O Centro de Pastoral e Solidariedade, que integra a Pró-Reitoria de Identidade Institucional (Proiin) da PUCRS, está atuando na entrega de cestas básicas para instituições sociais situadas próximo ao Campus da Universidade. Os itens arrecadados fazem parte de uma campanha realizada pela Universidade e o UOL EdTech no mês de agosto, em que a cada nova matrícula realizada em cursos de pós-graduação e MBA do PUCRS Online, cestas básicas seriam destinadas para famílias em situação de vulnerabilidade social.  

Segundo dados do IBGE, cerca de 84,9 milhões de brasileiros, número que corresponde a 41% da população, vivem em insegurança alimentar ou convivem com fome. As cestas incluem alimentos não-perecíveis, como arroz, feijão, macarrão, extrato de tomate, café, entre outros itens.  

As instituições beneficiadas em Porto Alegre são: Via Vida, AFASO, Movimento por uma infância melhor, UBS – Vila Fátima, Casa menino Jesus de Praga, Casa Madre Giovanna e Centro Cultural Social Padre Irineu Brand. As entregas das cestas estão acontecendo em todo o País com o apoio G10 Favelas, bloco de líderes de impacto social que atua em prol do desenvolvimento econômico e protagonismo das comunidades, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento econômico e social dessas áreas urbanas. Houve ainda uma entrega de cestas para instituições localizadas em São Paulo. 

O reitor da PUCRS, Ir. Evilázio Teixeira, destaca que o grande desafio para o futuro de uma universidade como a PUCRS continua sendo aquele de preparar pessoas para que sejam melhores seres humanos e bons profissionais.

“A solidariedade é um valor presente em tudo o que o nos propusemos a realizar, está no centro da nossa missão, assim como o compromisso de participar da criação de uma sociedade mais justa e fraterna”, destaca.  

Alex Augusto, CEO do UOL EdTech, ressalta: “Estamos muito felizes em desenvolver essa ação ao lado da PUCRS, instituição com a qual temos uma parceria de longa data. A iniciativa nos permite fazer o bem para famílias de todo o Brasil e ainda pode incentivar novas ações deste tipo no futuro. Com isso, o UOL EdTech reforça seu compromisso com a educação no Brasil e contribui com o bem-estar social no País”.  

A cultura da solidariedade 

Nathalia Bottaro está entre os colaboradores da Universidade que estão atuando na entrega das cestas básicas. Integrando a equipe da Pastoral, ela faz parte de uma rede de solidariedade que atua para fomentar e fortalecer a cultura da solidariedade na sociedade, promovendo a justiça social e a esperança por meio de uma atuação cotidiana conectada aos valores maristas. “Nossa missão vai muito além de fazer doações, nós trabalhamos para a cultura da solidariedade, para dar ferramentas para as pessoas melhorarem de vida. Esse é mais um dos projetos em que nos dedicamos para criar e possibilitar caminhos que ajudem a transformar essas realidades”, destaca.  

As ações de solidariedade e impacto social fazem parte da vida de Nathalia desde cedo, quando participava de um grupo de jovens. Iniciando o trabalho na PUCRS, ela conta que conseguiu unir os seus valores pessoais com os valores do trabalho: 

“Essas experiências, especialmente as que vivi indo às instituições ou até mesmo pensando em projetos para as comunidades em situação de vulnerabilidade, treinaram o meu olhar. Eu tenho hoje um olhar muito mais sensível para as necessidades das pessoas. Antes de a gente ajudar na prática, precisamos conhecer a realidade, entrar na realidade daquela casa, daquela família, daquela instituição e ver quais são as necessidades deles, do que eles realmente precisam naquele momento e muitas vezes não falam, mas que nós precisamos perceber para saber agir”, conta.   

Gilson Rodrigues, líder comunitário e presidente do G10 Favelas, destaca o impacto da ação de doações: “Nessa ação de solidariedade, contamos com o apoio do UOL EdTech e da PUCRS para atendermos centenas de famílias em situação de vulnerabilidade alimentar. Trata-se de um grande gesto de amor, solidariedade e respeito ao Brasil”.  

Campanhas solidárias promovem a saúde integral no mês de maio

Mesmo em meio à pandemia, as ligas da Escola de Medicina promovem campanhas solidárias / Foto: Julia M Cameron/Pexels

Tradicionalmente, as ligas acadêmicas da Escola de Medicina da PUCRS promovem ações solidárias em diferentes frentes de atuação da área da saúde. Mesmo com as limitações impostas pela pandemia da Covid-19, as boas ações não podem parar. Como forma de continuar ajudando a quem mais precisa, elas têm realizado diversas campanhas de arrecadação de doações em parceria com outras empresas e projetos sociais. 

Confira campanhas solidárias que estão acontecendo até o final do mês de maio e saiba como você pode ajudar: 

Combatendo a pobreza menstrual 

A campanha solidária Combatendo a Pobreza Menstrual tem o objetivo de promover o cuidado integral da saúde de meninas e mulheres adultas e é uma iniciativa da diretoria da Liga de Ginecologia e Obstetrícia (Ligo). A pobreza menstrual refere-se à falta de acesso a saneamento básico e itens de proteção para o período menstrual, fazendo com que mulheres em vulnerabilidade social faltem a compromissos escolares e no trabalho. 

Esse impacto negativo causa prejuízos educacionais, profissionais, sociais, mentais, físicos e de autoestima. Muitas mulheres usam métodos inseguros para tentar manter a rotina e a higiene durante o período menstrual, como miolo de pão, folhas de jornal, folhas de papel higiênico e até mesmo folhas de árvores”, explica a professora Nadiessa Almeida, uma das organizadoras da ação.   

Como forma de ajudar, a Liga está arrecadando desde março produtos de higiene, como absorventes, escova e pasta de dentes, fio dental, sabonete, desodorante, shampoo, condicionador e papel higiênico. As doações serão enviadas ao projeto social +EMPATIA (@maisempatiapoa) e ao Centro de Extensão Universitária Vila Fátima, que realizarão a distribuição. 

Como ajudar: você pode doar nos pontos de coleta da PUCRS, no saguão do prédio 12A ou na Panvel (prédio 12); Centro Clínico do Hospital São Lucas da PUCRS (sala 701); e Centro de Extensão Universitária Vila Fátima. Em caso de dúvidas entre em contato pelo Instagram (@ligaginecopucrs) ou no e-mail [email protected]. 

AHMIbebê auxilia mães em vulnerabilidade socioeconômica 

Pós pediatria, bebê, criança

Foto: Bruno Todeschini

Durante o mês de maio as Ligas de Pediatria (Liped) e de Ginecologia e Obstetrícia irão arrecadar doações para o projeto AHMIbebê, o qual desenvolveu uma caixa que se transforma em berço e que vem recheada de doações para ajudar mães em situação de vulnerabilidade e seus bebês. A iniciativa foi criada pela Associação dos Amigos do Hospital Presidente Vargas (HPV). 

Como ajudar: com doações de roupas de recém-nascidos/as, fraldas de tecido e descartáveis, shampoos, sabonetes, cremes para assaduras, cotonetes, lenços umedecidos, algodão, lençóis, mosqueteiros e toalhas de banho. E para as mães: absorventes, sabonetes, escovas de dente, creme dental e álcool em gel 

Os pontos de coleta são na secretaria da Escola de Medicina (prédio 12) e em diversos bairros de Porto Alegre, além de Gravataí, Canoas, Montenegro, Viamão e Osório. Consulte a disponibilidade pelos e-mails [email protected] e [email protected]. 

Apoio à luta contra a violência infantil 

Em maio, mês que marca o combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, a Liga de Pediatria também está recebendo doações de itens para a SOS-Casas de Acolhida, um programa de Proteção Especial às crianças que foram vítimas de violência. 

Como ajudar: com doações de fraldas G e GG, leite NAN Confort 1, lenços umedecidos, luvas látex M, papel higiênico, papel toalha, pomada de assadura, sabão em pó e soro fisiológico. O ponto de coleta é na secretaria da Escola de Medicina (prédio 12). 

Desde 2020 a Liga de Pediatria (Liped) vem promovendo mensalmente campanhas solidárias, e as doações arrecadadas são destinadas para diferentes instituições parceiras. Em abril deste ano, o objetivo foi arrecadar livros, que foram entregues para o Banco de Livros do RS. 

Outras instituições beneficiadas pelas ações da Liped são: Kinder, Centro de Integração da Criança Especial, Associação de Amigos do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas (AHMI), Vila São Judas e Escola Marista de Ensino Infantil da Tia Jussara. 

Confira as próximas ações pelos perfis da liga e do projeto no Instagram (@lipedpucrs e @doutoresdasolidariedade). 

Projeto Vida ajuda lares e asilos 

A solidariedade nunca envelhece: saiba como ajudar a comunidade - Professor do Instituto de Geriatria e Gerontologia arrecada doações beneficentes com a venda de livro

Foto: Matthias Zomer/Pexels

As Ligas de Geriatria e Gerontologia e de Fisiopatologia estão arrecadando até o mês de agosto itens de higiene e alimentos para o Asilo Padre Cacique e a Sociedade Porto-alegrense de Auxílio aos Necessitados (Spaan), locais os quais acolhem pessoas da terceira idade que se encontravam em situação de vulnerabilidade social. Ambos os locais utilizam cerca de 500 fraldas e de 120 litros de leite por dia, além de vários outros produtos, e dependem de contribuições da comunidade para se manter. 

Como ajudar: doando produtos como fraldas (G e GG) — que são os itens mais necessários, hidratantes, desodorantes sprays, sabonete líquido, fraldas (G e GG), lâminas de barbear, alimentos não perecíveis no geral, alimentos dietéticos e leite. Também é possível doar pelo site de apoio coletivo Vakinha, com o ID 2009787. 

Os pontos de coleta presenciais estão localizados na entrada principal do HSL, na farmácia Droga Raia do bairro Três Figueiras, em quatro sedes do cursinho pré-vestibular Método Medicina (Porto Alegre, Bento Gonçalves e Novo Hamburgo) e em quatro sedes do laboratório Exame (nos bairros Mont’ Serrat, Praia de Belas, Centro Histórico e Tristeza). 

Confira os endereços nossa página do projeto no Facebook e nos perfis das ligas no Instagram (@ligg.pucrs e @lifpa.pucrs). 

Compre um chocolate e faça o bem 

Conhecido como Maio Roxo, o mês também é símbolo da conscientização sobre as doenças inflamatórias intestinais. Para ajudar mais pessoas a ter acesso à alimentação básica, o que pode influenciar na saúde do sistema digestivo, a Liga de Gastroenterologia (Ligastro) fez uma parceria com a empresa Comida Y Amor. 

Parte do valor obtido em maio com as vendas de barras de chocolate (de 30% a 50%, de acordo com o público) será destinado para o Cozinheiros do Bem, projeto que desde 2015 distribui refeições para pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica, aos sábados, em diferentes regiões de Porto Alegre. 

Como ajudar: a ação é válida até o fim do mês, para as compras de barras de chocolate no site da loja. Acompanhe as próximas ações no Instagram da liga (@ligastropucrs) 

Fique por dentro 

E você sabe o que fazem as ligas acadêmicas? Elas são uma estratégia extracurricular que busca complementar a formação de estudantes. Com práticas que promovem o senso crítico e o raciocínio científico, alunos e alunas têm protagonismo em diversas ações e integração com docentes e profissionais da Universidade. 

Acompanhe as redes sociais da Escola de Medicina (Instagram e Facebook) e da PUCRS (Instagram, Facebook e Twitter) para ficar sabendo desses e outros projetos. 

Em um mês, Campanha Solidária de Natal arrecadou 880 kg de alimentos

Foto: Divulgação

2020 foi um ano em que ainda mais pessoas passaram a depender da solidariedade para subsistência. Neste sentido, o Centro de Pastoral e Solidariedade da PUCRS mobilizou a comunidade em mais uma Campanha Solidária de Natal. No período de 16 de novembro a 16 de dezembroem sintonia com as Dioceses do Rio Grande do Sul motivadas pelo tema reconstruir a esperança, a instituição arrecadou 880kg de alimentos, 330 itens de higiene pessoal e R$ 2.260,00 por meio de uma conta aberta para essa finalidade. 

Durante o ano, entidades sociais contaram mais do que nunca com a solidariedade para driblar os problemas financeiros e continuar ajudando quem necessita. Além disso, na maioria das organizações sem fins lucrativos, a demanda costuma aumentar consideravelmente durante o fim de ano, exigindo reforços para a arrecadação de doações. Neste ano, de uma maneira ou outra, toda a comunidade universitária, por meio das unidades, contribuiu com as doações.  

A Campanha também inspirou outras iniciativas. Os colaboradores do Parque Esportivo arrecadaram brinquedos que foram doados a 30 crianças no Campo da Tuca (Casa Madre Giovanna) e professores e colaboradores da Escola de Comunicação, Artes e Design (Famecos) doaram seus presentes de amigo secreto. 

Ainda é possível contribuir 

Em um mês, Campanha Solidária de Natal arrecadou 880 kg de alimentos

Foto: Divulgação

Mesmo que uma onda de solidariedade tenha tido efeito no início da pandemia, após seis meses as doações despencaram na mesma velocidade que haviam crescido. Segundo a Associação Brasileira de Captadores de Recursos – que monitora arrecadações em todo o País –, entre maio e agosto o número de doações caiu 91%. É por isso que entidades e projetos sociais seguem precisando de colaborações para ajudar aos mais atingidos pela crise sanitária. 

A conta para arrecadação permanecerá aberta, à disposição da comunidade para doações de qualquer valor: 

Banco Banrisul | Ag. 0257 | Cc. 06.211158.0-6 | CNPJ 88.630.413/0002-81 | PUCRS 

Também é possível doar diretamente às instituições, localizadas nos arredores da Universidade, que foram beneficiadas pela Campanha Solidária de Natal: 

Associação Comunitária Campo da Tuca

Em um mês, Campanha Solidária de Natal arrecadou 880 kg de alimentos

Foto: Divulgação

Casa Madre Giovana

Associação Famílias em Solidariedade (AFASO)

A esperança precisa olhar para além das comodidades pessoais 

Em um mês, Campanha Solidária de Natal arrecadou 880 kg de alimentos

Foto: Divulgação

Até o início de dezembro, a Associação Brasileira de Captadores de Recursos apurou que foram doados mais de R$ 6,4 bilhões no País como resposta ao impacto do coronavírus. Dadas as atuais condições de crise sanitária, é imprescindível que a onda de solidariedade persista. Na sua comunidade, na família, nas relações pessoais e profissionais, sempre que possível, ajude alguém.  

“A esperança é ousada, sabe olhar para além das comodidades pessoais, das pequenas seguranças e compensações que reduzem o horizonte, para se abrir aos grandes ideais que tornam a vida mais bela e digna. Caminhemos na esperança!” 

(Papa Francisco, Encíclica Fratelli Tutti) 

Campanha Solidária de Natal: vamos juntos reconstruir a esperançaSensível e inspirado pelo espírito de solidariedade e de esperança do Natal, o Centro de Pastoral Solidariedade da PUCRS está promovendo uma ação coletiva que beneficiará organizações sociais parceiras da Universidade. A campanha inicia nesta segunda-feira, 16 de novembro, e as doações podem ser realizadas até o dia 16 de dezembro.   

Em sintonia com a caminhada da Igreja no Rio Grande do Sul, a Campanha tem como tema Reconstruir a esperança, um convite de renovação, por meio de gestos concretos de solidariedade e partilha com as pessoas mais necessitadas. 

Pontos de coleta no Campus 

O que pode ser doado? 

Você pode doar: 

Quem será beneficiado? 

Confira a seguir as instituições que serão atendidas pela Campanha Solidária de Natal:

Associação Comunitária Campo da Tuca
Endereço: Rua Lago das Paineiras, 35 – Vila João Pessoa, Porto Alegre/RS – CEP: 91510-480
CNPJ: 871328250001-48
Telefone: (51) 3384.6118
Pessoa de referência: Leci Soares Matos, coordenadora da Associação

Associação Famílias em Solidariedade (AFASO)
Endereço: Rua A, 377, Vila Nossa Senhora de Fátima – Bom Jesus, Porto Alegre/RS – CEP: 91420-570
CNPJ: 747331250001-14
Telefone: (51) 3381.3258 / (51) 99185.9144
Pessoa de referência: Raquel Nunes Machado e Priscila Viana, coordenação da Associação

Casa Madre Giovana
Endereço: Rua F, 105, Campo da Tuca – Bairro Partenon – Porto Alegre/RS – CEP: 90520-003
CNPJ: 02.114.022/002-99
Telefone: (51) 3352.1186
Pessoa de referência: Ir. Marivone Bellini, coordenadora Pedagógica da Associação

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco pelo WhatsApp (51) 98335-0187 ou pelo e-mail [email protected]. 

 

“A esperança é ousada, sabe olhar para além das comodidades pessoais, das pequenas seguranças e compensações que reduzem o horizonte, para se abrir aos grandes ideais que tornam a vida mais bela e digna. Caminhemos na esperança!” 

Papa Francisco, Encíclica Fratelli Tutti.

Representantes de PUCRS, Unimed e Hospital Cristo Redentor na entrega dos protetores faciais / Foto: Divulgação Tecnopuc

A parceria entre o Instituto Unimed RS e a PUCRS gerou mais doações de protetores faciais. Dessa vez, a entrega foi realizada no Hospital Cristo Redentor. A iniciativa está dentro do contexto da abertura dos laboratórios do Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc) para apoiar no combate ao avanço da Covid-19. Desde março, Tecnopuc Fablab, Tecnopuc Crialab e Tecnopuc Usalab estão abertos para soluções inovadoras. Para participar, é necessário preencher o formulário disponível neste link. O movimento conta com parceiros como Unimed, Projeto GRU, Taurus, Still, Grendene, Senge, Braskem, Laerdal Medical, BIA, IBASE, Randon.

Os protetores faciais são produzidos no Tecnopuc Fablab, laboratório gerido pelo Centro de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico da PUCRS (Ideia). Segundo Flávia Fiorin, executiva do Tecnopuc e responsável pela gestão das demandas dos laboratórios, até o momento foram mais de 180 demandas da sociedade inscritas, cerca de 130 instituições atendidas. “Já foram distribuídas mais de 13,5 mil máscaras faciais, além do apoio ao desenvolvimento de vários produtos relacionados ao combate à pandemia. Estamos atendendo diversas instituições da áreas sociais e da saúde, como Hospital São Lucas da PUCRS, Hospital de Pronto Socorro, residenciais geriátricos, entre outros”, conta Flávia.

Solimar Amaro, Relações Institucionais da PUCRS, realiza as entregas dos protetores nas instituições. “O Tecnopuc e parceiros não descansaram desde o início da pandemia auxiliando os guerreiros que estão na linha de frente nos hospitais, institutos de saúde, casas de repouso. Os protetores faciais fazem a diferença para cada um que recebe. É gratificante participar de uma ação que gera proteção e saúde”, salienta.

Parceria com a Unimed

Nilson Luiz May, presidente do Instituto Unimed RS, afirma que a aproximação entre o Instituto, braço social do Sistema Cooperativo Empresarial Unimed-RS, e a PUCRS, por meio do Tecnopuc, para produção e distribuição de protetores faciais aos profissionais da saúde e da assistência social que estão na linha de frente do combate à Covid-19 confirma que o melhor caminho para superar esse momento de dificuldades e salvar vidas se dá por meio de parcerias. “De nossa parte, a cada entrega de materiais é recompensador vermos quantas pessoas já foram beneficiadas, e quantas mais ainda serão. Contem conosco, e vamos adiante”, sintetiza.

O Diretor administrativo do Instituto Unimed/RS, Alcides Mandelli Stumpf, destaca que cuidar das pessoas é o propósito da Unimed, que por meio do Instituto Unimed/RS tem atuado de forma cooperativa, inovadora e responsável ao lado de parceiros de peso, como a PUCRS. “Ao entregarmos esses equipamentos de proteção aos profissionais que se dedicam diariamente na luta pela vida estamos, também, transmitindo uma importante mensagem: a de que juntos podemos transformar crises em oportunidades, impactando positivamente a sociedade”, reforça Mandelli.

O Assessor de Inovação do Tecnopuc, Luis Humberto Villwock, ainda diz que a parceria entre o Unimed e a PUCRS revela a importância da cooperação e da solidariedade. “Nos sentimentos orgulhosos com a aproximação e com a sensibilidade de duas grandes instituições que resolvem, nessa ação solidária, pensar não só no presente, mas projetar o futuro, pois essas impressoras 3D poderão servir para o desenvolvimento de novos projetos dos nossos alunos. É uma visão clara de que uma adversidade, ao ser encarada de forma integrada, pode reverter numa melhoria das condições de futuro”, explica Villwock.

 

PUCRS doa 800 protetores faciais em parceria entre Unimed e Tecnopuc - Iniciativa integra o movimento de abrir laboratórios do Tecnopuc para soluções inovadoras que combatam a pandemia

Solimar Amaro e Jair Dacás / Foto: Divulgação

A PUCRS entregou mais de 800 protetores faciais nas últimas duas semanas para o Hospital de Porto Alegre (HPA), para o residencial Vitalis Morada Sênior e para outras instituições. A iniciativa é fruto da parceria do Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc) com a Unimed, que doou impressoras 3D e insumos, permitindo a fabricação de protetores desde o início da pandemia do coronavírus.

O diretor técnico do Hospital de Porto Alegre (HPA) Jair Dacás reforça a importância de ações como essa. “Os instrumentos nos auxiliam muito no que tange ao enfrentamento da Covid-19. Nós, que estamos na linha de frente, quando somos agraciados com estes equipamentos, ficamos ainda mais motivados em seguir em frente. Seguimos nesta luta”, diz o diretor.

Eduardo Sabbi, diretor do Residencial Vitalis Morada Senior, destaca que em meio às incertezas da pandemia, a solidariedade se torna um alicerce e demonstra a gratidão a equipe do Tecnopuc. “Torcemos fortemente para que estas e outras iniciativas não apenas se perpetuem no tempo, como contagiem outras universidades por este bem maior que é o apoio à comunidade. O mundo precisa cada vez mais de pessoas como vocês”, afirma Sabbi.

Uma iniciativa do bem

Os equipamentos são produzidos pelo Fablab, laboratório do Tecnopuc gerido pelo Centro de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico da PUCRS (Ideia). A iniciativa integra um movimento do Tecnopuc de abrir seus laboratórios (Fablab, Crialab e Usalab) para soluções inovadoras que combatam a Covid-19. No total, já foram entregues mais de 11 mil protetores faciais para hospitais, entidades assistenciais e de educação, e clínicas geriátricas.

As propostas recebidas são avaliadas por uma equipe técnica que identifica a possibilidade de atendimento nos laboratórios, envolvendo o Tecnopuc e Ideia, que está ligado à Pró-Reitoria de Pesquisa da Universidade (Propesq). Para participar, é necessário preencher o formulário disponível aqui. A iniciativa conta com parceiros como Unimed,  Projeto GRU,  Taurus,  Still,  GrendeneSenge,  Braskem,  Laerdal Medical, BIA e  IBASE.

Trabalho coletivo

PUCRS doa 800 protetores faciais em parceria entre Unimed e Tecnopuc - Iniciativa integra o movimento de abrir laboratórios do Tecnopuc para soluções inovadoras que combatam a pandemia

Entrega no Residencial Vitalis / Foto: Divulgação

“Desde o início das entregas de protetores faciais, destaco o ‘olhar de gratidão’ dos guerreiros que estão na linha de frente. Nosso Tecnopuc e parceiros foram incansáveis, inclusive nos finais de semana e feriados, confeccionado os protetores sem interrupção. É gratificante participar de uma ação que gera proteção e saúde”, conta Solimar Amaro, Relações Institucionais da PUCRS e responsável pelas entregas dos protetores nas instituições.

Eduardo Giugliani, diretor do Ideia, comenta que a parceria construída entre Unimed e PUCRS é muito significativa. “A parceria com a Unimed tem uma envergadura diferenciada. É um investimento muito robusto e a produção de protetores começa a ser mais tangível a ponto de serem realizadas entregas em mais hospitais e centros de saúde. O que mais me parece importante nessas parcerias é o reconhecimento de uma ação da Universidade num momento de crise, de uma empresa que tem claro o senso de cooperativismo, o bem comum, o apoio a causas sociais”.

PUCRS doa 800 protetores faciais em parceria entre Unimed e Tecnopuc - Iniciativa integra o movimento de abrir laboratórios do Tecnopuc para soluções inovadoras que combatam a pandemia

Impressoras 3D / Foto: Divulgação

O Superintendente de Inovação e Desenvolvimento da PUCRS, Jorge Audy, afirma: “A parceria com a Unimed permitiu ampliarmos ainda mais a ajuda a entidades da área de saúde, como hospitais, clínicas geriátricas e ações sociais. Neste momento crítico de crise sanitária que vivemos, parcerias como esta são fundamentais para que possamos continuar cumprindo este importante papel social junto às nossas comunidades”.

Abertura de laboratórios

A executiva do Tecnopuc e coordenadora do movimento de abertura dos laboratórios, Flávia Fiorin, destaca que até o momento mais de 100 instituições foram atendidas. “São solicitações de mais de 23 mil protetores faciais, 10 mil protetores entregues entre produção do Tecnopuc Fablab e as doações do Projeto GRU, Taurus e Sthil”, conta Flávia.

Para participar é necessário preencher o formulário disponível aqui.

protetor facial, doações, tecnopuc, covid-19

Presidente da Associação de Pais do Colégio Marista São Francisco (APAMESFRA), Claudete Miranda Abreu; Diretor do Colégio Marista São Francisco, Ir. Jader Luiz Henz; Gestor Hospitalar do Complexo Hospitalar Santa Casa do Rio Grande, Pedro Henrique Quevedo / Foto: Divulgação Tecnopuc

Desde março, com o início da pandemia do Coronavírus no Brasil, a PUCRS, por meio do Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc), iniciou um movimento de produção e doação de protetores faciais para os profissionais e instituições de saúde e assistência social envolvidos no esforço de combate à Covid-19. O Tenocpuc articula uma séria de parcerias para esta ação, que envolvem a doação de protetores faciais, insumos e impressoras 3D, assim como a produção própria no Parque. A produção é realizada no Tecnopuc Fablab, laboratório do Tecnopuc gerido pelo Centro de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico da PUCRS (Ideia). Todas as entregas são feitas pessoalmente pelo Assessor de Relações Institucionais da Reitoria da PUCRS, Solimar Amaro. As ações que envolvem o Hospital São Lucas são realizadas em conjunto com a Gerente de Captação de Recursos e Projetos do HSL, Izadora Silveira. Nesta semana, a ação atingiu o marco de 10 mil protetores entregues. A iniciativa conta com parceiros como Unimed, Projeto GRU, Taurus, Still, Grendene, Senge, Braskem, Laerdal Medical, BIA e IBASE.

O Reitor da PUCRS, Ir. Evilázio Teixeira, salienta: “Estamos vivenciando um tempo sem precedentes na história da humanidade. Parece-me que uma experiência comum é aquela que quando achamos que tínhamos as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas. Motivo de alegria a relevante contribuição no sentido de minimizar os riscos e priorizar a saúde com a produção dos protetores faciais, que alcançam a marca de 10 mil peças doadas pela PUCRS. Parabenizo o Tecnopuc pela dedicação de cada um, e agradeço as empresas parceiras que contribuem de forma significativa para essa ação em prol da saúde”.

Entrega do protetor 10 mil

O protetor facial de número 10 mil foi entregue pelo Colégio Marista São Francisco para a Santa Casa de Rio Grande, no sul do Estado. A conexão entre a ação do Tecnopuc e o Colégio Marista foi realizada pelo Ir. Manuir José Mentges, Pró-Reitor de Graduação e Educação Continuada da PUCRS (PROGRAD). Ele explica que o momento convida a atuações conjuntas e inovadoras, integrando ensino, pesquisa, extensão. “Neste sentido, as ações integradas entre os espaços da Rede Marista fortaleceram o vínculo e o nosso papel de contribuição, por meio da educação, para com a sociedade. Mobilizamos nossas estruturas na área social, colégios, Universidade, Hospital São Lucas, Inscer, Tecnopuc e outras, para juntos enfrentarmos este momento desafiador”, comenta o Pró-Reitor.

O diretor do Colégio Marista São Francisco, Ir. Jader Luiz Henz, relembra que a solidariedade é um valor presente na instituição Marista desde os primórdios da sua fundação. “Encontramos, nos livros de história Marista, relatos do Pe. Champagnat e dos primeiros irmãos, abrindo mão do pouco que tinham para doar aos que mais precisavam. Mais do que nunca, hoje, o olhar sensível às situações que exigem a nossa ajuda, levou o Colégio Marista São Francisco, em parceria com a Associação de Pais e Mestres e a PUCRS, a fazer essa doação à Associação de Caridade Santa Casa do Rio Grande. É uma singela maneira de retribuir ao imenso trabalho realizado pelos profissionais de saúde no combate a essa pandemia”, frisa Ir. Jader.

O Superintendente de Inovação e Desenvolvimento da PUCRS, Jorge Audy, afirma que esta ação do Tecnopuc está inserida nos esforços da Universidade de mitigar os efeitos da pandemia na sociedade gaúcha, em especial para entidades e ações sociais, clínicas geriátricas e hospitais. “Temos a certeza que estes primeiros 10 mil protetores faciais ajudaram muitas instituições a proteger seus profissionais das áreas de saúde e assistência social, seus pacientes e estudantes e pesquisadores, bem como nosso Hospital São Lucas, o Inscer, as áreas de ensino, pesquisa e administração da PUCRS e ações sociais de nossa Mantenedora. Nesta caminhada, desde março, contamos com um número crescente de parceiros que se uniram a nós neste esforço. Empresas como Unimed, Projeto GRU, Taurus, Stihl e Grendene forneceram insumos, protetores faciais e impressoras 3D para nossas ações. As novas impressoras 3D, doadas pelo convênio com a Unimed, serão usadas após a pandemia no novo Tecnopuc Fablab, que será instalado no Living 360º em conjunto com a Pró-Reitoria de Graduação e Educação Continuada (Prograd), a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq) e o Ideia, para uso de nossos estudantes de graduação”, complementa Audy.

protetor facial, doações, tecnopuc, covid-19

Relações Institucionais da PUCRS, Solimar Amaro, e Ir. Miguel Orlandi, coordenador do Cen​tro Social Marista Irmão Antônio Bortolini / Foto: Divulgação Tecnopuc

Entrega para galpões de reciclagem

Também nesta semana ainda foram entregues protetores faciais doados pela PUCRS em parceria com o Projeto GRU, Taurus e Stihl para ações dos Irmãos Maristas em galpões de reciclagem. O coordenador do Cen​tro Social Marista Irmão Antônio Bortolini e vice-diretor da Escola de Educação Infantil Marista Menino Jesus, Miguel Orlandi, foi o responsável por receber as doações. De acordo com ele, a ação está possibilitando o cuidado e proteção à Rede de Recicladores e Recicladoras da Região Metropolitana.

Ir. Miguel destaca: “Já são dezenas de Recicladores que estão protegidos, trabalhando dentro de normas de segurança. Antes estavam desprovidos do equipamento, especialmente pelo custo. Com novos tempos, encontramos novas formas de solidariedade, e a doação destes protetores é uma delas. Todas as Unidades de triagem de Porto Alegre agradecem a doação. Assim se protege um grupo social que é de extrema vulnerabilidade e geralmente esquecido nas ações sociais. A Solidariedade aproximou a Universidade, o Tecnopuc e Catadores, que poderão continuar cuidando do planeta com mais tranquilidade”.

Abertura dos Laboratórios do Tecnopuc: como participar?

A iniciativa integra um movimento do Tecnopuc de abrir seus laboratórios (Tecnopuc Fablab, Tecnopuc Crialab e Tecnopuc Usalab) para soluções inovadoras que combatam a pandemia. As propostas recebidas são avaliadas por uma equipe técnica que identifica a possibilidade de atendimento nos laboratórios, envolvendo o Tecnopuc e Ideia, que está ligado à Pró-Reitoria de Pesquisa da Universidade (Propesq). Para participar, é necessário preencher o formulário disponível neste link: bit.ly/labs_tecnopuc.

A executiva do Tecnopuc e coordenadora do movimento de abertura dos laboratórios, Flávia Fiorin, destaca que até o momento mais de 100 instituições foram atendidas. “São solicitações de mais de 23 mil protetores faciais, 10 mil protetores entregues entre produção do Tecnopuc Fablab e as doações do Projeto GRU, Taurus e Sthil”, conta Flávia.

O coordenador do Ideia, Eduardo Giugliani, conta que a força-tarefa de produção de máscaras completa 4 meses e meio funcionando desde o início da pandemia. “O momento nos ofereceu a possibilidade de conhecer melhor as pessoas. Foi formada uma rede de colaboradores absolutamente importante. E esse é o melhor resultado: a capacidade que as pessoas têm de se adaptar e se transformar de uma forma muito rápida para um novo contexto, que até a primeira quinzena de março era incerto e imprevisto. E o fato de contar com colaboradores além das suas horas, em finais de semana, demonstra uma capacidade do ser humano de oferecer uma contribuição em prol do bem comum. Isso é imensurável. É o grande resultado desse período atípico que vivemos”, realça Giugliani.

Histórico de doações

A entrega dos protetores faciais, que ocorre desde março, teve como um dos principais atores da linha de frente das entregues o Relações Institucionais da PUCRS, Solimar Amaro. Ele relembra um pouco sobre a experiência: “As entregas dos protetores faciais para inúmeras Instituições foram uma oportunidade de testemunhar o ‘olhar de gratidão’ destes ‘guerreiros da Ponta’. Casas de Acolhimento aos Idosos, Hospitais e UPAS, Centro Sociais, Galpões de Reciclagem, Policiais, IGP e IML. Renovo ‘ponta’, pois não terceirizamos as entregas, tivemos o cuidado de como PUCRS visitarmos e entregarmos em cada unidade suas demandas. Nosso Tecnopuc e parceiros foram incansáveis, inclusive nos finais de semana e feriados, confeccionado os protetores sem interrupção. É gratificante ter participado de uma ação que gerou proteção e saúde. Que refidelizou nosso DNA Institucional de ‘servir’”, frisa Solimar.

A Gerente de Captação de Recursos e Projetos do HSL, Izadora Silveira, comenta que a solidariedade vem sendo uma das mais importantes marcas registradas no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. “São momentos de dificuldade que nos unem em torno de um objetivo comum. E são gestos como esses de pessoas engajadas em fazer o bem, com atitudes nobres, que devem ser reconhecidos por todo. Por isso, o nosso agradecimento deve ser praticado diariamente”, afirma Izadora.

Confira a lista de instituições beneficiadas desde março:

Hospitais e instituições da saúde

Entidades e Ações Sociais

Clínicas Geriátricas

Orgãos Públicos e de Governo

Confira o histórico de notícias sobre as entregas realizadas desde março:

●     Mil máscaras produzidas no Tecnopuc são doadas para 11 instituições de saúde
●     Tecnopuc entrega máscaras no HSL e no Inscer
●     HPS e Hospital da Brigada Militar recebem máscaras produzidas no Tecnopuc
●     PUCRS entrega 80 máscaras de proteção produzidas no Tecnopuc Fablab
●     PUCRS entrega 100 máscaras para os hospitais Cristo Redentor e Presidente Vargas
●     Braskem, Grendene, IBASE e Laerdal Medical apoiam iniciativas da PUCRS contra a Covid-19
●     Lar Santo Antônio dos Excepcionais e Grupo Hospitalar Conceição recebem máscaras produzidas na PUCRS
●     PUCRS entrega mais de 2,5 mil máscaras produzidas no Tecnopuc
●     250 máscaras doadas pela PUCRS são entregues nesta semana
●     PUCRS fecha parceria com Defesa Civil do RS, Secretaria de Governança e Taurus
●     PUCRS segue doando máscaras produzidas no Tecnopuc Fablab
●     Parque recebe doação do SENGE para demandas contra a Covid-19
●     PUCRS segue entrega de máscaras para instituições de saúde
●     Projeto GRU e Taurus doam 2 mil protetores faciais para Tecnopuc, área de saúde e ações sociais parceiras da PUCRS
●     Obras Sociais da Rede Marista recebem protetores faciais doados pela PUCRS, por parceria do Tecnopuc com Projeto GRU e Taurus
●     Protetores faciais são entregues no Hospital de Viamão
●     PUCRS entrega protetores faciais para galpões de reciclagem de resíduos
●     PUCRS entrega primeiros protetores faciais produzidos com doação da Unimed

protetores faciais braskem_foto divulgação tecnopuc

Relações Institucionais da PUCRS, Solimar Amaro, presente nas entregas / Foto: Divulgação Tecnopuc

Nesta semana, a PUCRS entregou os primeiros protetores faciais produzidos no Tecnopuc Fablab, do Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc). Este primeiro lote de produção foi viabilizada por uma doação do Instituto Unimed RS para a compra de impressoras 3D e insumos para o desenvolvimento dos protetores faciais para os profissionais e instituições de saúde e assistência social envolvidos no esforço de combate à pandemia. As entregas foram realizadas pelo Relações Institucionais da PUCRS, Solimar Amaro.

A iniciativa integra um movimento do Tecnopuc de abrir seus laboratórios (Tecnopuc Fablab, Tecnopuc Crialab e Tecnopuc Usalab) para soluções inovadoras que combatam a Covid-19. As propostas recebidas são avaliadas por uma equipe técnica que identifica a possibilidade de atendimento nos laboratórios, envolvendo o Tecnopuc e o Centro de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico da PUCRS (Ideia), que está ligado à Pró-Reitoria de Pesquisa da Universidade (Propesq). Para participar, é necessário preencher o formulário disponível neste link. Além da Unimed, a ação conta com parceiros como Projeto GRUTaurusStillGrendeneSengeBraskemLaerdal Medical, BIA e IBASE.

O Diretor Administrativo do Instituto Unimed RS, Alcides Mandelli, reforça que a Unimed e seu Instituto estão sempre atentos à iniciativas que promovam o cuidado com as pessoas. “Esse é nosso propósito. Mas, especialmente neste contexto de pandemia, nosso papel é também ajudar a transformar a crise em oportunidades: de cooperação, de desenvolvimento e de inovação que gerem impacto positivo na sociedade”, afirma Mandelli.

protetores faciais, tecnopuc, ideia, doações, unimed

Equipe do Centro de Promoção da Criança e do Adolescente recebe materiais / Foto: Divulgação Tecnopuc

Além disso, ele salienta que a melhor forma de ajudar os profissionais de saúde que precisam de EPIs é através da cooperação com projetos que tenham amplitude de atuação, como o da PUCRS. “Ou seja, não é apenas a doação da máscara. Para nós, é sobre apoiar um projeto cujo processo, do início ao fim, é colaborativo, inovador, sustentável e que vai beneficiar os profissionais que, neste momento, estão na linha de frente, dedicando suas vidas a cuidar das pessoas”, destaca o Diretor Administrativo.

Jorge Audy, Superintendente de Inovação e Desenvolvimento da PUCRS, conta que além de atender as demandas nesse momento, as novas impressoras 3D e insumos para a produção e doação dos protetores, serão encaminhadas para uma segunda unidade do Tecnopuc Fablab no Living 360º, onde apoiarão projetos e ações dos estudantes da Universidade, de todas as áreas do conhecimento. “É uma parceria de duplo alcance, neste momento enquanto durar a pandemia, na produção de protetores faciais para as áreas de saúde e social, e após a pandemia, quando deslocaremos as impressoras 3D compradas para o novo Tecnopuc Fablab, apoiando ações junto aos nossos estudantes de graduação. A doação da Unimed terá um legado muito importante que nos orgulha”, salienta Audy.

Confira as instituições iniciais que receberam os protetores faciais da PUCRS, com apoio direto da Unimed:

Além destas entidades, foi feita uma entrega especial para a Câmara Municipal de Porto Alegre. Quem recebeu foi o vereador João Carlos Nedel, responsável pela demanda.

A partir da chegada das novas impressoras adquiridas, será ampliado o número de entregas para a área da saúde, social e educação. De acordo com a executiva do Tecnopuc e coordenadora das demandas que chegam através do link, até o momento já foram entregues mais de 9,8 mil protetores faciais, de uma demanda total de mais de 22 mil protetores. Já são mais de 160 demandas recebidas e mais de 100 instituições atendidas, incluindo apoio ao desenvolvimento de protótipos e de produtos e projetos voltados ao combate aos efeitos da pandemia. “Com os parceiros que se engajam, ampliamos o alcance da nossa proposta de colocar nossas estruturas a serviço da população e da frente de combate da minimização da pandemia. Identificamos parceiros com propósitos alinhados. Essas parcerias gerarão frutos nesse momento de instabilidade social e no futuro, apoiando a educação dos profissionais que ingressam no mercado de trabalho por meio dos ambientes de inovação da PUCRS”, comenta Flavia.

O diretor do Ideia, Eduardo Giugliani, comenta sobre a doação da Unimed: “Vem em uma hora absolutamente importante para colaborar com todo o esforço do Tecnopuc e do Ideia no sentido do enfrentamento da pandemia e principalmente na fabricação dos escudos faciais. Há quatro meses, o Ideia concentra todas as impressoras 3D da Universidade, que vieram de outros centros, como HP, Tecnopuc Crialab, Idear, e junto com as do Tecnopuc Fablab, estão produzindo escudos sete dias por semana, quase 20 horas por dia. A Unimed completa e colabora enormemente com essa iniciativa para o enfrentamento da pandemia da Covid-19”.

A solidariedade nunca envelhece: saiba como ajudar a comunidade - Professor do Instituto de Geriatria e Gerontologia arrecada doações beneficentes com a venda de livro

Foto: Matthias Zomer/Pexels

Envelhecer é o ciclo natural da vida. Em meio à pandemia da Covid-19, um dos principais grupos de risco da doença são as pessoas com mais de 60 anos. Além do trabalho de campo realizado por profissionais da área da saúde, que lidam diretamente com quem mais precisa de ajuda – os pacientes -, também existem outras formas de ajudar. Pensando nisso, o professor Newton Luiz Terra, da Escola de Medicina e do Instituto de Geriatria e Gerontologia (IGG) da PUCRS, escreveu o livro Só é velho quem quer. Os valores arrecadados com as vendas da obra serão destinados às instituições beneficentes que cuidam de pessoas idosas.

“Aproveitei a quarentena para escrever um pequeno livro com o objetivo de auxiliar a comunidade a envelhecer melhor. Existem diferentes formas de ajudar nesse período”. 

No Rio Grande do Sul, são raras as instituições de longa permanência para pessoas idosas mantidas pelo Estado. Em sua grande maioria são particulares, conta Terra. Duas delas, bem conhecidas em Porto Alegre, receberão as doações dos recursos obtidos com o livro: o Asilo Padre Cacique e a Sociedade Porto-alegrense de Apoio aos Necessitados (Spaan). Além das duas instituições, a Associação dos portadores de Ataxias também será contemplada. Todas elas contam com o auxílio da comunidade para oferecerem seus serviços.

A elaboração da obra tem a pretensão de chamar a atenção da comunidade para a importância de apoiar instituições como essas. “Meu gesto é mais simbólico, principalmente em função da pandemia. Não gostaria de ver essas pessoas sem assistência”, destaca.

Todo mundo pode ajudar

Essas iniciativas, além do simbólico auxílio financeiro, também necessitam de alimentos, medicamentos, roupas, material de limpeza e de higiene, entre outros. O livro pode ser adquirido nas três instituições que receberão as doações e em breve a EdiPUCRS irá disponibilizá-lo em outras plataformas.

Como envelhecer bem

A solidariedade nunca envelhece: saiba como ajudar a comunidade - Professor do Instituto de Geriatria e Gerontologia arrecada doações beneficentes com a venda de livroO objetivo do livro é sugerir uma série de condutas que, se adotadas, podem contribuir para um envelhecimento saudável, com independência e qualidade de vida. “Não apresento soluções mirabolantes, nem fórmulas complicadas, tampouco receitas de poções mágicas e elixires para uma vida longa. São orientações que contribuem para que os indivíduos tenham sucesso no seu processo de envelhecimento”, conta Terra.

No livro há um capítulo sobre Geriatria Preventiva e Preditiva que ressalta a importância de se iniciarem os cuidados de ordem preventiva o mais precocemente possível. É um costume que deve começar preferencialmente na infância, inclusive.

Outras formas de ajudar a comunidade

A Liga de Pediatria da Escola de Medicina tem realizado ações para levar esperança a quem mais precisa nesse período de distanciamento social. Recentemente, o grupo realizou a doação de alimentos, produtos de higiene e roupas à Kinder. E, seguindo nesse espírito solidário, você ainda pode colaborar com duas iniciativas apoiadas pela Universidade: a Campanha do Agasalho, que segue até esta sexta-feira, e a Ação Comunidades, da Rede Marista. Ambas contam com pontos de coleta na PUCRS, respeitando os protocolos de prevenção à Covid-19.

protetores faciais, doações, Projeto GRU, covid-19, hospital são lucas, tecnopuc

Caixas com os protetores faciais no Café Coworking no Tecnopuc / Foto: Divulgação Tecnopuc

Nesta semana, a Taurus e o Projeto GRU doaram mais duas mil unidades de protetores faciais que foram enviadas para o Hospital São Lucas da PUCRS (HSL), para o serviço de atendimento a pacientes da odontologia da Escola de Ciências da Saúde e da Vida, para 13 ações sociais Maristas e entidades da área de saúde. Este esforço de atender as demandas da área de saúde e social da Universidade e ajudar entidades parceiras da área de saúde, hospitais e clinicas de atendimento infantil e de idosos integra a ação de abertura dos Laboratórios do Tecnopuc, como Tecnopuc Fablab, Tecnopuc Usalab e Tecnopuc Crialab, com o Centro de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico da PUCRS (Ideia). Para participar, é necessário preencher o formulário disponível neste link.

Segundo Flavia Fiorin, executiva do Tecnopuc e responsável pela gestão das demandas dos laboratórios, com estes protetores faciais já são mais de seis mil doações realizadas, entre produção própria no Tecnopuc Fablab e doações do Projeto GRU e parceiros. De acordo com Flavia, até o momento foram mais de 130 demandas da sociedade inscritas, cerca de 45 instituições atendidas e 28 em atendimento. “São solicitações de mais de 18 mil protetores faciais, além de 16 solicitações de apoio ao desenvolvimento de produtos. Estamos atendendo diversas instituições das áreas sociais e da saúde, como Hospital São Lucas da PUCRS, Hospital de Pronto Socorro, residenciais geriátricos, entre outros”, conta.

protetores faciais, doações, Projeto GRU, covid-19, hospital são lucas, tecnopuc

Entregas dos equipamentos no HSL / Foto: Divulgação Tecnopuc

Doações para Hospital e serviço de odontologia

O HSL recebeu mais 500 unidades dos protetores doadas pelo Projeto GRU. De acordo com Izadora Silveira, Gerente de Captação de Recursos e Projetos do Hospital, as contribuições recebidas e os gestos de solidariedade são fundamentais no enfrentamento à pandemia. “Felizmente, em meio às dificuldades e aos desdobramentos da Covid-19, pessoas e empresas se preocupam no que pode ser feito para ajudar. Aproveitamos para agradecer e homenagear cada gesto solidário, os quais fazem muita diferença”, celebra.

Outras 500 unidades foram doadas para o serviço de atendimento a pacientes de odontologia da Escola de Ciências da Saúde e da Vida da PUCRS. De acordo com o Decano da Escola, Luciano Castro, “todos os cursos se caracterizam por intensa atividade de práticas laboratoriais e de atendimento ao público, sendo assim, é muito importante que estejamos preparados para proporcionar o máximo de segurança a todos os envolvidos nessas atividades. Obviamente, não são todas as atividades práticas da Escola que requerem esse tipo de proteção, mas estamos nos preparando”. O decano ainda reforça que “essa é uma pequena ação da Escola dentro de um grande movimento que a PUCRS vem realizando, buscando proporcionar altos níveis de segurança, para quando for possível o retorno às atividades presenciais.”

Sobre o Projeto GRU

Os protetores foram doadas pelo Projeto GRU, uma iniciativa para fabricação de protetores faciais formado por um grupo baseado na quádrupla hélice: Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); empresas como Taurus, Stihl Ferramentas Motorizadas, Controil do Grupo Randon, Aços Peças Oliveira e outras; sociedade; e Forças Armadas.

O projeto inclui quatro fases: na primeira, com grande participação da UFRGS, contemplou a fabricação dos protetores faciais por impressão 3D nos laboratórios LIFEE, LAMEF e LDSM da Escola de Engenharia da UFRGS. Foram fabricados diferentes modelos de protótipos, realizados testes de usabilidade pelo curso de Design da Fac. De Arquitetura em diversos hospitais e otimizado o projeto final do protetor facial GRU, composto por testeira, presilha de fechamento e viseira. A professora da UFRGS, Carla ten Caten, destaca que “a Universidade teve uma importância tanto no início, no desenvolvimento e otimização, quanto nas conexões entre os diferentes atores, principalmente na fase de captação de recursos de doações do projeto”.

protetores faciais, doações, Projeto GRU, covid-19, hospital são lucas, tecnopuc

Representantes da Taurus e da PUCRS na sede da empresa em São Leopoldo / Foto: Divulgação Tecnopuc

Na fase 2 envolveu a sociedade, com doações para a compra de matéria-prima e viseiras. O Fundo Centenário, em parceria com a Fundação Empresa da Escola de Engenharia da UFRGS (FEENG), realizou uma campanha de doações e arrecadou RS 75 mil junto a pessoas físicas para a compra das viseiras. O projeto GRU também recebeu doações das entidades: União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública doou R$ 15 mil para a compra de viseiras; Fundo UNICRED por intermédio do Grupo Brothers in Arms doou R$ 4 mi para a compra de MP; Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul doou R$ 127 mil para a compra de MP e viseiras; Empresa Souza Cruz doou 63 mil viseiras.

Já a fase 3 está sendo liderada por Alexandre de Moura Duarte, da empresa Making.All, e contempla a fabricação em grande escala por empresas parceiras: Taurus, Stihl Ferramentas Motorizadas, Controil do grupo Randon, Aços Peças Oliveira e outras. A empresa Taurus fabricou 60 mil protetores faciais completos, que já foram entregues em hospitais, na Secretaria Estadual da Saúde e na Defesa Civil, para a distribuição em todo o Rio Grande do Sul. A empresa Stihl Ferramentas Motorizadas está fabricando 250 mil testeiras e a Controil 50 mil presilhas que serão montados com as viseiras viabilizadas pelas entidades doadoras.

Por fim, a fase 4 é liderada pelas Forças Armadas e pelo Comando Conjunto Sul ativado pelo Ministério da Defesa no contexto da Operação Covid-19, que tem a missão de higienizar e montar os protetores faciais nas instalações da empresa Taurus.

Leia também: Obras Sociais da Rede Marista recebem protetores faciais doados pela PUCRS