Saúde mental e emocional, pessoa dando apoio a outra

Confira dicas para cuidar da sua saúde mental. / Foto: Pexels

Cuidar do bem-estar mental é tão crucial quanto cuidar da saúde física. A iniciativa do Janeiro Branco, concebida pelo psicólogo Leonardo Abrahão em 2013 e transformada em lei em 2023, pretende conscientizar a sociedade sobre a importância da saúde mental. Em 2024, a campanha “Saúde Mental enquanto é tempo” propõe uma reflexão profunda sobre a necessidade de dedicar atenção a si e ao todo, com respeito e carinho.

No Brasil, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 86% da população sofre de algum tipo de transtorno mental, como fobias, depressão, transtornos de ansiedade e personalidade, entre outros. O país também conta o maior número de pessoas ansiosas:  9,3% da população brasileira sofre com a doença 

Para enfatizar importância da conscientização sobre o tema, a professora Rita Petrarca, do curso de Psicologia da Escola de Ciências da Saúde e da Vida da PUCRS, preparou sugestões de como começar o ano cuidando bem da mente e do emocional. Confira as dicas de como cuidar das emoções, comportamentos e da qualidade das suas relações afetivas: 

1) Tire um tempo para você

No meio das obrigações diárias, é essencial fazer uma pausa para respirar. Descanse e reserve um tempo do seu dia para desfrutar de algo que lhe dê prazer: assistir a uma série, dar um passeio, ler um livro interessante, dançar. O importante é que a atividade seja agradável.

2) Busque o equilíbrio 

Tente manter uma organização na realização das tarefas de aula e trabalho, equilibrando as responsabilidades com as atividades de lazer e descanso. Utilizar plataformas de organização e métodos de gestão do tempo podem te ajudar.  

3) Cuide do corpo 

Praticar atividades físicas ajuda na liberação de substâncias no organismo que causam as sensações de bem-estar, conforto e melhoram o humor, além de fazer bem à saúde. Lembre-se de dormir bem para descansar o corpo e a mente, além de se hidratar e manter uma alimentação equilibrada. Antes de dormir, evite usar o celular e aparelhos eletrônicos para ter uma noite mais tranquila.  

4) Mantenha boas relações 

Busque estar próximo das pessoas que você ama e te fazem bem, como família, amigos e amigas, mesmo que virtualmente. Os bons relacionamentos são fundamentais para a saúde mental e ajudam a fazer com que a vida tenha sentido. 

5) Procure ajuda

Preste atenção em você. Se estiver com dificuldades em lidar com as suas emoções, com a realidade desse momento ou com frustrações, procure uma ajuda profissional. Existem diferentes alternativas de profissionais e serviços de psicologia que podem lhe auxiliar a lidar com os momentos difíceis da vida. Lembre-se que é importante falar sobre saúde mental de janeiro a janeiro. Ninguém precisar estar só.   

Saiba onde procurar ajuda 

Alguns serviços que oferecem ajuda são o Centro de Valorização da Vida (CVV), pelo telefone 188 ou no chat do site, e o Núcleo de Apoio Psicossocial do Centro de Apoio Discente da PUCRS, para a comunidade acadêmica. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3320-3703 ou no e-mail [email protected]. 

Leia também:  

Seminário Psicologia & Senso ReligiosoO XI Seminário Internacional Psicologia & Senso Religioso discute o tema Experiências religiosas, espirituais e anômalas – desafios para a saúde mental, de 21 a 23 de novembro, no teatro do prédio 40. Promovido pelo Grupo de Trabalho Psicologia & Religião da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia, terá como um dos convidados o psiquiatra e geneticista Robert Cloninger, que fará a conferência de encerramento sobre a relação entre personalidade e experiências religiosas/espirituais, além de tratar de meditação e autotranscendência. Haverá tradução simultânea.

Outros assuntos do evento são O transtorno de transe, possessão e as experiências religiosas/espirituais, com o psicólogo Miguel Farias, e A religião dos cientistas, com Geraldo José de Paiva. O psiquiatra Alexander Moreira de Almeida abordará Diagnóstico diferencial entre experiências religiosas/espirituais e transtornos mentais, bem como pesquisas em neurociências relacionadas ao tema. O psicólogo Wellington Zangari falará sobre as experiências interpretadas como telepatia, saída do corpo, mediunidade e como pesquisá-las academicamente ou trabalhar com pacientes que acreditam apresentar tais fenômenos.

Participam os professores da PUCRS Jaderson Costa da Costa, Ângelo Brandelli Costa, Irani Argimon e a bolsista de pós-doutorado Letícia Alminhana.

Inscrições pelo site.

 

Apresentações de trabalhos

O prazo para envio de pôsteres ao evento vai até o dia 15 de agosto. Deverá ser enviado um resumo de até 300 palavras por e-mail, contendo introdução, objetivos, método, resultados e conclusões ou considerações finais.

 

Crenças religiosas e manifestações sincréticas

Segundo o Censo de 2010, mais de 90% da população brasileira afirma possuir uma crença religiosa e inúmeras pesquisas apontam para o caráter sincrético das manifestações. O evento pretende apresentar visões de pesquisadores renomados do País e do mundo para falar sobre as contribuições da Psicologia da Religião e da Psiquiatria na área.

 

Os conferencistas

 

Robert Cloninger Robert Cloninger é psiquiatra e geneticista, com doutorado em Psicologia, e professor da Universidade de Washington em Saint Louis/EUA. Diretor do Center for Well-Being, é criador de um dos modelos de personalidade mais utilizados em pesquisas do mundo todo.

 

 

Miguel FariasMiguel Farias, PhD, psicólogo, doutor em Psicologia Experimental e professor nas Universidades de Oxford e Coventry, do Reino Unido, coordena o Laboratório sobre Crenças, Espiritualidade e Comportamento em Coventry.

 

 

Geraldo José de PaivaGeraldo José de Paiva, graduado em Filosofia, mestre e doutor em Psicologia Escolar, com estágio pós-doutoral em Psicologia da Religião, é professor aposentado da Universidade de São Paulo. Considerado o principal pesquisador da área de estudos em Psicologia da Religião no País, é membro da International Association for the Psychology of Religion (IAPR).

 

 

Alexander Moreira de AlmeidaAlexander Moreira de Almeida, psiquiatra, doutor em Psiquiatria e com estágio pós-doutoral, é professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (Minas Gerais), onde fundou o Núcleo de Pesquisas em Espiritualidade e Saúde, da Faculdade de Medicina.

 

 

Wellington ZangariWelligton Zangari, psicólogo, mestre em Ciências da Religião, doutor em Psicologia Social e estágio pós-doutoral na mesma área, é professor da Universidade de São Paulo. Fundou e coordena o Laboratório de Psicologia Anomalística da Faculdade de Psicologia com a pesquisadora Fátima Regina Machado.