Institucional

Tecnopuc é sede do Arduino Day 2018

terça-feira, 08 de maio | 2018

arduino day, tecnopuc,software, hardware, 3ª Edição Arduino Day na PUCRS, global tecnopucNo próximo sábado, 12 de maio, a Universidade recebe o Arduino Day, evento realizado pelo Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc) e pela Central Multiusuário para Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Ideia), em parceria com a Escola Politécnica. A iniciativa acontece no Global Tecnopuc, prédio 97 do Campus (Av. Ipiranda, 6681 – Porto Alegre), das 9h às 17h, e consiste na realização de palestras e oficinas que tenham o Arduino, uma plataforma de prototipagem eletrônica, como foco principal. É possível se inscrever como participante, palestrante ou expositor, e as inscrições devem ser realizadas através do site. Mais informações podem ser obtidas neste link.

3ª Edição Arduino Day PUCRS

O formato da atividade vem ao encontro de uma das principais prerrogativas do Arduino: o hardware e software livre. Chama-se assim, pois é permitido que qualquer pessoa com o conhecimento necessário possa criar seu projeto ou uma própria versão alternativa da plataforma. O professor Felipe Kühne, que atua na Escola Politécnica e é o principal organizador do Arduino Day na PUCRS, destaca a importância de uma postura democrática como essa: “A comunidade do Arduino pensa em compartilhar. Cada vez que alguém utiliza um projeto, tem a chance de aprimorá-lo e devolvê-lo melhorado para a comunidade”, diz.

Sendo assim, nada mais justo do que deixar os próprios makers – como se denominam os aficcionados por prototipação e eletrônica – organizarem os eventos sobre o Arduino. Neste ano, serão mais de 500 celebrações realizadas simultaneamente em 94 países. Essa é a terceira edição realizada na PUCRS. As anteriores ocorreram nos anos de 2016 e 2017.

Kühne também afirma que o evento representa uma oportunidade para que os que não possuem contato direto com a tecnologia possam adentrar a área. “O Arduino facilita a adoção da tecnologia por pessoas que não convivem com programação ou eletrônica. A plataforma permite que elas utilizem e desenvolvam os projetos da mesma forma que alguém que passa anos estudando”, acrescenta.

Mais recentes