, Ética e Filosofia Social V

    Código 3151P-03 | 45 horas-aula

    Introdução a Teorias da Justiça, à Ética Normativa e Aplicada e à Filosofia Social e Política, explorando e aprofundando problemas e conceitos-chave da Teoria Política, Teoria Crítica, Epistemologia Social e Epistemologia Moral. Partindo da leitura de textos seletos de autores contemporâneos, tais como Alvin Goldman, David Brink, Michael Smith, Christine Korsgaard, Philip Pettit, Peter Railton e Peter Singer, este seminário introduz, explora e aprofunda conceitos, problemas e discussões em Epistemologia Social, Epistemologia Moral, Metaética, normatividade social e filosofia prática.

  • Teorias da Justiça, Ética e Filosofia Social VI

    Código 71508-03 | 45 horas-aula

    Introdução a Teorias da Justiça, à Ética Normativa e Aplicada e à Filosofia Social e Política, explorando e aprofundando problemas e conceitos-chave da Teoria Política, Teoria Crítica, Epistemologia Social e Epistemologia Moral. Partindo da leitura de textos seletos de autores contemporâneos, tais como Patricia Churchland, António Damásio, John Searle, Michael Gazzaniga, Joshua Greene e Jesse Prinz, este seminário introduz, explora e aprofunda conceitos, problemas e discussões em teoria social naturalista, normatividade social e filosofia da mente.

  • Teorias da Justiça, Ética e Filosofia Social VII

    Código 71527-03 | 45 horas-aula

    Introdução a Teorias da Justiça, à Ética Normativa e Aplicada e à Filosofia Social e Política, explorando e aprofundando problemas e conceitos-chaves da Teoria Política, Teoria Crítica, Epistemologia Social e Epistemologia Moral. Partindo da leitura de textos seletos de autores contemporâneos, tais como John Rawls, Michael Sandel, Brian Barry, Thomas Pogge, Amartya Sen e Kenneth Baynes, este seminário introduz, explora e aprofunda conceitos, problemas e discussões em justiça global, política internacional, realismo político, cosmopolitismo e filosofia política.

  • Teorias da Justiça, Ética e Filosofia Social VIII

    Código 71550-03 | 45 horas-aula

    Introdução a Teorias da Justiça, à Ética Normativa e Aplicada e à Filosofia Social e Política, explorando e aprofundando problemas e conceitos-chave da Teoria Política, Teoria Crítica, Epistemologia Social e Epistemologia Moral. Partindo da leitura de textos seletos de autores contemporâneos, tais como Jürgen Habermas, Axel Honneth, Seyla Benhabib, Richard Bernstein, James Bohman, Kenneth Baynes e Rainer Forst, este seminário introduz, explora e aprofunda conceitos, problemas e discussões em Teoria Crítica, Pragmatismo, guinada linguística e filosofia política.

  • Ética e Contemporaneidade: Críticas Filos. à Violência II

    Código 61619-03 | 45 horas-aula

    Um dos temas centrais da Ética e da Filosofia Política na atualidade é a reescrita da categoria de dignidade humana no universo dos desafios sociopolíticos e culturais contemporâneos, dado que uma tal categoria, por sua própria natureza no cruzamento de referenciais filosóficos, históricos, sociológicos e jurídicos, é extremamente suscetível a lógicas diversas de formalização que a podem esvaziar de alguns de seus conteúdos mais urgentes e significativos. O Seminário pretende abordar, a partir de leituras primárias e secundárias de E. Levinas e F. Kafka, um cruzamento filosófico-literário de significantes, a possibilidade de reconstrução, desde o referencial da linguagem como Dizer em oposição ao simples Dito das sentenças, da questão ética/(meta)-fenomenológica da dignidade humana. Os participantes do Seminário terão acesso a bibliografia inédita para subsídio inicial das discussões, a par de bibliografia clássica.

  • Ética e Contemporaneidade: Críticas Filos. à Violência IV

    Código 3150X-03 | 45 horas-aula

    “A pergunta “O que significa elaborar o passado” requer esclarecimentos. Ela foi formulada a partir de um chavão que ultimamente se tornou bastante suspeito. Nesta formulação, a elaboração do passado não significa elaborá-lo a sério, rompendo seu encanto por meio de uma consciência clara. Mas o que se pretende, ao contrário, é encerrar a questão do passado, se possível inclusive riscando-o da memória”, nos diz Adorno ao início de seu famoso “O que significa elaborar o passado” em sua tradução brasileira. A questão é altamente pertinente. Filosofia e memória histórica não podem se divorciar em momento algum, pois não existe Filosofia em determinada época sem os fatos e as questões que a antecederam e que deram e dão o que pensar; quando tal divórcio acontece, têm-se expressões múltiplas de violência, como nos ensina a própria História. por isso, a crítica à dificuldade de trazer a “memória histórica” à “consciência clara” inicia pela crítica à violência, tal como a entenderam autores exponenciais do pensamento contemporâneo. O Seminário, aberto a todos os interessados, procurará compreender e trazer à tona pontos comuns profícuos da crítica à violência em obras de Franz Rosenzweig, Theodor Adorno, Walter Benjamin e Emmanuel Levinas.

  • Ética e Contemporaneidade: Críticas Filos. à Violência I

    Código 61607-03 | 45 horas-aula

    O Seminário estudará, a partir de excertos das obras Dialética do Esclarecimento, de Adorno e Horkheimer, O novo pensamento, de F. Rosenzweig e “Do uno ao Outro – transcendência e tempo”, de E. Levinas, com o apoio de comentadores, a caracterização da razão instrumental no sentido consagrado a partir das análises da Escola de Frankfurt e sua herança filosófica em contraposição à proposta de racionalidade ética como se estabelece a partir dos projetos filosóficos da própria Teoria Crítica, de Rosenzweig e de Levinas, no sentido de fundamentar a tese que inspira as preocupações do Seminário, a saber, que o estabelecimento da racionalidade ética para além das racionalidades totalizantes é condição de possibilidade para o estabelecimento de uma análise crítico-filosófica da noção corrente de “dignidade humana” no atual momento de discussão dessa questão.

  • Ética e Contemporaneidade: Críticas Filos. à Violência III

    Código 61651-03 | 45 horas-aula

    Khôra nos chega, e como o nome. E quando um nome vem, rapidamente diz mais que o nome, o outro do nome e o outro, simplesmente, do qual anuncia justamente a irrupção”- assim inicia Derrida seu famoso texto Khôra, nos traços/herança do Timeu. Nos limites da racionalidade filosófica, Khôra permanece como mistério fecundante da reflexão que transborda qualquer esquema pré-dado de compreensão da realidade. A um tempo abismo do pensamento e testemunho da inacessibilidade do discurso enunciativo, Khôra abre inusitadas entrevisões do possível por vir. O Seminário será dedicado à análise dessas entrevisões e traços possíveis a partir do texto de Derrida em interface com outros autores e a literatura crítica, sendo aberto a todos os interessados.

  • Ética e Contemporaneidade: Críticas Filos. à Violência V

    Código 3151I-03 | 45 horas-aula

    Quando Hegel diz que “die philosophische Betrachtung… keine andere Absicht (hat), als das Zufällige zu entfernen” – “a atividade filosófica não possui outro objetivo senão… afastar o contingente” – está, na verdade, indiretamente estabelecendo a dobra filosófica principal da contemporaneidade; por um lado, sintetizando aquilo que seu próprio trabalho pretende ter alcançado e que corresponde em boa parte ao sonho dos séculos, a saber, subsumindo a infinita variedade da realidade, incluindo o tempo, na cadeia dialética dos conceitos que convergirão à unidade autoreflexiva do espírito absoluto; e, por outro lado, abrindo o espaço reflexivo para a crise civilizatória que se seguirá e que permitirá a Adorno dizer que a Filosofia está ainda em validade “por haver perdido o instante de sua realização”: uma questão temporal, portanto. O objetivo do Seminário, aberto a todos os interessados, é examinar a categoria da temporalidade desde a matriz “heterodoxa” da Filosofia que se expressa na figuração dessa (temporalidade) como estrutura propriamente dita de possibilidade de compreensão do real, a partir especialmente do pensamento de Franz Rosenzweig, notadamente na condição inequívoca de maître à penser de dois pensadores indispensáveis à contemporaneidade, porém raramente tratados em conjunto: Walter Benjamin e Emmanuel Levinas –, bem como algumas das possibilidades dessa compreensão “heterodoxa” da categoria de temporalidade ao pensamento ético-político contemporâneo.

  • Ética e Contemporaneidade: Críticas Filos. à Violência VI

    Código 71504-03 | 45 horas-aula

    Embora tendo tido ultimamente uma enorme penetração nas mais variadas áreas do conhecimento, o pensamento de Emmanuel Levinas permanece em múltiplos círculos filosóficos um ilustre desconhecido, em boa parte devido a resistências dos mais diversos tipos, que variam desde posições preconceituosas e estruturas de defesa psíquica à provocação que esse pensamento porta até situações de mera ausência de conhecimento de suas linhas verdadeiramente fundamentais causadas por sua intrínseca dificuldade. O Seminário, aberto a todos os interessados, pretende, a partir do estudo sistemático de Autrement qu’être ou au-delà de l’essence (utilizaremos também as traduções espanhola e portuguesa), e em diálogo com os pensamento de Rosenzweig, Benjamin, Adorno, Flusser e Agamben, entre outros, facilitar a abordagem deste construto intelectual excepcional.

  • Ética e Contemporaneidade: Críticas Filos. à Violência VII

    Código 71522-03 | 45 horas-aula

    O século XX se caracteriza, grosso modo, como um período de estremas tensões históricas-culturais sem precedentes na civilização ocidental, nos mais diferentes níveis de abordagem. Estas tensões estão presentes, implícita ou explicitamente, nas obras da maioria dos grandes filósofos do século, obras que muitas vezes se constituem, exatamente, na particular resposta aos questionamentos do tempo. As obras filosóficas de Rosenzweig e Levinas são, neste sentido, altamente eloquentes, na medida em que se constituem em dimensões de leitura filosófica particularmente agudas de toda uma época. A disciplina pretende investigar, através das categorias ¿ética¿, ¿linguagem¿, ¿alteridade¿ e ¿temporalidade¿, aspectos especialmente relevantes do conjunto da obra destes autores, ressaltando a leitura que empreendem da constituição profunda de nossa crise civilizatória e evidenciando novas dimensões filosóficas apontadas por seus respectivos pensamentos.

  • Ética e Contemporaneidade: Críticas Filos. à Violência VIII

    Código 71545-03 | 45 horas-aula

    A gênese da formulação especificamente contemporânea de importantes questões filosóficas integra e elucida, muitas vezes, o encaminhamento mesmo que é dado a essas questões enquanto tais. O seminário, aberto a todos os interessados e que deverá coincidir com o lançamento do livro de Franz Rosenzweig Hegel e o Estado, por nós traduzido, pretende abordar as produções filosóficas de Rosenzweig e de Levinas como respostas a temáticas implícita ou explicitamente presentes no conjunto da obra de Hegel, desde o viés da imbricação entre as concepções de ética e de história dos três autores em questão.

  • Ética e Criação Literária I

    Código 19131-03 | 45 horas-aula

    Estudo do ato de escrever como um ato eminentemente ético, a partir da articulação entre a produção teórica de escritores contemporâneos e a proposta filosófica da ética-estética da alteridade.

Coordenação

Nythamar H. Fernandes de Oliveira | [email protected]

Comissão coordenadora

Augusto Jobim do Amaral | [email protected]
Agemir Bavaresco | [email protected]
Bettina Steren dos Santos | [email protected]
Mabi Oliveira de Moura (representante discente) | [email protected]

Atendimento Secretaria de Pós-Graduação

Avenida Ipiranga, 6681
Prédio 8, 4° andar, sala 403
Porto Alegre/RS – Brasil – CEP 90619-900

Horário de atendimento:
Segunda a Sexta: Das 8h às 12h e das 13h às 18h

  • Alunos

    Nome Lattes
    ADAIL RIBEIRO MOTTA Link
    AIRAN MILITITSKY AGUIAR Link
    ALBERTO DOMINGOS DE MORAIS Link
    ALEX DA ROSA Link
    AMANDA DA SILVA FEITOSA Link
    ANA GABRIELA SOUZA FERREIRA Link
    ANNA ORTIZ BORGES COELHO Link
    ATALIBA TELLES CARPES Link
    CASSIA ZIMMERMANN FIEDLER Link
    CHARLENE CORTES DOS SANTOS Link
    DIEGO SUSS ENDLER Link
    EDUARDO ALVES DOS SANTOS Link
    EDUARDO KUCKER ZAFFARI Link
    ERICA ISABEL DELLATORRE ANDRADE Link
    ESTEFANO ELIAS RISSO Link
    FREDERICO ANTONIO AZEVEDO LUDWIG Link
    GABRIEL REIS DE OLIVEIRA Link
    IGOR DANILEVICZ Link
    ITALO RAFAEL FRANCA RIO TINTO SILVA Link
    IVAN KRAS BORGES SCHARDOSIM Link
    IVERSON CUSTODIO KACHENSKI Link
    JANE MARIA KOHLER VIDAL Link
    JOANA DARC DE SOUZA Link
    JOAO FRANCISCO CORTES BUSTAMANTE Link
    JOAO HENRIQUE SALLES JUNG Link
    JOAQUIM GONCALVES NETO Link
    JOEL GUEDES DA SILVA Link
    JOSE ELIAS FLORES JR Link
    JOSE RENATO DE OLIVEIRA BARCELOS Link
    JULIA SANT` ANNA HORN Link
    LAURA DE OLIVEIRA MELLO FIGUEIREDO Link
    LEONARDO SIMCHEN TREVISAN Link
    LIANE MARIA BUSNELLO THOME Link
    LUCAS BANDEIRA BITENCOURT Link
    LUCIANA BALESTRIN REDIVO DREHMER Link
    LUIZ ANTONIO PEREIRA Link
    LUIZ CARLOS CAIO TOMAZELI Link
    MABI OLIVEIRA DE MOURA Link
    MANOEL ALVES DA SILVA JUNIOR Link
    MARCOS LENTINO MESSERSCHMIDT Link
    MARIANE GEHLEN PERIN Link
    MARINA BORTOLANZA Link
    MATHEUS HEIN SOUZA Link
    MESSIAS MIGUEL UAISSONE Link
    NICHOLAS KLUGE CORREA Link
    PAULO MARCELO PINHEIRO PASETTI Link
    PAULO ROGERIO LUSTOSA Link
    PEDRO ANTONIO GREGORIO DE ARAUJO Link
    PEDRO BROSINA ALENCASTRO MUSELLA Link
    PEDRO HENRIQUE BAPTISTA REIS Link
    RAFAEL WAGNER RADKE Link
    RAFAELA WEBER MALLMANN Link
    RENAN THUME KARAM Link
    RICARDO NUSKE Link
    RODRIGO PEDRO MELLA PARMEGGIANI Link
    RODRIGO PEREIRA MUNARI Link
    ROGERIO TADEU MESQUITA MARQUES Link
    SELINE NICOLE MARTINS SOARES Link
    TAIS REGINA CHIODELLI Link
    TIAGO DE FRAGA GOMES Link
    UELLINTON VALENTIM CORSI Link
    VINICIUS FELIPE POSSELT Link
    WELLINGTON CARVALHO DE MACEDO Link
    WESLEY TORRES DA CRUZ Link
    WILSON MARCHIONATTI Link
    YOAN AMAYA FALCON Link
  • Acordos de Cooperação Nacional e Internacional

    O Programa de Pós-Graduação em Filosofia mantém intenso intercâmbio com instituições de Ensino Superior brasileiras e estrangeiras, através de conferências e cursos de professores visitantes e de estágios docentes e discentes em outras universidades. Muitos doutorandos fazem estágio de pesquisa em Universidades estrangeiras, entre as quais mencionamos:

    Chile
    Pontifícia Universidad Católica de Chile (PUC-Chile, na rubrica Cooperação Internacional Geral, projeto “Scholastica colonialis“)

    Peru
    Pontifícia Universidad Católica del Peru (PUC-Peru, na rubrica Cooperação Internacional Geral, projeto “Scholastica colonialis“)

    Uruguai
    Universidade de la Republica (Projeto MERCOSUL)

    Áustria
    University of Viena

    Austrália
    University of New South Wales / UNSW Sydney

    Alemanha
    Universidade Heidelberg
    Universidade Humboldt de Berlim
    Universidade de Munique
    Universidade de Kassel
    Universidade de Tübingen
    Universidade de Kaiserslautern
    Universidade de Colônia
    Universitä Bonn
    Europa Universität Flensburg institut Für Soziologie/ European Studies

    Bélgica
    Universidade de Louvain

    Canadá
    Universidade de Toronto

    Espanha
    Universidade Complutense de Madri
    Universidad Autónoma de Madrid

    Estados Unidos
    Universidade de Boston
    Universidade de Washington
    Universidade Estadual de Nova Iorque
    Universidade Rutgers
    Stony Brook University
    Northwestern University

    França
    Institut Catholique de Paris
    École Normale Supérieure
    Universidade de Tolouse
    Universidade de Paris
    L’Université de Strasbourg

    Inglaterra
    Universidade de Cambridge
    Universidade de Oxford
    Birkbeck College – University of London

    Itália
    Universidade de Pádua
    Pontifícia Universidade Gregoriana
    Universidade de Parma

    Portugal
    Universidade do Porto
    Universidade de Lisboa

  • Sociedades Científicas

    Centro Brasileiro de Estudos sobre o pensamento de E. Levinas – CEBEL
    Sociedade Kant Brasileira – Seção Rio Grande do Sul
    Sociedade Hegel Brasileira
    Sociedade Brasileira de Fenomenologia
    Sociedade Rosenzweig Internacional

  • Solidariedade

    Pertence à concepção do Programa que ele mesmo, e a PUCRS, devem estar de tal modo inseridos na comunidade de pesquisa que possam ser considerados estações para encontros de caráter nacional e internacional. Nesse sentido, a solidariedade torna-se explícita organizando eventos de comunidades e sociedades de pesquisa, nas duas áreas de concentração do PPG, contando com a participação dos mais influentes pesquisadores nas tradições continental e analítica.

    O programa desenvolve atividades de pesquisa e ensino de pós-graduação em outras IES da região e em outras regiões do país. Como indicadores de liderança, característicos de programas nota 6 (seis), é a atração de alunos de diferentes regiões do país e de outros países; a proporção de docentes participando em comitês de área; a proporção de docentes participando de diretorias de associações científicas nacionais e internacionais.

    O PPG tem se consolidado como grande centro formador de doutores, recebendo regularmente candidatos das cinco regiões do país, assim como tem atraído recém-doutores e pesquisadores para estágios pós-doutorais, atestando, assim, a sua inserção e impacto regional e nacional.

  • Revistas

  • Formulários Gerais

  • Valores para o Doutorado

    Público Valor
    Publico Geral
    R$ 1.930,46

Total de Parcelas

O valor integral do Mestrado é parcelado em 24 mensalidades, que devem ser pagas na sua totalidade, mesmo que o estudante conclua o curso antes de dois anos. O valor do Doutorado é dividido em 42 mensalidades que, da mesma forma, devem ser pagas na totalidade, mesmo se o curso for concluído antecipadamente. Estudantes de Doutorado que ingressam logo após a conclusão do Mestrado na PUCRS, com 24 créditos já cursados, terão o número de mensalidades reduzido para 36. Caso não concluam o curso em até três anos, o pagamento é prorrogado até a conclusão, com prazo de 54 meses.

Prorrogação

Caso não tenha concluído o curso (incluindo a defesa da tese ou dissertação) após o período de pagamento das parcelas, o aluno poderá continuar matriculado, desde que mantenha o pagamento das mensalidades.

Prazo máximo para conclusão

O limite máximo para a conclusão do Mestrado é de 30 meses, e do Doutorado é de 54 meses, estabelecido no Regimento Geral da Universidade. A não conclusão do Programa de Pós-Graduação nesses prazos levará à exclusão do estudante.

Reajustes

Os valores das parcelas serão reajustados anualmente.

LIFELONG LEARNING

Confira quais trilhas você pode seguir a partir deste curso e explore todas as possibilidade de uma formação fluída.

Graduação

Filosofia

ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM

Diversos espaços para desenvolvimento de atividades práticas, que complementam a teoria desenvolvida em sala de aula e preparam para o dia a dia do mercado.

NOTÍCIAS

Não perca nada do que está acontecendo e acompanhe todas as notícias da Universidade e fique por dentro!

Veja todas as notícias
Veja todas as notícias