Para a professora Rochele Rodrigues, é importante que estudantes da graduação em Gastronomia estejam atentos as tendências do mercado. / Foto: Giordano Toldo

Profissionais e amantes da culinária estão de olho nas tendências gastronômicas de 2024. Afinal, é preciso acompanhar as movimentações do mercado para oferecer novidades para os clientes, aprimorando as próprias técnicas e trabalho. Os estudantes de gastronomia também precisam observar essas tendências, assim, podem entender melhor como direcionar seus estudos e buscar oportunidades nas áreas em alta, além de conhecimentos para aprimorar suas habilidades. 

Pensando nisso, conversamos com uma especialista no assunto: a doutora Rochele Rodrigues, professora do curso de Gastronomia da Escola de Ciências da Saúde e da Vida da PUCRS, aponta as tendências para o setor em 2024 e também fala sobre as habilidades fundamentais para o profissional de gastronomia e as oportunidades no mercado. Confira! 

Quais são as principais tendências gastronômicas de 2024?

Assim como muitos setores, a gastronomia é um mercado em constante evolução. Ano após ano, surgem novidades para otimizar o trabalho dos profissionais e melhorar a satisfação dos clientes. Rochele acredita que as tendências gastronômicas de 2024 estarão ligadas à saúde, à sustentabilidade, aos avanços tecnológicos e à busca contínua pela oferta de experiências únicas e inovadoras. 

Ela também ressalta que os estudantes da área precisam acompanhar essas tendências para que possam estabelecer uma conexão efetiva com os clientes, oferecendo pratos alinhados às preferências e expectativas deles. Isso é o que melhora cada vez mais a experiência desses usuários. Confira a seguir as tendências gastronômicas apontadas pela docente.

1) Ênfase na comida sustentável

É possível perceber a sustentabilidade na gastronomia por meio da priorização de ingredientes locais e sazonais. Segundo a professora, com essa prática, chefs e restaurantes procuram minimizar o impacto ambiental que o setor gastronômico pode provocar. 

“Penso que a redução do desperdício de alimentos e o uso criativo de ingredientes não convencionais devem se tornar mais comuns, impulsionando a sustentabilidade e a conscientização sobre o desperdício na indústria alimentícia”, relata. 

2) Crescimento de opções à base de vegetais

A professora também ressalta a crescente demanda por opções vegetarianas e veganas. Filosofias como essas impulsionam o setor de gastronomia para o desenvolvimento de alternativas que atendam a essas necessidades. Esse fenômeno reflete uma série de mudanças impulsionadas por considerações relacionadas à saúde, sustentabilidade e ética.

3) Integração da Tecnologia na Culinária

Apesar de ser uma das tendências relacionadas à gastronomia, a tecnologia nesse caso não se refere ao alimento, mas ao dia a dia dos estabelecimentos e profissionais para trazer mais produtividade, explica Rochele: 

“A tecnologia também desempenha um papel importante na cozinha contemporânea. A automação e a inteligência artificial estão sendo integradas para otimizar processos e melhorar a eficiência em restaurantes e cozinhas profissionais”. 

4) Fusão de culinárias globais 

É comum encontrarmos estabelecimentos e chefs especialistas na gastronomia de um determinado país. Porém, uma das tendências para 2024 é a fusão de diferentes culinárias. Segundo Rochele, essa prática resulta em pratos únicos e emocionantes. É uma forma de refletir a diversidade da culinária global, além de valorizar a interação entre a cultura dos povos. 

Mas não para por aí. De acordo com a especialista, para o futuro, é possível antecipar projeções ainda mais inovadoras. Por exemplo: 

Quais são as qualidades mais procuradas pelo profissional de gastronomia? 

A professora Rochele Rodrigues vê uma crescente na demanda por opções vegetarianas e veganas. / Foto: Camila Cunha

Ter atenção às movimentações e novidades do mercado é apenas um dos hábitos fundamentais para o estudante de gastronomia: ele também precisa se preocupar com a formação do seu próprio perfil profissional. Sendo assim, é indispensável conhecer, desenvolver e aprimorar as habilidades mais procuradas pelos profissionais do setor de gastronomia. Segundo Rochele, os profissionais da gastronomia precisam ser uma combinação de artistas, técnicos e gestores. Veja nos tópicos a seguir, quais habilidades são fundamentais para ter sucesso na carreira. 

1) Criatividade

De acordo com a especialista, a criatividade é o pilar central para os profissionais do setor de gastronomia. “A capacidade de inovar e criar novos pratos é fundamental nessa área, já que a gastronomia é, em muitos aspectos, uma forma de arte culinária”. 

2) Habilidade técnica

A gastronomia também é uma área muito especializada. Portanto, é essencial que o estudante conheça as técnicas culinárias para que elas possam ser praticadas e dominadas, de modo que ele consiga realizar um trabalho de alta qualidade. 

3) Inteligência emocional 

As habilidades comportamentais não ficam de fora da lista. Rochele aponta a proatividade, o trabalho em equipe e a inteligência emocional como características fundamentais para quem atua no ramo. Isso porque os profissionais de gastronomia também precisam resistir à pressão. 

“Cozinhar em ambientes de alta pressão, como restaurantes movimentados, exige calma e eficiência sob pressão. A capacidade de manter a compostura e entregar pratos de alta qualidade em momentos de grande agitação é uma qualidade essencial”, ressalta a especialista. 

4) Rigor com as normas de higiene

A docente alerta: “A observância rigorosa das normas de higiene e segurança dos alimentos é imperativa na gastronomia. Isso inclui o armazenamento adequado de alimentos, o manuseio seguro e a prevenção de contaminação, garantindo que a comida seja segura para consumo”. 

5) Boa comunicação 

Em uma cozinha profissional, impera o trabalho em equipe. Por isso, cada um dos membros precisa saber se comunicar muito bem com os demais. Assim, o time conseguirá entender e coordenar as atividades, garantindo a entrega de pratos de alta qualidade com eficiência. 

6) Adaptabilidade 

Rochele aponta a adaptabilidade como uma qualidade muito valiosa. Afinal, a gastronomia é um campo que está em aprimoramento contínuo, logo, os profissionais precisam ter disposição para aprender de maneira constante. Também devem se adaptar às novas tendências, a ingredientes diferentes e até mesmo a novos estilos culinários. 

7) Atenção a detalhes

São os detalhes que fazem a diferença na apresentação de um prato e também no sabor das receitas oferecidas para os clientes. Por isso, Rochele também aponta a atenção aos detalhes como fator crucial na gastronomia. Somente dessa forma é possível garantir que cada prato será preparado com perfeição. 

8) Liderança e gestão

Essas duas habilidades são fundamentais, principalmente, para os estudantes que visam cargos de administração ou de gerência na gastronomia. Nesse caso, é preciso ter conhecimento sobre a gestão de cozinha e de negócios, planejamento e gerenciamento de equipe. 

Quais são as oportunidades no mercado de trabalho?

Para Rochele, os profissionais da gastronomia precisam ser uma combinação de artistas, técnicos e gestores. / Foto: Giordano Toldo

Agora que você já conferiu as tendências gastronômicas de 2024, chegou a hora de entender o que esperar do mercado de trabalho. A boa notícia é que os formados nessa área encontram uma grande diversidade de ramos de atuação. Rochele conta que é possível aproveitar oportunidades como: 

“Essa diversidade de papéis permite que os profissionais explorem carreiras na cozinha, administração de restaurantes, consultoria, mídia, educação e muito mais”, explica a professora. 

Para conseguir aproveitar as oportunidades que o setor de gastronomia oferece, o estudante precisa investir em sua própria formação. Segundo a especialista, é fundamental considerar uma combinação entre a educação formal, a experiência prática e o autodidatismo. Rochele ressalta que o ideal é buscar um curso de gastronomia aprovado pelo MEC, que seja de uma instituição respeitada. Assim, o estudante conseguirá receber todas as bases técnicas necessárias para atuar com excelência no mercado. A docente ressalta alguns dos diferenciais da PUCRS para quem deseja cursar gastronomia: 

“A PUCRS é conhecida por oferecer educação de alta qualidade, o que é fundamental em uma área tão exigente como a gastronomia. Além disso, a Universidade oferece uma excelente infraestrutura e instalações adequadas para as atividades práticas, o que é essencial nessa área”. 

Na PUCRS, os estudantes de gastronomia são preparados com habilidades técnicas, conhecimentos de gestão de restaurante, também de nutrição e segurança dos alimentos. A professora conta que o aprendizado prático permite aos alunos aplicar os conhecimentos obtidos em sala de aula em cozinhas reais. Tudo isso em um ambiente atualizado com as tendências e os desenvolvimentos mais recentes da indústria gastronômica. 

Outro grande diferencial é o fato de a PUCRS ser uma Universidade com boa reputação e credibilidade no mercado. O curso recebeu a nota máxima do MEC, e você ainda terá a oportunidade de criar uma grande rede de contatos para ampliar as suas oportunidades de estágio e emprego. Ou seja, tem tudo o que precisa para atuar com excelência na gastronomia, trilhar a sua carreira e alcançar a realização profissional. 

Gostou de conhecer as tendências gastronômicas de 2024? Não se esqueça de que esse é um setor que passa por mudanças constantes, pois acompanha o comportamento e os hábitos das pessoas. Então, procure se informar sobre as novidades que surgem para manter os seus conhecimentos alinhados a tudo isso, preparando-se melhor para o mercado de trabalho. 

Estude Gastronomia na PUCRS em 2024

5 dicas: saiba como se alimentar de forma saudável no verão - Nutricionista indica cuidados necessários com a alimentação na época mais quente do ano

Foto: Camila Cunha

É comum que, nessa época do ano, as pessoas comecem a se preocupar com como manter uma alimentação saudável no verão. Alternativas de alimentação mais leves e refrescantes ganham a preferência para combater o calor da estação. Um dos motivos para isso é que as altas temperaturas fazem com que naturalmente o corpo sue e perca mais água.

Para se alimentar de forma segura e saborosa nesse período, a professora da Escola de Ciências da Saúde e da Vida Rochele Rodrigues, especialista em Qualidade de Alimentos, dá algumas dicas. Confira:

1) Alimentação saudável no verão e no ano todo

Adotar uma alimentação balanceada é fundamental independentemente da estação. Segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira, é sempre importante dar preferência aos alimentos in natura ou minimamente processados:

2) Beba bastante água

Durante o verão, época em que as temperaturas ficam mais elevadas, é preciso ter mais atenção para consumir alimentos ricos em líquidos:

5 dicas: saiba como se alimentar de forma saudável no verão - Nutricionista indica cuidados necessários com a alimentação na época mais quente do ano

Foto: Camila Cunha

3) Cuidados com a higiene e conservação

Com as altas temperaturas, aumenta o risco de contaminação dos alimentos, gerando infecção alimentar.

4) Opte por refeições leves para não deixar o dia pesado

Dê preferência para alimentos mais leves e ricos em água e nutrientes para evitar a sensação de cansaço. Não fique longos períodos sem se alimentar durante o dia.

5) Saiba a procedência dos alimentos

Além de conferir se a comida não está vencida, levar em consideração a procedência do que você consome é outro ponto importante para manter uma alimentação saudável no verão.

5 dicas: saiba como se alimentar de forma saudável no verão - Nutricionista indica cuidados necessários com a alimentação na época mais quente do ano

Foto: Bruno Todeschini

Faça você mesmo

A nutricionista e professora Rochele Quadros preparou três dicas bônus para você fazer sucos que combinam com esse período do ano. Confira:

O Programa de Residências Multiprofissionais do Hospital São Lucas da PUCRS (HSL) está com inscrições abertas para o processo seletivo de residentes das áreas de Enfermagem, Fisioterapia, Nutrição, Psicologia, Serviço Social e Farmácia. O Programa de Residência Multiprofissional e em Área Uniprofissional da Saúde da PUCRS (PREMUS), que prevê o pagamento de bolsas aos residentes no valor de R$ 4.106,09 pelo Ministério da Saúde, tem o intuito de formar profissionais especialistas em campos de atuação estratégicos para o SUS. Interessados/as podem fazer sua inscrição para o processo seletivo até o dia 1º de novembro através do site oficial. 

Promovido pela Escola de Ciências da Saúde e da Vida da PUCRS e pelo HSL, com apoio dos Ministérios da Saúde e da Educação, o PREMUS engloba as seguintes ênfases: Urgência, Saúde do Idoso, Apoio Diagnóstico e Terapêutico, Física Médica do Radiodiagnóstico e Física Médica da Radioterapia. Confira os diferenciais das três residências: 

Urgência 

Destinado a profissionais da saúde das áreas de Enfermagem, Fisioterapia, Nutrição, Psicologia e Serviço Social, o curso busca formar especialistas, na modalidade Residência Multiprofissional, fundamentados nas diretrizes do SUS, com ênfase no campo de atuação da urgência e emergência.

inscreva-se

Saúde do Idoso 

Para enfermeiros, nutricionistas e fisioterapeutas. A residência, além de formar especialista em Saúde do Idoso, busca desenvolver senso crítico dos profissionais perante as necessidades do sistema de saúde. Também é esperado que o/a profissional seja capaz de trabalhar a inter e multidisciplinaridade em relação à saúde integral da pessoa idosa ao final do curso.  

Inscreva-se

Apoio Diagnóstico Terapêutico 

A residência é destina a profissionais de Farmácia e busca formar especialistas com ênfase no campo de atuação estratégico e prioritário para o sistema.  Ao final da especialização, o/a profissional também deve ser capaz de planejar as intervenções com indivíduos, família e coletividade em níveis assistenciais de Atenção Primária, Secundária e Terciária, considerando o perfil epidemiológico da população, os princípios do SUS e o conhecimento próprio da área profissional. 

Inscreva-se

Física Médica do Radiodiagnóstico

Para pessoas com graduação no bacharelo em Física, o curso tem como objetivo ampliar o conhecimento dos/as profissionais sobre os efeitos das radiações ionizantes e não ionizantes sobre a matéria e os tecidos biológicos.

Inscreva-se

Física Médica da Radioterapia

Também destinado a pessoas que possuem o bacharelado em Física, na especialização é esperado que o profissional desenvolva práticas para dar vazão a complexidade da assistência na área da radioterapia, a partir de uma perspectiva inter e multidisciplinar e conforme os princípios e diretrizes do SUS.

Inscreva-se

Saiba como participar 

Além da inscrição, que deve ser realizada única e exclusivamente pelo site, é necessário realizar o pagamento do DOC, que será impresso ao término do preenchimento da ficha de inscrição, no valor de R$ 230,00 (duzentos e trinta reais). A inscrição somente estará confirmada após efetivado o pagamento do DOC. 

CONFIRA O EDITAL

Antes de decidir cursar Nutrição, Ana Carolina Brunetto Curcel já tinha inciado outras graduações. Hoje, ela está no quarto semestre de Nutrição na PUCRS. / Foto: Giordano Toldo

A alimentação é parte essencial do nosso dia a dia: é a partir da comida que conseguimos os nutrientes necessários para manter a nossa saúde equilibrada. E é no curso de Nutrição da Escola de Saúde e Ciências da Vida da PUCRS que alunos e alunas estudam sobre como implementar uma cultura alimentar benéfica para uma vida com maior longevidade. Giovana Alves de Freitas, de 22 anos, está cursando o oitavo semestre do curso e sempre foi apaixonada pela área.  

“A Nutrição é a promoção da saúde através do alimento, e desde muito nova convivi com esta ideia. Foi observando a maneira que a profissão consegue unir a empatia, o carinho, a responsabilidade, a saúde e o alimento, que acabei me encantando!” 

Ana Carolina Brunetto Curcel já havia tentado outras coisas antes de decidir entrar no curso de Nutrição da PUCRS em 2022. A estudante do quarto semestre tem uma relação muito próxima com a área: desde criança, Ana frequentou nutricionistas e devido a uma relação ruim com a comida, como restrições e compensações, a estudante desenvolveu um transtorno alimentar. Por conta da sua história pessoal, Ana decidiu que gostaria de ajudar outras pessoas que enfrentaram ou enfrentam a mesma situação.  

“Sofri muito com isso, e decidi que não era algo que eu queria que as pessoas também passassem, pois é realmente muito ruim ter a comida ocupando 100% dos teus pensamentos e não te deixando viver sua vida de forma leve e prazerosa. Resolvi, dessa forma, que era isso que eu queria fazer. Ajudar os outros a se relacionarem da melhor maneira possível com o alimento.” 

Leia mais: Cursos da PUCRS unem aprendizagem e impacto social na área da saúde 

Saúde e bem-estar em primeiro lugar  

No curso de Nutrição da PUCRS, estudantes tem aulas práticas em laboratórios pensados para o ensino. Na foto, a estudante de 22 anos Giovana de Alves Freitas. / Foto: Giordano Toldo

Mesmo que a área seja ampla e apresente diversas opções de carreiras, a promoção da saúde por meio do alimento é o objetivo central do curso. Para o pleno desenvolvimento educativo dos/as estudantes, a Escola de Ciências e Saúde da Vida conta com mais de 20 espaços de aprendizagem, onde alunos/as de Nutrição e outros cursos da área na PUCRS tem aulas práticas. O Laboratório de Ciência e Arte dos Alimentos, localizado no prédio 41, que conta com uma Cozinha Experimental; Cozinha Industrial, Restaurante Pedagógico e Auditório é um dos lugares preferidos de Giovana Alves de Freitas.  

“A PUCRS conta com uma estrutura impecável de cozinha, com utensílios e possibilidades de preparações inimagináveis”, enaltece 

Para Ana Carolina Brunetto Curcel, a parte mais encantadora da estrutura física do curso de Nutrição são os diferentes espaços disponibilizados para as aulas teóricas e principalmente para as práticas. Assim como Giovana, Ana também destaca o Laboratório de Ciência e Arte dos Alimentos, especialmente pelas Cozinhas bem equipadas.  

“Além das cozinhas, gosto muito do Laboratórios de Bromatologia (local onde é feito a análise da composição química, valor nutricional, e as propriedades físicas de um alimento). No curso também temos a oportunidade de atender algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS), onde temos um maior contato com a realidade e a comunidade”, conta a aluna. 

Leia também: Biomedicina: graduação alia inovação no mercado com o estudo em saúde

Formando profissionais completos na área 

O local preferido de Ana Carolina Brunetto Curcel é o Laboratório de Ciência e Arte dos Alimentos. / Foto: Giordano Toldo

No curso de Nutrição da PUCRS, o aprendizado é multisciplinar e interprofissional.  A coordenadora e professora da graduação, Alessandra Campani Pizzato, explica que na Universidade o curso é muito prático e possui ações de extensão voltadas a demandas da sociedade. Além de certificações de estudos para as áreas de maior interesse do estudante e um currículo onde a sustentabilidade está em foco, na PUCRS, os/as alunos/as têm contato com a realidade profissional desde os primeiros semestres.  

“Nas disciplinas teórico-práticas, há modulações menores de alunos/professor nas atividades práticas, o que oportuniza vivências em diferentes cenários de prática externa e internas, incluindo hospitais, unidades de saúde, laboratórios, entre outros. O fato de estar dentro de uma escola de saúde e vida, a formação tem perspectiva multidisciplinar e interprofissional”, enfatiza a também coordenadora do Grupo Interdisciplinar de Análise e Produção de Alimentos (GIAPA). 

O curso de Nutrição da PUCRS possibilita que estudantes atuem na alimentação coletiva, nutrição clínica, saúde coletiva, esportes e atividades físicas. Na Universidade, os/as estudantes também podem seguir o caminho do ensino e da pesquisa, além de serem incentivados ao empreendedorismo no ramo alimentício. Para Ana Carolina Brunetto Curcel, esse tipo de estímulo também é muito importante.  

“Em qualquer área que a gente queira empreender e inovar, a PUCRS sempre tem uma forma de te acolher, seja pela Iniciação Científica, pelo Tecnopuc, ou até pela rede de professores capacitados e acolhedores que formam o curso.” 

Giovana de Alves Freitas sempre teve a PUCRS como sua primeira opção de Universidade e fica feliz de ter a oportunidade de estudar aqui. Para além da estrutura física, a estudante vê o currículo do curso como um diferencial de outras instituições por apresentar muitos momentos práticos. 

“Cursos da área da Saúde e, neste caso, a Nutrição apresentam inúmeras questões que apenas vivendo o dia a dia da profissão será possível compreender e aprender, e a PUCRS fornece essa oportunidade do início ao final do curso.” 

ESTUDE NUTRIÇÃO NA PUCRS

Antes de decidir cursar Nutrição, Ana Carolina Brunetto Curcel já tinha inciado outras graduações. Hoje, ela está no quarto semestre de Nutrição na PUCRS. / Foto: Giordano Toldo

A alimentação é parte essencial do nosso dia a dia: é a partir da comida que conseguimos os nutrientes necessários para manter a nossa saúde equilibrada. E é no curso de Nutrição da Escola de Saúde e Ciências da Vida da PUCRS que alunos e alunas estudam sobre como implementar uma cultura alimentar benéfica para uma vida com maior longevidade. Giovana Alves de Freitas, de 22 anos, está cursando o oitavo semestre do curso e sempre foi apaixonada pela área.  

“A Nutrição é a promoção da saúde através do alimento, e desde muito nova convivi com esta ideia. Foi observando a maneira que a profissão consegue unir a empatia, o carinho, a responsabilidade, a saúde e o alimento, que acabei me encantando!” 

Ana Carolina Brunetto Curcel já havia tentado outras coisas antes de decidir entrar no curso de Nutrição da PUCRS em 2022. A estudante do quarto semestre tem uma relação muito próxima com a área: desde criança, Ana frequentou nutricionistas e devido a uma relação ruim com a comida, como restrições e compensações, a estudante desenvolveu um transtorno alimentar. Por conta da sua história pessoal, Ana decidiu que gostaria de ajudar outras pessoas que enfrentaram ou enfrentam a mesma situação.  

“Sofri muito com isso, e decidi que não era algo que eu queria que as pessoas também passassem, pois é realmente muito ruim ter a comida ocupando 100% dos teus pensamentos e não te deixando viver sua vida de forma leve e prazerosa. Resolvi, dessa forma, que era isso que eu queria fazer. Ajudar os outros a se relacionarem da melhor maneira possível com o alimento.” 

Leia mais: Cursos da PUCRS unem aprendizagem e impacto social na área da saúde 

Saúde e bem-estar em primeiro lugar  

No curso de Nutrição da PUCRS, estudantes tem aulas práticas em laboratórios pensados para o ensino. Na foto, a estudante de 22 anos Giovana de Alves Freitas. / Foto: Giordano Toldo

Mesmo que a área seja ampla e apresente diversas opções de carreiras, a promoção da saúde por meio do alimento é o objetivo central do curso. Para o pleno desenvolvimento educativo dos/as estudantes, a Escola de Ciências e Saúde da Vida conta com mais de 20 espaços de aprendizagem, onde alunos/as de Nutrição e outros cursos da área na PUCRS tem aulas práticas. O Laboratório de Ciência e Arte dos Alimentos, localizado no prédio 41, que conta com uma Cozinha Experimental; Cozinha Industrial, Restaurante Pedagógico e Auditório é um dos lugares preferidos de Giovana Alves de Freitas.  

“A PUCRS conta com uma estrutura impecável de cozinha, com utensílios e possibilidades de preparações inimagináveis”, enaltece 

Para Ana Carolina Brunetto Curcel, a parte mais encantadora da estrutura física do curso de Nutrição são os diferentes espaços disponibilizados para as aulas teóricas e principalmente para as práticas. Assim como Giovana, Ana também destaca o Laboratório de Ciência e Arte dos Alimentos, especialmente pelas Cozinhas bem equipadas.  

“Além das cozinhas, gosto muito do Laboratórios de Bromatologia (local onde é feito a análise da composição química, valor nutricional, e as propriedades físicas de um alimento). No curso também temos a oportunidade de atender algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS), onde temos um maior contato com a realidade e a comunidade”, conta a aluna. 

Leia também: Biomedicina: graduação alia inovação no mercado com o estudo em saúde

Formando profissionais completos na área 

O local preferido de Ana Carolina Brunetto Curcel é o Laboratório de Ciência e Arte dos Alimentos. / Foto: Giordano Toldo

No curso de Nutrição da PUCRS, o aprendizado é multisciplinar e interprofissional.  A coordenadora e professora da graduação, Alessandra Campani Pizzato, explica que na Universidade o curso é muito prático e possui ações de extensão voltadas a demandas da sociedade. Além de certificações de estudos para as áreas de maior interesse do estudante e um currículo onde a sustentabilidade está em foco, na PUCRS, os/as alunos/as têm contato com a realidade profissional desde os primeiros semestres.  

“Nas disciplinas teórico-práticas, há modulações menores de alunos/professor nas atividades práticas, o que oportuniza vivências em diferentes cenários de prática externa e internas, incluindo hospitais, unidades de saúde, laboratórios, entre outros. O fato de estar dentro de uma escola de saúde e vida, a formação tem perspectiva multidisciplinar e interprofissional”, enfatiza a também coordenadora do Grupo Interdisciplinar de Análise e Produção de Alimentos (GIAPA). 

O curso de Nutrição da PUCRS possibilita que estudantes atuem na alimentação coletiva, nutrição clínica, saúde coletiva, esportes e atividades físicas. Na Universidade, os/as estudantes também podem seguir o caminho do ensino e da pesquisa, além de serem incentivados ao empreendedorismo no ramo alimentício. Para Ana Carolina Brunetto Curcel, esse tipo de estímulo também é muito importante.  

“Em qualquer área que a gente queira empreender e inovar, a PUCRS sempre tem uma forma de te acolher, seja pela Iniciação Científica, pelo Tecnopuc, ou até pela rede de professores capacitados e acolhedores que formam o curso.” 

Giovana de Alves Freitas sempre teve a PUCRS como sua primeira opção de Universidade e fica feliz de ter a oportunidade de estudar aqui. Para além da estrutura física, a estudante vê o currículo do curso como um diferencial de outras instituições por apresentar muitos momentos práticos. 

“Cursos da área da Saúde e, neste caso, a Nutrição apresentam inúmeras questões que apenas vivendo o dia a dia da profissão será possível compreender e aprender, e a PUCRS fornece essa oportunidade do início ao final do curso.” 

ESTUDE NUTRIÇÃO NA PUCRS

Práticas no curso de Odontologia, a graduação mais bem avaliada do Sul do País segundo o MEC / Foto: Divulgação

A pandemia de covid-19 evidenciou a importância dos profissionais da saúde no Brasil e no mundo. Enquanto médicos e enfermeiros atuavam na linha de frente, especialistas atendiam em consultórios, psicólogos ajudavam a cuidar da saúde mental e cientistas desenvolviam vacinas em tempo recorde. Esse cenário aumentou a admiração pelas profissões da área e inspirou muita gente a estudar para atuar em prol de quem precisa de cuidados.

Cursar uma graduação na área da saúde, contudo, exige analisar diferentes critérios na hora de escolher onde começar a construir o futuro profissional. A dica é sempre procurar por Instituições de Ensino Superior que valorizem as demandas atuais do mercado e ofereçam, desde o início, a possibilidade de integração com profissionais de diferentes áreas da saúde e experiências práticas, além de uma estrutura completa e segura para aprender.

Os projetos pedagógicos devem espelhar como são os profissionais que o mundo necessita atualmente. Os requisitos vão muito além dos ensinamentos teóricos e técnicos, envolvendo também aspectos como empatia e formação humanística.

“O profissional da saúde de hoje precisa estar atento às necessidades das pessoas e, obviamente, ter uma formação consistente, voltada ao contexto contemporâneo e dentro de uma perspectiva de ensino integral, junto a outros profissionais. Necessariamente, precisa trabalhar em equipe e, nessa perspectiva, deve ter uma de aprendizagem com estudantes e profissionais de outras áreas”, explica a decana associada da Escola de Ciências da Saúde e da Vida da PUCRS, Marion Creutzberg.

Conheça os cursos na área da Saúde e as formas de ingresso. Escolha o seu caminho na PUCRS.

Aprendizagem contínua e trajetória curricular customizável 

Reconhecida por ser uma das melhores Universidades da América Latina, a PUCRS tem uma oferta completa de formações na área da saúde: são 11 opções de cursos de graduação, sete programas de mestrado e doutorado e mais de 10 opções de especialização, MBA e certificações, além de programas de residências médicas multiprofissionais e em área profissional.

As antigas formações rígidas não têm mais espaço na instituição. Atualmente, estudantes podem customizar parte do curso com disciplinas e projetos de seu interesse, construindo um percurso acadêmico próprio e personalizado, incluindo mais experiências práticas ao longo de toda a formação.

profissionais da saúde

Estudante de Fisioterapia atuando no Centro de Reabilitação / Foto: Divulgação

“Todos os currículos dos nossos cursos da área da saúde estão organizados com práticas desde o primeiro semestre até as vivências de total imersão no cuidado à pessoa no último ano. O estudante tem a possibilidade de ampliar o aprendizado em laboratórios de pesquisa e simulação realística, seguidos pelos cenários de prática real. Essa é a questão mais importante. Não apenas porque as diretrizes de formação profissional da saúde preveem isso, mas porque entendemos que, realmente, a aprendizagem teórica se torna consistente quando é experienciada”, comenta a professora Marion.

Uma novidade da Universidade que tem como piloto a área da Saúde é a possibilidade que o estudante realize uma trajetória acadêmica cursando disciplinas das duas graduações desde o início, concluindo mais de uma formação em menos tempo. No momento esse percurso é possível entre os cursos de Educação Física e Fisioterapia e Biomedicina e Farmácia.

Referência em cursos da área da saúde

Com o melhor curso de Enfermagem do Brasil, segundo o Ministério da Educação (MEC), a PUCRS também possui o segundo melhor curso de Medicina do País e o curso de Odontologia mais bem avaliado entre as instituições privadas no Rio Grande do Sul. A instituição também oferta os cursos de Psicologia, Gastronomia, Farmácia, Fisioterapia, Biomedicina, Nutrição, Ciências Biológicas e Educação Física.

profissionais da saúde

Decana associada da Escola de Ciências da Saúde e da Vida, Marion Creutzberg, e a professora e coordenadora de Ensino-Serviço em Saúde, Andrea Gonçalves Bandeira / Foto: Giordano Toldo

Um dos grandes diferenciais, além da excelência, é que a PUCRS é a única universidade do Brasil com um Campus que conta com um ecossistema completo de saúde e bem-estar, multidisciplinar, que combina estruturas de ensino, pesquisa, extensão, inovação, assistência e serviços especializados na área. Isso faz com que quem estuda na instituição tenha atividades práticas em estruturas reconhecidas como Hospital São Lucas (HSL), Instituto do Cérebro (Inscer), Parque Esportivo, Centro de Reabilitação, Centro de Extensão Vila Fátima – unidade de saúde que realiza a atenção à saúde da população, vinculado ao Sistema Único de Saúde, há mais de 40 anos no Bairro Bom Jesus -, além do Biohub | Tecnopuc, iniciativa voltada à geração de negócios inovadores em saúde.

Toda a infraestrutura do Campus da Saúde permite que os acadêmicos se aproximem e vivenciem as rotinas de suas futuras profissões e prestem serviços para a comunidade. Independentemente da ocasião, os estudantes são estimulados para que a centralidade do cuidado esteja no Individuo, colocando a vida no centro de tudo, estimulando o protagonismo das pessoas para a promoção da saúde.

“Outro aspecto a ser destacado é que alunos de graduação, especialização, residência multiprofissional ou em área profissional em saúde, mestrado e doutorado, podem atuar de forma conjunta, criando um espaço diferenciado de aprendizagem que oportuniza o desenvolvimento de um trabalho colaborativo, que só uma Universidade com esse porte pode oferecer”, diz Marion. 

Formação integral e diferenciada 

A professora da Escola de Ciências da Saúde e da Vida da PUCRS, Andrea Gonçalves Bandeira, ressalta que a universidade consegue fomentar a formação integral ao criar uma conexão entre diversas carreiras. Isso porque os espaços da instituição permitem que estudantes de diferentes cursos desenvolvam competências colaborativas, valorizando posturas humanas, éticas e críticas.

Estudantes de Medicina, por exemplo, trabalham com alunos dos cursos de Enfermagem, Biologia e Educação Física. Juntos, eles constroem projetos ou produtos que possam contribuir com o desenvolvimento da sociedade.

“Isso é o que se espera hoje dos profissionais da área. Temos inúmeros estudos que mostram que os sistemas de saúde mais eficazes e os cuidados mais seguros partem do momento em que se tem pessoas que trabalham em equipes interprofissionais e que pensam em projetos terapêuticos de forma conjunta. Isso minimiza danos e riscos, trazendo uma efetividade maior para o sistema de saúde e para o cuidado com as pessoas”, afirma Andrea.

A professora destaca ainda que no momento em que se adota o conceito ampliado de saúde, a saúde deixa de ser a ausência de doença, e passa a considerar os determinantes sociais de saúde e suas implicações no processo saúde e adoecimento, como acesso à educação, lazer, saneamento básico. Deste modo, os novos profissionais precisam estar abertos a trabalhar em equipe. “Uma profissão só não dará conta das necessidades sozinha, temos que pensar cada vez mais em uma atuação integrada. Essa é uma perspectiva muito importante que se espera dos profissionais da saúde hoje. O profissional da saúde que o mundo precisa, além de estar sempre atento às necessidades da população, ou do paciente que ele está atendendo, necessita aprender a fazer uma escuta qualificada, e essa escuta qualificada se traduzir em cuidado humanizado e empático, compreender as necessidades e conseguir, junto de uma equipe interprofissional, dar o melhor encaminhamento”, encerra.

Outra vantagem é que quem escolhe a PUCRS para se formar no campo da saúde pode cursar parte da graduação em instituições estrangeiras, por meio da mobilidade acadêmica. Além de colaborar para um currículo mais robusto, a iniciativa permite explorar novas culturas e perspectivas.

profissionais da saúde

Aline Camargo Nunes, enfermeira formada na primeira turma do curso de Enfermagem / Foto: Giordano Toldo

Formada na primeira turma do curso de Enfermagem da PUCRS, Aline Camargo Nunes comenta que o mundo precisa de profissionais com capacidade de ser flexíveis, de se recriar, de se reinventar. – Os profissionais de saúde que vão entrar no mercado de trabalho têm que buscar desenvolver habilidades para enfrentar o inesperado de forma segura para o profissional e para o paciente – comenta. Hoje, ela atua no Hospital de Clínicas de Porto Alegre e percebe as diferentes possibilidades da universidade foram fundamentais para a construção pessoal e profissional.

“A formação na PUCRS foi essencial para desenvolver minhas potencialidades através de ferramentas que proporcionaram um conhecimento de excelência em contexto em que eu estava me preparando para o mundo”, afirma Aline.

Formas de ingresso

Interessados em estudar saúde na PUCRS podem realizar o Vestibular ou solicitar o ingresso extravestibular. A segunda opção pode ser feita por meio de processo de transferência, ingresso de diplomado, reopção ou reingresso.

*Texto publicado originalmente em GZH.

estude na pucrs ainda em 2023

Participe da live da Unati e saiba como garantir um envelhecimento saudável

Foto: Pexels

Ter uma alimentação inadequada ao longo da vida pode ocasionar problemas de saúde que repercutem no processo de envelhecimento. Da mesma forma, com os cuidados certos, é possível promover a qualidade de vida e atingir a longevidade de forma saudável. Para isso, confira as orientações das nutricionistas Carolina Böettge e Renata Martins, professoras convidadas da Universidade Aberta da Terceira Idade (Unati). 

No dia 28 de julho, às 15h, a Unati promove a live gratuita Nutrição e envelhecimento saudável, com ambas as profissionais, transmitida pelo canal da PUCRS no YouTube. Ative o sininho para receber o lembrete do evento! 

Carolina e Renata explicam que é possível atenuar os efeitos do avanço da idade. Para isso, é preciso modificar não só a alimentação, mas também adotar um estilo de vida mais saudável, como a prática de atividades físicas e mentais, além do bom convívio social. Conheça os principais aspectos e mitos sobre o tema: 

Alimentação no envelhecimento 

A má alimentação pode causar danos tanto por déficit, quanto por excesso. A escassez de nutrientes contribui para a desnutrição, um distúrbio nutricional observado em idosos/as e que está associado à perda da capacidade funcional, ao comprometimento da função muscular, à diminuição da massa óssea, à disfunção imune, além do aumento do período e da frequência de internações hospitalares e da mortalidade. 

Já o excesso, principalmente de alimentos industrializados, ricos em sal, açúcares e gorduras, pode causar o surgimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Dentre elas, a obesidade, o diabetes, a dislipidemia (níveis elevados de gordura no sangue), a hipertensão e as doenças cardiovasculares. 

As DCNT são comuns no envelhecimento, elas tendem a se agravar quando ocorrem em conjunto e estão vinculadas a implicações clínicas, como o declínio funcional do idoso, agravando suas limitações e se associando à perda de independência e de autonomia, o que contribui para a síndrome da fragilidade. 

Mitos sobre alimentação 

Foto: Pexels

É comum se deparar com propagandas e “conteúdos” que atribuem efeitos milagrosos a alimentos e nutrientes. Porém, na grande maioria dos casos, não há evidências científicas que os comprovem. Geralmente são promessas de tratamentos e até de cura para as DCNT ou de combate ao envelhecimento.  

Esses mitos surgem de repente e, na maioria das vezes, têm a função de compensar os maus hábitos alimentares, provocando falsas expectativas em consumidores/as.   

O envelhecimento é um processo inerente ao ser humano, que pode ser saudável ou patológico, de acordo com as escolhas ao longo da vida. Ou seja, não há como evitar esse processo, mas é possível envelhecer com qualidade. 

Aprenda a usar os alimentos a favor da sua saúde 

Para usar os alimentos ao seu favor e atingir a longevidade com saúde é importante dar preferência a produtos in natura e/ou minimamente processados, se hidratar, consumir fibras e ter variedade alimentar. Também é indicado evitar o excesso de carboidratos refinados (como o açúcar branco), industrializados com altos teores de sal, conservantes, aromatizantes e produtos fora da época de consumo (que podem conter mais agrotóxicos para sua produção). 

Uma dieta saudável deve ser equilibrada e variada, de preferência personalizada e acompanhada por profissionais da área de Nutrição. 

Quer aprender ainda mais sobre como incluir hábitos alimentares saudáveis na sua rotina para envelhecer bem? Participe da live Nutrição e envelhecimento saudável, no dia 28 de julho, às 15h, pelo canal da PUCRS no Youtube. 

Cursos da área da Saúde reúnem ensino, pesquisa, assistência e inovação

Foto: Pexels

Existem diferentes formas de impactar a vida das pessoas e esse é um propósito compartilhado por muitos estudantes que querem ter carreiras significativas. A área da saúde, como você já deve imaginar, permite uma atuação de grande importância para a sociedade. É nesse campo que são pesquisados e desenvolvidos novos medicamentos e curas para doenças, por exemplo. E, durante a pandemia da Covid-19, o papel de profissionais da saúde que estão trabalhando na linha de frente e nos bastidores ficou ainda mais evidente. 

Saiba mais: Campus da Saúde: a vida no centro de tudo 

Com inscrições abertas para diferentes formas de seleção, os cursos da PUCRS são referência e contam com estrutura diferenciada e docentes de alto nível. Inscreva-se no Vestibular 2021 aqui para realizar a prova ou confira como aproveitar sua nota do Enem neste link. Com exceção do curso de Medicina, que fará a prova presencial, o Vestibular da PUCRS será realizado de forma online, em uma plataforma especializada. Saiba mais! 

Diferentes possibilidades de atuação 

A Escola de Ciências da Saúde e da Vida oferece dez cursos de graduação, alguns com possibilidade para a licenciatura: 

Biomedicina, Ciências Biológicas (bacharelado e licenciatura), Educação Física (bacharelado e licenciatura), Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Gastronomia, Nutrição, Odontologia e Psicologia. 

Além disso, a Escola de Medicina oferta o 2º melhor curso na área em todo o País segundo o MEC, com nota máxima no Enade, sendo o melhor entre as instituições de ensino privadas e o único do Rio Grande do Sul a alcançar nota máxima. 

Saiba mais: PUCRS é a universidade privada do Brasil com melhor desempenho no Enade nos cursos de Medicina e Enfermagem 

Estrutura completa para novas descobertas 

Além das Escolas, o Campus da Saúde da PUCRS conta com Parque Esportivo, Hospital São Lucas (HSL), Instituto do Cérebro (InsCer), BioHub, Centro de Reabilitação e, em breve, o Centro Interdisciplinar de Saúde. 

Compromisso com a comunidade 

Durante os primeiros meses da pandemia, profissionais e pesquisadores de diferentes áreas do Campus da Saúde atuaram no desenvolvimento de soluções multidisciplinarmente com Tecnopuc e as Escolas Politécnica e de Humanidades. 

Foram produzidas mais de 10 mil protetores faciais e criado um novo teste mais rápido e barato. Confira outros resultados neste link. 

Inscreva-se no Vestibular ou ingresse com o Enem!

Dados do Atlas da Diabetes apontam que o número de diabéticos no mundo pode chegar a 578 milhões em 2030. Essa estimativa representam um aumento de 115 milhões de pessoas com diabetes nos próximos dez anos. Celebrado neste sábado, 27 de junho, o Dia Internacional do Diabético busca a conscientização da sociedade para a doença e a para necessidade de prevenção.

Caracterizada pela produção insuficiente ou má absorção de insulina, a diabetes pode elevar as taxas de glicemia (concentração de açúcar no sangue), causando inflamações nos vasos sanguíneos do corpo e problemas em órgãos como o coração e os rins. Pessoas diabéticas também podem apresentar maior risco de complicações em caso de contaminação pela Covid-19, já que a tempestade inflamatória provocada pelo vírus pode ser intensificada pela diabetes. “A glicose alta é tóxica para as células, que liberam mais citocinas inflamatórias e interleucinas. Esse quadro é muito ruim durante um processo infeccioso ou inflamatório, como o que ocorre pelo novo coronavírus. Um paciente que tenha a diabetes descompensada pode ter uma evolução extremamente grave da Covid-19”, explica a endocrinologista e especialista em Medicina Interna Patrícia Santafê, médica do Hospital São Lucas da PUCRS (HSL).

Segundo pesquisa do Ministério da Saúde, entre 2006 e 2019 houve aumento de 34,5% nos casos de diabetes no país. A doença atingiu 7,4% da população brasileira no ano passado, sendo uma das doenças crônicas mais incidentes. De acordo com a nutricionista Carla Piovesan, professora do curso de Nutrição da Escola de Ciências da Saúde e da Vida, os hábitos alimentares interferem diretamente tanto na prevenção e no desenvolvimento quanto no tratamento da diabetes. “O consumo alimentar característico de um estilo de vida corrido e sedentário tem contribuído para o aumento do número de pessoas diabéticas, inclusive jovens e crianças. O excesso de açúcar, decorrente de uma má alimentação, sobrecarrega e diminui a ação da insulina (hormônio responsável por manter os níveis de glicose normais) acelerando o desenvolvimento de diabetes naqueles com predisposição genética”, destaca a nutricionista.

A ação do cérebro na alimentação

Apesar de o tratamento adequado permitir que pessoas diabéticas convivam com a doença de forma controlada, a diabetes não possui cura. A doutora Patrícia explica que os mecanismos de equilíbrio da glicose são extremamente complexos e que antes mesmo de comermos algo, já há a tendência de produção de alguns hormônios no cérebro, como a insulina. Ela também destaca que quando nos alimentamos existe um pulso maior de insulina e a manutenção do hormônio nos períodos entre as refeições. “Todo esse processo envolve o cérebro, pâncreas, secreção de substâncias no intestino e o equilíbrio da necessidade de consumo e reserva de energia. Esse sistema está relacionado não só com a insulina, mas com todos os outros mecanismos e hormônios contrarrelatórios que vão fazer com que exista o controle da glicose, conforme a alimentação e o nosso sono. Por isso é tão difícil encontrar uma cura específica para a diabetes”, aponta a endocrinologista do HSL.

A médica ainda ressalta que o contexto provocado pela pandemia de Covid-19 exige ampliação na atenção com a saúde e cuidados com a alimentação. “Se deixarmos de nos preocupar em manter uma rotina adequada durante esse período de pandemia, com uma alimentação saudável e praticando exercícios, esse tempo pode representar no futuro de cada um de nós um aumento no risco de desenvolvimento de doenças metabólicas como diabetes, doença cardiovascular e doenças ósseas”, afirma Patrícia.

A professora Carla Piovesan também afirma que dar atenção ao que comemos e como comemos é um pilar imprescindível na nossa saúde, seja para tratar o diabetes, prevenir ou garantir a saúde neste momento de pandemia. A professora ainda aponta que o contexto atual é propenso para o surgimento de ações que desregulam a alimentação, como o comer emocional. “Estamos vivendo um momento ímpar, não fomos preparados para lidar com essa situação tão estressante e ansiogênica. A reposta ao estresse relacionada com a comida é um mecanismo cerebral muito primitivo. É esperado que o ‘comer emocional’ ou a ‘fome emocional’ apareça durante a pandemia. Isto é, não buscar a comida por fome, buscar levado por alguma emoção. Medo, ansiedade, tristeza, raiva, tédio são as mais frequentes”, comenta.

O e-book Estratégias interprofissionais em saúde para lidar com o período da quarentena, desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa Estilo de Vida e Saúde (Pevs) reúne informações sobre temas como alimentação, exercícios físicos, mindfulness e estratégias voltadas para a saúde de crianças e adolescentes. O material também aborda formas de lidar com o comer emocional e beber emocional. O e-book pode ser acessado de forma gratuita neste link.

Progama de Estágio Hospital São Lucas 2018Hospital São Lucas da PUCRS recebe, até o dia 18 de fevereiro, inscrições para 150 vagas de estágio em diversos campos do conhecimento (Gestão e Negócios, Tecnologia da Informação e Saúde). Os estagiários irão atuar como facilitadores junto ao novo sistema operacional do HSL, em áreas como registros clínicos de atenção a pacientes, processos administrativos de rotina e capacitação de pessoas. Além do desenvolvimento profissional, os alunos selecionados recebem bolsa-auxílio e têm a possibilidade de ampliação do período de estágio ou de efetivação. As inscrições podem ser feitas através deste link, diretamente no site da Estágios Fijo, responsável pela mediação entre os alunos e o HSL. Mais informações podem ser solicitadas através do fone (51) 3205-3125 ou do e-mail [email protected].

Dentre os requisitos, os candidatos precisam ter cursado ao menos 50% da graduação, ter habilidade com atendimento ao público e familiaridade com tecnologia. As vagas disponíveis são para os cursos de Administração e Ênfases, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Biomedicina, Ciências da Computação, Educação Física, Enfermagem, Engenharia de Computação, Engenharia de Produção, Engenharia de Software, Farmácia, Fisioterapia, Gestão da Tecnologia da Informação, Gestão de Recursos Humanos, Gestão em Saúde, Gestão Hospitalar, Informática Biomédica, Logística, Medicina, Nutrição, Processos Gerenciais, Psicologia, Saúde Coletiva Serviço Social e Sistemas de Informação.

Informações gerais:

Feira de Carreiras PUCRS 2017,Sandro Nowacki,fisioterapeuta,Simone Bach,nutricionista,Biblioteca Central Ir. José Otão,Luciano Castro,Izar Muller

Palestra foi realizada no saguão da Biblioteca Central
Foto: Bruno Todeschini/PUCRS

A Feira de Carreiras da PUCRS, encerrada nesta quinta-feira, 19 de outubro, apresentou durante a programação o painel O mercado promissor na área da saúde e bem-estar. Na ocasião, a nutricionista Simone Bach, o fisioterapeuta Sandro Nowacki e a enfermeira Izar Muller Behls compartilharam suas trajetórias profissionais, com a mediação do diretor da Faculdade de Educação Física e Ciências do Desporto, professor Luciano Castro. O público teve a oportunidade de conhecer, a partir da experiência dos convidados, maneiras distintas e inovadoras de atuar no mercado da saúde e bem-estar dentro das novas tendências e possibilidades.

Os relatos demonstraram o crescimento e a flexibilização desse nicho de atuação, com foco na melhoria da qualidade de vida e da saúde. De acordo com Sandro Nowacki, sócio-fundador das escolas de Yôga Casa Rio Branco e Casa Bela Vista, em Porto Alegre, desde o lançamento dos empreendimentos em 2001, “a procura tem sido imensa nesse sentido, com as pessoas olhando mais para si, cuidando mais de si para conseguirem resultados no dia-a-dia”, relata.

Enfermagem com múltiplas conexões

Feira de Carreiras PUCRS 2017,Izar Muller Behls,Enfermeira

Enfermeira Izar Muller, do HSL
Foto: Bruno Todeschini/PUCRS

A diretora administrativa assistencial do Hospital São Lucas (HSL), Izar Muller, afirma que o mercado se mostra extremamente promissor no Brasil e no exterior, e vem acompanhando a evolução dos tempos, e a ideia, por exemplo, de que quem se formava em Enfermagem só poderia atuar nos cuidados com pessoas foi superada. “Hoje nós temos muitos enfermeiros que deslancham uma carreira profissional quando trabalham harmonizados com equipes multidisciplinares da engenharia, da fisioterapia e da nutrição, desde a organização de aplicativos até aparelhos de alta complexidade”, explica.

De acordo com Izar, a área da saúde foi uma das mais impactadas pela tecnologia nos últimos 30 anos, e diariamente é possível encontrar algo novo para beneficiar o cuidado de uma forma geral. A enfermeira alerta que “é essencial o profissional da saúde ter claro que a sua opção profissional está norteada pela relação com as pessoas, e que estas provavelmente estão no momento mais sensível das suas vidas”.

Nutricionista com canal no YouTube

Feira de Carreiras PUCRS 2017,Simone Bach,nutricionista,fisioterapeuta

Simone é nutricionista e youtuber
Foto: Bruno Todeschini/PUCRS

Essas tendências também foram observadas pela nutricionista Simone Bach, associando-as ao fato do aumento da expectativa de vida, o que leva as pessoas a buscar viver com mais qualidade. “A área da mídia digital está crescendo bastante, a criação de aplicativos, assim como a questão de consultoria de produtos mais saudáveis. Muitas nutricionistas estão conseguindo se enxergar trabalhando nesse novo mercado”, afirma. Ela mesma encontrou nas redes a possibilidade de abranger a sua atuação, criando o canal de YouTube Cozinha Bach. “O canal surgiu há 3 anos e a ênfase é ensinar as pessoas a cozinhar o próprio alimento e também planejar as refeições da semana, uma necessidade que eu identificava muito. A falta de tempo fazia com que as pessoas não seguissem o plano alimentar, e foi daí que surgiu a ideia”, conta Simone, que também é fisioterapeuta.

A Feira de Carreiras

A Feira de Carreiras tem o objetivo de promover vínculos, empregabilidade e estabelecer uma conexão entre os estudantes e o mercado de trabalho. Ao longo dos dias 18 e 19 de outubro, estandes com o RH de diversas empresas estiveram na PUCRS, e palestras gratuitas debateram as possibilidades de trabalho e promoção profissional.