Em comemoração aos 75 anos da PUCRS, o Centro de Pastoral e Solidariedade da PUCRS, em parceria com a Liga Acadêmica de Saúde e Espiritualidade (LIASE), realizará a 1ª Jornada Internacional de Meditação. O evento ocorre nos dias 25 e 26 de outubro, em formato online, e pretende proporcionar uma oportunidade para explorar o papel da meditação no contexto da saúde integral e na promoção de bem-estar e do cultivo da interioridade. Além disso, será uma oportunidade única para os/as participantes se conectarem com conferencistas renomados, que trarão uma variedade de perspectivas sobre a meditação.  

A Jornada contará com palestrantes nacionais e internacionais, além de tradução do espanhol para português, tornando este evento acessível a pessoas de todo o mundo. Para participar, basta realizar a inscrição pelo link. A participação é gratuita. 

Confira a programação 

25 de outubro: das 17h15 às 18h55 

26 de outubro: das 9h às 10h50 

Conheça os painelistas 

Regina Chamon é médica clínica geral e hematologista, com foco no estilo de vida e controle do estresse para melhorar a saúde, além de professora de meditação formada pela Unifesp e pela escola médica de Harvard. É uma comunicadora talentosa que simplifica o cultivo do bem-estar através de várias plataformas, incluindo seu Instagram @drasanguebom, Podcast Desestresse e Coluna Saúde Sem Estresse na Revista Boa Forma. 

Bruna Fernandes da Rocha é psicóloga formada pela PUCRS e coordenadora do Departamento de Ensino, além de supervisora de estágio do Centro Vitalis. Mestre em Gerontologia Biomédica e doutoranda em Psicologia pela PUCRS, Bruna é especializada em Terapias Comportamentais Contextuais e é instrutora em treinamento de Mindfulness-Based Cognitive Therapy pela Universidade de Oxford. Ela atua como psicóloga clínica e supervisora de estágio na Clínica de Saúde Vitalis. 

Ausiàs Cebolla i Martí é licenciado e doutor em Psicologia pela Universidade de Valência e trabalha como professor assistente doutoral na Faculdade de Psicologia da mesma instituição. Sua pesquisa se concentra em mindfulness e meditação, realidade virtual, psicologia positiva e estilos de vida saudáveis. Além disso, codesenhou o protocolo de Treinamento de Bem-Estar baseado em práticas contemplativas. 

Ana Silveira é graduada em Teologia pela PUCRS e doutora em Teologia Dogmática pela Pontifícia Universidade de Salamanca. Também é graduada em Teologia Espiritual pela Pontifícia Universidade de Comillas, com prêmio extraordinário, e Mestre em Misticismo e Ciências Humanas pela Universidade de Mística.  

Leia também: 5 dicas práticas para quem quer começar a meditar 

escola de meditação

Foto: Divulgação/ Centro de Pastoral

Recentemente, o Projeto de Meditação do Centro de Pastoral e Solidariedade da PUCRS celebrou a diplomação da primeira turma de facilitadores da Escola Meditatio. Agora, a Escola conta com novos cinco facilitadores de meditação para contribuir com as atividades de práticas contemplativas oferecidas para a comunidade. 

A ocasião contou com a participação presencial e remota dos facilitadores, além de amigos, professores e funcionários da Universidade. Também estiveram presentes o pró-reitor de Identidade Institucional, Ir. Marcelo Bonhemberger e o líder do projeto de meditação, Malone Rodrigues. Foram diplomados os facilitadores: Genice Ferreira Berwanger (alumna), Rogerio Mongelos (alumnus), Valentino Bohn Debastiani e Mateus Barcelos (graduandos do curso de Psicologia) e Leticia Marconatto (membra da comunidade externa). 

“A Escola Meditatio é um impulso estratégico do Projeto de Meditação da Universidade. Acreditamos que com essa nova fase vamos conseguir oferecer muito mais atividades para a comunidade, criando assim uma cultura do cuidado e da promoção da vida através das práticas contemplativas”, afirma Malone Rodrigues. 

Na solenidade, os/as participantes tiveram a oportunidade de escutar as falas dos facilitadores que, com muita emoção, agradeceram a oportunidade e partilharam a animação em exercer as atividades no próximo ano. Elementos do carisma educativo marista foram lembrados na fala do Ir. Marcelo, que também recordou a gratidão da Universidade para com os facilitadores que aceitaram compartilhar tudo o que vivenciaram no projeto com outros membros da comunidade universitária.  

Sobre a escola 

escola de meditação

Foto: Divulgação/ Centro de Pastoral

A Escola Meditatio foi criada em 2021 com objetivo de capacitar membros da comunidade universitária para atuarem como facilitadores de práticas meditativas na Universidade. A formação é dividida em dois módulos, sendo que o primeiro parte de um eixo teórico e o segundo de um estágio prático de facilitação de práticas de meditação.  

As vagas para participar das turmas da Escola são limitadas. Caso você tenha interesse, é possível se inscrever pelo site do Centro de Pastoral e Solidariedade da PUCRS. Os inscritos precisam estar vinculados à comunidade universitária e terem participado de forma efetiva em uma das ações oferecidas pelo projeto.  

Projeto de Meditação da PUCRS  

O projeto de meditação nasceu em 2018 e ganhou uma promoção consistente na universidade quando foi inaugurada a primeira Sala de Meditação da universidade no Living 360°. Desde lá, uma nova sala foi inaugurada no TECNOPUC e inúmeras ações foram promovidas pela Pastoral, além de parcerias externas. 

Com o período da pandemia, as ações foram levadas para o ambiente virtual, com conteúdos formativos, como podcast e aulas gravadas, além de práticas conduzidas pelo Zoom. Além de um novo espaço sendo pensado para 2023 e da segunda turma de multiplicadores, pretende-se intensificar a criação de conteúdo multimídia que visam levar as práticas contemplativas a mais membros da comunidade universitária. 

dia do voluntariado

Foto: Divulgação

O Dia Nacional do Voluntariado foi instituído no Brasil no dia 28 de agosto de 1985, apesar de ter sido regulamentado somente em 1990. O trabalho voluntário, além de ser uma forma de exercitar a solidariedade, é uma forma de exercer a cidadania e agir em prol do bem comum e de interesses coletivos. Há muitas formas de se envolver com voluntariado: por meio de ações coletivas ou individuais, participando de projetos sociais, entre muitas outras.  

Para quem se interessa e quer começar a participar de ações solidárias, há o Voluntariado Marista da PUCRS, promovido pelo Centro de Pastoral e Solidariedade. O projeto possibilita que estudantes de graduação e pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), alumni, professores/as e colaboradores/as da Universidade trabalhem voluntariamente junto à comunidade da Região Metropolitana de Porto Alegre, em frentes como a educação, a cultura, a saúde, a assistência social e o meio ambiente. 

Como funciona o Voluntariado da PUCRS  

O projeto funciona por meio de uma metodologia educativa, que coloca o/a voluntário/a em contato com diferentes realidades, recebendo formação e acompanhamento específicos. Isso o desafia a questionar o porquê dessas diferenças ea origem das desigualdades sociais. Com isso, estimula a investigação, análise e aprendizado desenvolvendo a consciência crítica e efetivando alternativas diante dos contextos das periferias territoriais e existenciais.  

O principal objetivo do projeto é criar ações solidárias com enfoque na educação para a cidadania e transformação social. O Voluntariado Marista procura cultivar uma cultura de solidariedade, que convida os/as voluntários/as a vislumbrar a possibilidade de uma sociedade menos desigual, de uma realidade melhor e menos injusta, onde haja um espaço vital harmônico. Tem interesse em fazer parte? Informações sobre as inscrições e as instituições onde ser voluntário/a podem ser conferidas no site do projeto. 

Histórias de quem fez parte 

dia do voluntariado

Foto: Giordano Toldo

Julia Torres, que foi voluntária em uma das casas lares do Abrigo João Paulo II fazendo reforço escolar com as crianças, relata o quanto a experiência a transformou. 

“São poucas coisas que a gente precisa: responsabilidade, tempo e paciência. E eu acho que a maioria das pessoas têm isso, mas às vezes não querem. O tempo que teoricamente a gente ‘perde’ aqui, a gente ganha muito mais. Todo mundo cresce com o voluntariado. Eu era uma pessoa antes do voluntariado, e sou outra pessoa fazendo voluntariado. Todo mundo sempre fala que quem mais ganha fazendo voluntariado é o voluntário, e eu sempre achava que não era, mas é, sim.” 

Rodrigo Augusto, voluntário no Hospital São Lucas nos setores de quimioterapia, radioterapia e hemodiálise, conta que o voluntariado o ensinou o valor das coisas simples da vida. 

“O normal do ser humano é sempre estar insatisfeito, e hoje eu tenho tido mais satisfação pela minha própria saúde, pelo dia, pela chuva, pelo sol, coisas que eu não dava tanto valor. E quando vemos uma pessoa que fica uma semana internada num hospital, que não sabe nem se tá chovendo ou se tem sol, perguntar ‘como tá o tempo lá fora?’, isso já é uma coisa para agradecer. Depois que tu começa a realmente entender o retorno que vem de fazer algo ao próximo, aí sim, tu não vai conseguir mais parar.” 

Para Brenda Menine, também voluntária no HSL, o projeto representou um desafio positivo em sua vida. 

“Eu não tenho a menor dúvida do quanto a experiência do voluntariado na área da saúde, em um hospital, pode ser transformadora na vida. Eu já ouvi várias vezes a frase ‘acho que eu não tô pronta, e eu lembro de ter dito isso também. E depois de três anos [fazendo voluntariado] eu não me sinto pronta muitas vezes, pra coisas inesperadas que acontecem. Então é um desafio em que tu tem que te colocar, mas é um desafio bom. Se tem uma coisa que eu não tenho a menor dúvida que o voluntariado fez comigo foi me tornar uma pessoa mais sensível. Mais sensível ao outro, mais sensível aos problemas, mais sensível de uma forma geral.” 

Universidade promove celebração pelo Dia do Voluntariado 

No dia 31 de agosto, das 11h30 às 13h30, na Rua da Cultura da PUCRS, ocorre a Celebração do Dia do Voluntariado, em comemoração à data e em homenagem aos voluntários e instituições parceiras que se engajam no projeto de voluntariado, sensibilizando também a comunidade universitária sobre a existência e relevância do programa para a PUCRS. Haverá apresentações culturais de instituições sociais parceiras, feirinha da Economia Solidária, entre outras atrações.

Foto: iStock

Quando conversamos sobre concentração, é importante compreender o que é a atenção. Segundo o psicólogo Robert J. Sternberg, ela pode ser definida como “o fenômeno pelo qual processamos ativamente uma quantidade limitada de informações do enorme montante disponível através de nossos sentidos, de nossas memórias armazenadas e de outros processos cognitivos”. Desse modo, podemos dizer que concentração é a capacidade de conduzir nossa atenção de maneira a focar em um único ponto, pensamento ou ação. Esse estado de concentração foi estudado por Mihaly Csikszentmihalyi, que criou o termo “flow” para designar o estado de absoluta concentração que atingimos quando fazemos algo que gostamos. Em seu estudo, ele analisou pintores enquanto pincelavam suas obras. 

No entanto, segundo algumas estimativas, nosso cérebro recebe cinco vezes mais informações por dia do que há 40 anos atrás.  O filósofo sul-coreano Byung-Chul Han, em seu livro A Sociedade do cansaço, propõe uma reflexão sobre o retrocesso da nossa espécie à ideia de “multiatenção”. Para ele, estamos retrocedendo ao nosso estado selvagem, pois são os animais que precisam estar sempre em alerta, dividindo sua atenção entre a busca do alimento e a sobrevivência. Hoje, sabemos que a tal habilidade chamada de “multitarefa” não é eficaz para o ser humano. 

Mas o que fazer para poder focar efetivamente em algo? Confira essas cinco dicas preparadas pelo filósofo Malone Rodrigues, líder do projeto de meditação do Centro de Pastoral e Solidariedade da PUCRS, para ajudar no cultivo da sua concentração. 

  

  1. Inspire-se em Sherlock Holmes 

  O maior detetive fictício do mundo é alguém que conhece o valor da concentração, e pode ser objeto de inspiração. Nas histórias escritas pelo autor Arthur Ignatius Conan Doyle, podemos perceber que quando um novo caso é apresentado, Holmes não faz nada mais do que se sentar em sua cadeira de couro, fechar os olhos e unir as mãos em uma atitude de quietude e silêncio. Ele se transforma no detetive mais inativo e ativo que existe.  Podemos chamar esta atitude de centramento. Concentrar é trazer para o centro da nossa mente aquilo que estamos fazendo e pensando.  

  1. Preste atenção no que está fazendo.
5 dicas,estudo,ensino,disposição,foco

Foto: Andrea Piacquadio/Pexels

Vamos lá! Até chegar nesta linha, sua atenção foi capturada quantas vezes? Pensamentos, mensagens no celular, algum barulho na sua casa, uma notificação… Calma! Estamos habituados a fazer as coisas de forma mecânica e ao mesmo tempo receber inúmeros estímulos externos. Sabemos que nosso cérebro tem a capacidade de aprender novos comportamentos. Então, cultive sua atenção no que está fazendo agora!  

  1. Treine seu cérebro

Seu cérebro é como seus músculos: precisa ser treinado. Estimule sua mente com jogos. Palavras cruzadas, xadrez, quebra-cabeças e jogos de memória são ótimos aliados. Algumas sugestões de jogos online gratuitos com o objetivo de treinar a mente são os do site CogniFit.  

  1. Elimine distrações 

Não é possível encontrar uma solução para ontem”, nada na vida funciona em um estalar de dedos. Tudo exige processo, calma e tempo. No entanto, você pode colaborar com sua atenção. Retire as distrações: desligue o celular (oo coloque no modo avião) e desative as notificações. Lembre-se da dica 2! Quando for fazer algo, foque nisso. Esqueça o mundo externo e, quando se distrair, escolha voltar para a atividade que está executando.  

Uma maneira muito legal de fazer isso é o método Pomodoro. A Técnica Pomodoro é um método de gerenciamento de tempo desenvolvido por Francesco Cirillo no final dos anos 1980, ela consiste em utilizar um cronômetro para dividir o trabalho em períodos de 25 minutos, separados por breves intervalos. Isso ajuda você a focar sua atenção. 

  1. pregrad, meditação guiada, pastoral, concentração

    Foto: Camila Cunha/PUCRS

    Pratique a meditação 

Primeiro precisamos entender que a meditação é sim uma prática presente em várias tradições religiosas. No entanto, ela vem sendo utilizada de maneira laica, com o objetivo de cultivar a atenção e promover bem-estar. Embora as práticas tenham sua origem nas antigas tradições religiosas como o cristianismo, budismo e tantas outras, quando se trata de psicologia experimental, a prática da meditação tem menos a ver com espiritualidade e mais com o cultivo da concentração, ou seja, está relacionada com a capacidade de aquietar a mente, focar a atenção no presente e afastar qualquer distração. 

Já em 1970, a psicóloga e professora de Harvard Ellen Langer demonstrou que o pensamento consciente pode levar a melhorias nas funções cognitivas e até mesmo nas funções vitais em adultos e idosos. Hoje, existe uma infinidade de pesquisas científicas que abordam os benefícios da meditação nos estados de consciência e concentração. Mesmo que em pequenas doses, a meditação pode colaborar com mudanças impressionantes. 

Em 2020, pesquisadores da Universidade de Hokkaido, no Japão, publicaram um estudo na revista Social Cognitive and Affective Neuroscienceno qual demonstravam que a meditação pode mudar a atividade cerebral, modificando de maneira positiva a atividade neural e a atenção. O estudo envolveu 49 participantes saudáveis, todos eram estudantes universitários que não conheciam a meditação.  

Divididos em dois grupos, um recebeu um treinamento de oito semanas de meditação, e o outro apenas participava de momentos em que escutava músicas clássicas. Ao analisar os participantes que meditaram, os pesquisadores descobriram evidências da eficácia da meditação e de como ela afeta de maneira positiva a atividade cerebral e o desempenho cognitivo. Então, busque meditar! 

  

pregrad, meditação guiada, pastoral, concentração

Foto: Camila Cunha/PUCRS

Dica Bônus: você gostou da última dica sobre meditação? Já tentou meditar através de aplicativos, podcasts, livros e não conseguiu? Alunos/as da PUCRS podem participar de forma gratuita e online do projeto Trilha de Meditação, do Centro de Pastoral e Solidariedade da PUCRS. O projeto consiste em uma mentoria individual, que busca auxiliar o participante a implementar as práticas meditativas em sua rotina.  

São liberadas 20 vagas mensalmente para a comunidade PUCRS. Para participar ou deixar seu nome na lista de espera, basta enviar um e-mail para [email protected] ou acessar o site: https://www.pucrs.br/pastoral/espiritualidade/meditacao/  

  Além deste projeto, que é exclusivo para comunidade PUCRS, a Universidade conta com 3 grupos de meditação semanais, abertos ao público externo, que, durante a pandemia, estão funcionando no formato online. Confira as opções: 

Para participar, basta enviar um email para: [email protected] 

Leia também: Pastoral promove projeto de meditação com atividades online  

Portal_Ônibus do Bem_1Uma viagem que terá como destino principal fazer o bem para outras pessoas. Esse é o Ônibus do Bem, uma iniciativa do Centro de Pastoral e Solidariedade da Universidade. As vagas estão esgotadas. Mais informações pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone (51) 3320-3576.

Durante um sábado, dia 23 de novembro, os voluntários vão embarcar, no Campus da Universidade, em um destino surpresa, dentro da mais genuína ação de solidariedade. Somente conhecerão o destino e as atividades a serem realizadas a partir do momento que estiverem dentro do ônibus. O intuito desta ação é ser uma experiência de voluntariado inesquecível e transformadora.

Pré-requisitos

Procedimentos

Para se inscrever, é preciso preencher o formulário. Após a seleção, será enviado um e-mail de validação da inscrição e agendando a conversa e, logo após, comparecer ao Centro de Pastoral e Solidariedade, localizado no Living 360° (Prédio 15 – Sala 224), para preencher os termos de adesão a atividade voluntária. O horário de funcionamento é das 8h às 18h.

Info de participação - Ônibus do Bem_1

troca solidariaO Centro de Pastoral e Solidariedade e a Editora da PUCRS (Edipucrs) promovem, entre os dias 7 e 11 de outubro, a segunda edição do projeto Troca Solidária. A iniciativa, que une a solidariedade ao conhecimento, permite à comunidade acadêmica e ao público em geral trocar dois quilos de alimentos não perecíveis por um livro da Edipucrs, de livre escolha, entre os disponíveis. A ação acontece das 9h às 20h, no térreo do Living 360° (prédio 15 do Campus – Av. Ipiranga, 6.681), em frente à PUCRS Store.

Ao longo da semana, cada pessoa poderá retirar até três exemplares de obras literárias. Os alimentos coletados serão doados às instituições sociais Pequena Casa da Criança, Paróquia Santa Clara e Calábria – Centro de Educação Profissional. Para mais informações, confira o hotsite do projeto neste link.

voluntariado,movimento_por_uma_infancia_melhor,daniel_guerra,diplomado

Diplomado Daniel Guerra é voluntário no Movimento por uma Infância Melhor / Foto: Camila Cunha

Já pensou em desenvolver atividades voluntárias? Contribuir com a cultura da solidariedade? Viver experiências significativas? O projeto de voluntariado está com inscrições abertas e pode ser uma forma de resposta a essas perguntas. De 1º a 16 de agosto, alunos, professores, técnicos administrativos e Alumni PUCRS (diplomados) interessados em viver essa experiência podem fazer sua inscrição neste link para participar do processo. A data final está condicionada ao preenchimento das vagas, que são limitadas. Se o número máximo de inscritos atingir o limite antes do prazo final, será encerrado o processo de inscrição. Mais informações em: [email protected] ou pelo telefone (51) 3320-3576 e pelo WhatsApp (51) 98335-0187.

Encontro de Apresentação

Para quem realizar a inscrição para o projeto, é obrigatória a participação no Encontro de Apresentação, que será realizado no dia 24 de agosto (sábado). Este encontro é parte fundamental para quem deseja realizar as atividades voluntárias, pois as instituições que desejam receber voluntários irão fazer a sua apresentação de atividades e projetos. As entidades sociais que participam do encontro, para apresentar as suas demandas, são vinculadas às áreas da saúde, educação, assistência social e direitos humanos.

Confira, em vídeos, as histórias de alguns de nossos voluntários aceitaram o desafio de participar do projeto.

Sou voluntária no Pão dos Pobres há 1 ano e dou aulas de matemática e português uma vez por semana. Sempre que acabam as atividades fico com vontade de continuar. Ensino para eles, mas aprendo muito também, tanto nas matérias de aula quanto pensando na vida. Ser voluntária não é só se doar ao outro, é receber também.

ANA CAROLINE SILVA DOS SANTOS MORAES, 21 anos, aluna do curso de Direito

Importância da disponibilidade

voluntariado,casa_menino_jesus_de_praga,liamara_andrade

Professora Liamara Andrade pratica voluntariado na Casa Menino Jesus de Praga / Foto: Camila Cunha

Outro ponto importante é o enfoque educativo do projeto. Além das atividades, os voluntários são convidados a participar de encontros de formação, ações de sensibilização e espaços onde possam avaliar e aprimorar o seu voluntariado. Por isso, solicita-se que aos inscritos que tenham disponibilidade mínima de um semestre para desenvolver as ações e estar presente nesses encontros de formação.

Anote aí:

entrega, campanha do agasalho, pastoral, casa madre giovanna

Casa Madre Giovanna, no Campo da Tuca – Bairro Partenon, está entre as entidades sociais que receberam agasalhos / Foto: Camila Cunha

Um inverno mais quente está sendo proporcionado a crianças e adultos em situação de vulnerabilidade social que recebem assistência de instituições sociais porto-alegrenses. Com o tema Aquecendo Corações, a Campanha do Agasalho PUCRS 2019, promovida pela Rede Solidariedade, mobilizou a comunidade acadêmica nos meses de maio e junho, que colaborou doando mais de 8.200 peças, entre calçados, roupas e cobertores. As entregas foram feitas pela equipe do Centro de Pastoral e Solidariedade ao longo do mês de julho.

Confira abaixo as instituições que receberam as doações:

A equipe da Pastoral agradece a colaboração e informa que recebe doações ao longo de todo ano na sala 224 do Living 360° (2º andar do prédio 15 do Campus). Para mais informações, é possível entrar em contato pelo fone (51) 3320-3576 ou pelas redes sociais: Instagram ou Facebook.

Campanha do agasalho, voluntário, inverno, pucrs, centro de pastoral e solidariedade, marista, doação, aluno

Roupas de inverno, cobertores, sapatos e toalhas podem ser doados. Foto: Divulgação Centro de Pastoral e Solidariedade

Com a proximidade da temporada mais fria do ano, o Centro de Pastoral e Solidariedade lançou a Campanha do Agasalho, que em 2019 adota o tema Aquecendo Corações. A proposta é estimular doações de peças de roupa de inverno, calçados e cobertores em bom estado para aquecer comunidades em situação de vulnerabilidade social.

A coleta segue até 28 de junho, sexta-feira, com pontos de arrecadação na Reitoria (térreo do prédio 1), na recepção do prédio 40, no Tecnopuc (prédio 99A, próximo às catracas), no balcão de informações do Living 360º (prédio 15), na recepção do Parque Esportivo, na recepção do Hospital São Lucas e no Instituto do Cérebro.

Os itens recolhidos serão destinados à oito instituições, e incluem meias, calças e casacos de moletom, jaquetas, cobertores, edredons, toalhas de banho e chinelos de inverno, entre outros Mais informações através do telefone (51) 3320-3576.

Confira abaixo os beneficiários e os itens requisitados:

 

 

 

 

 

2019_06_07-Solidariedade(907x550)A série de matérias especiais abordando os valores maristas e como eles estão presentes no cotidiano da PUCRS, do Parque Científico e Tecnológico (Tecnopuc), do Hospital São Lucas e do Instituto do Cérebro do RS, é concluída com a Solidariedade. Este valor sintetiza o comprometimento e a perseverança na busca do bem comum, na promoção e defesa dos direitos. Por isso, os projetos desenvolvidos buscam estar a serviço dos pobres e excluídos que vivem em situações de fronteira, criando laços de responsabilidade recíproca e equânime na construção da paz e da justiça sendo sinal de esperança no mundo.

Na semana dedicada a São Marcelino Champagnat, a homenagem ao legado do criador do Instituto Marista, há 200 anos, foi lançada a campanha Sinal de Luz, convidando estudantes, docentes e técnicos administrativos a responderem à pergunta Quem é luz na sua vida?, por meio deste link. Todas as homenagens estão no site diadechampagnat.com.br

Unidade Vila Fátima

Coordenada pelo Hospital São Lucas da PUCRS, a Unidade Vila Fátima leva aos moradores dessa comunidade na região leste de Porto Alegre, próxima aos Bairros Jardim do Salso e Bom Jesus, serviços de qualidade nas áreas de educação, direito, saúde e assistência e desenvolvimento social, ao mesmo tempo em que oferece aos universitários estágios eminentemente práticos. São promovidas ações de prevenção, tratamento, reabilitação e recuperação da saúde, aliando o reconhecido vínculo com a população local com a excelência acadêmica e o trabalho com enfoque multidisciplinar. Mais de 41 mil pessoas foram beneficiadas por esses atendimentos no último ano.

Voluntariado / Foto: Bruno Todeschini

Voluntariado / Foto: Bruno Todeschini

Voluntariado

Cuidado, carinho e atenção são essenciais para quem passa muito tempo dentro de um hospital. Receber um abraço, aprender algo novo, dar uma boa gargalhada ou apenas conversar pode transformar um momento difícil. Trazer esse conforto é o objetivo do Voluntariado no Hospital São Lucas da PUCRS. A iniciativa conta com aproximadamente 100 participantes distribuídos em 19 projetos na Instituição. Além de exercer a solidariedade através da doação de tempo, atenção e afeto, eles buscam outras formas de colaborar. O grupo fornece refeições, enxovais, próteses, perucas e outros artigos para os mais carentes. Em 2018, foram distribuídos 78 mil itens que serviram para ajudar diversos pacientes.

Muitos dos integrantes dessas ações são alunos, diplomados ou colaboradores da PUCRS. Eles chegam até o Hospital por meio do Centro de Pastoral e Solidariedade que, com o apoio da Associação do Voluntariado e da Solidariedade (Avesol), articula o Programa de Voluntariado da Rede Marista. Estão contempladas as áreas de saúde, educação, assistência social e direitos humanos, através de projetos destinados às crianças, adolescentes, adultos, famílias, idosos, pessoas com necessidades especiais e famílias em situação de vulnerabilidade social. Os mais de 300 voluntários estiveram presentes em 39 instituições no ano de 2018, formando uma rede do bem que beneficiou mais de 30 mil pessoas.

Tecnologia para a inclusão

Facilitar o acesso ao mercado de trabalho utilizando a tecnologia como ferramenta para construção de uma sociedade mais igual. Assim funciona o aplicativo TriFácil, da startup de mesmo nome instalada no Tecnopuc. A iniciativa permite ao usuário se conectar com prestadores de serviços em diversas áreas, como informática, instalação de móveis, fretes, hidráulica, elétrica, etc. Em parceria com a Fundação Pão dos Pobres, a proposta é que os egressos dos cursos de profissionalização da instituição sejam cadastrados na plataforma do app. A primeira seleção envolveu 30 egressos das capacitações. Eles participarão de workshops de boas práticas, apresentação, qualidade e outros temas da rotina de trabalho dos prestadores.

Rede Marista, infanto-juvenil

Rede Marista, infanto-juvenil

Defesa dos direitos da criança

Centro Marista de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, lançado em 2018, com sede na Fundação Irmão José Otão (Fijo), no prédio 2 do Campus (Av. Ipiranga, 6681 – Porto Alegre), tem como objetivo a garantia os direitos da criança e do adolescente e a capacitação de profissionais e da comunidade em geral para que se engajem no cuidado integral da infância. Recentemente, em 31 de maio, o Centro e a Escola de Direito promoveram a 1ª Conferência Marista sobre Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil. O evento reuniu centenas de especialistas na plateia e contou com palestras de psiquiatras, policiais, juristas e outros profissionais, abordando desde o perfil dos agressores aos impactos na saúde mental de quem sofre esse tipo de abuso, além do sistema de acolhimento às vítimas. As políticas institucionais de proteção integral à criança e aos jovens embasam a atuação dos profissionais dos empreendimentos maristas – como Colégios, PUCRS, Hospital São LucasInstituto do Cérebro – e unidades sociais.

 Valores Maristas

Ao longo dessa semana, entre 3 e 7 de junho, os valores Amor ao Trabalho, Audácia, Espírito de Família, Espiritualidade, Presença, Simplicidade e Solidariedade foram evidenciados em alguns dos muitos exemplos de pessoas, projetos e ações maristas. Você pode ler todas as matérias neste link.

Sinal de Luz

A proposta da ação motivada pela pergunta Quem é luz na sua vida? foi estimular que a comunidade acadêmica homenageasse as pessoas que são importantes na sua trajetória e que, assim como Champagnat, são sinais de luz. Confira as respostas aqui.