Explorar as possibilidades de trabalho em sua área de formação é uma forma de expandir seus conhecimentos. / Foto: Gabriel Schmidt

A graduação é o momento em que a curiosidade e busca por informação aparecem em meio aos conteúdos adquiridos dentro das salas de aula. Para sanar essas dúvidas, a PUCRS está em constante transformação para atender às demandas dos/as estudantes e agregar conhecimento além do protocolo. 

Para esclarecer e apresentar maneiras de expandir o conhecimento ainda durante o período no curso, Adriana Kampff, pró-reitora de Graduação e Educação Continuada da Universidade, separou cinco opções para quem busca qualificar sua formação e chegar nesse objetivo de forma efetiva. Confira:  

1. Aprofundar e conectar os temas trabalhados ao longo do curso

O Laboratório Interdisciplinar de Empreendedorismo e Inovação da PUCRS (Idear) e o PUCRS Carreiras oferecem diversas possibilidades para estudantes aplicarem o conhecimento da sala de aula no desenvolvimento de soluções para problemas locais e globais, estimulando o olhar inovador e empreendedor, além de explorar as possibilidades de trabalho em sua área de formação.  

Eventos como a Maratona de Inovação e o Torneio Empreendedor também favorecem a construção de networking com diferentes áreas e profissionais. Já as mentorias, consultorias e oficinais oferecidas pelo PUCRS Carreiras oportunizam desenvolver um olhar estratégico para a carreira e a aproximação com o mercado de trabalho desde o início da graduação, por meio de estágios. 

Leia também: 5 dicas: como desenvolver competências empreendedoras durante a graduação 

2. Ampliar o conhecimento em áreas de interesse

Em uma trajetória aberta, autoral e única, a PUCRS dá aos estudantes a opção de realizar, durante a graduação, disciplinas e Certificações de Estudos em áreas que complementam suas perspectivas de carreira, com diversas opções em todas as áreas do conhecimento. 

3. Participar de atividades de grupos de estudos e de pesquisa 

Projetos de Iniciação Científica, que também validam horas complementares, e a realização de disciplinas de mestrado e doutorado, por meio das iniciativas do IntegraPós, possibilitam que alunos e alunas tenham a aproximação com a pesquisa científica e com pesquisadores/as reconhecidos nacional e internacionalmente ao longo da graduação. 

Com excelência em diferentes áreas do conhecimento, a PUCRS possui a melhor pós-graduação do Brasil. Saiba mais. 

4. Envolver-se em atividades de voluntariado e ações extensionistas 

Participar de atividades junto à comunidade amplia o entendimento de diferentes realidades, desenvolve competências e habilidades para lidar com contextos diversos de forma prática. A Pastoral e a Pró-Reitoria de Identidade Institucional podem auxiliar nesse processo. 

5. Complementar a formação 

Outras boas opções são participar de eventos no Campus ou externos, aprender idiomas, realizar cursos de curta e média duração e participar da Mobilidade Acadêmica. Aproveite as dicas e realize sua rematrícula com todos os benefícios de uma das melhores universidades da América Latina! 

ESTUDE NA PUCRS EM 2024

Leia também:

campanha graduação

Foto: Giordano Toldo

Durante a graduação é o momento em que a curiosidade e busca pela ampliação do conhecimento aparecem em meio aos conteúdos adquiridos dentro das salas de aula justamente pelo surgimento das dúvidas. Pensando nisso, a Universidade está em constante transformação para atender justamente essas demandas de agregar ao conhecimento além do protocolo.

Para esclarecer e apresentar maneiras de expandir o conhecimento ainda durante o período no cursoAdriana Kampff, Pró-Reitora de Graduação e Educação Continuada da PUCRS, separou cinco opções para quem busca qualificar sua formação e chegar nesse objetivo de forma efetiva. Confira: 

1. Aprofundar e conectar os temas trabalhados ao longo do curso

O Laboratório Interdisciplinar de Empreendedorismo e Inovação da PUCRS (Idear) e o PUCRS Carreiras oferecem possibilidades para estudantes aplicarem o conhecimento da sala de aula no desenvolvimento de soluções para problemas locais e globais, estimulando o olhar inovador e empreendedor, além de explorar as possibilidades de trabalho na área de formação. 

Eventos como a Maratona de Inovação e o Torneio Empreendedor também favorecem a construção de networking com diferentes áreas e profissionais. Já as mentorias, consultorias e oficinais oferecidas pelo PUCRS Carreiras oportunizam desenvolver um olhar estratégico para a carreira e a aproximação com o mercado de trabalho desde o início da graduação, por meio de estágios.

Leia também: 5 dicas: como desenvolver competências empreendedoras durante a graduação

2. Ampliar o conhecimento nas áreas de interesse

Em uma trajetória aberta, autoral e única, a PUCRS propõe a opção de realizar, durante a graduação, disciplinas e Certificações de Estudos em áreas que complementam suas perspectivas de carreira. São mais de 60 opções em todas as áreas do conhecimento.

3. Participar de atividades de grupos de estudos e de pesquisa

Projetos de Iniciação Científica, que também validam horas complementares, e a realização de disciplinas de mestrado e doutorado, por meio das iniciativas do IntegraPós, possibilitam que ao longo da graduação alunos e alunas tenham a aproximação com a pesquisa científica e com pesquisadores/as reconhecidos nacional e internacionalmente.

Com excelência em diferentes áreas do conhecimento, a PUCRS possui a melhor pós-graduação do Brasil. Saiba mais.

4. Envolver-se em atividades de voluntariado e ações extensionistas

A participação em atividades junto à comunidade amplia o entendimento de diferentes realidades, desenvolve habilidades para lidar com contextos diversos e competências de forma prática. A Pastoral e a Pró-Reitoria de Identidade Institucional podem auxiliar.

5. Complementar a formação

Entre as oportunidades estão participar de eventos no Campus ou externos, aprender idiomas, realizar cursos de curta e média duração e participar de atividades de Mobilidade Acadêmica.

Aproveite as dicas e realize sua rematrícula com todos os benefícios de uma das melhores universidades da América Latina!

Deborah Finocchiaro participa do Ateliê PUCRS Cultura / Foto: Divulgação

Burburinho de pessoas falando alto, luzes e a ansiedade antes de uma apresentação, ou a movimentação de voluntários e voluntárias em um dia de entrega de doações. Essas eram cenas muito comuns em atividades presenciais e que ganharam novos formatos com a ajuda de ferramentas digitais. Afinal, ficar em casa não quer dizer parar de fazer o que se gosta e que traz motivação, seja assistir a shows de artistas ou apoiar causas sociais. 

Só em 2020, mais de 170 mil pessoas participaram das 148 atrações promovidas ou apoiadas pelo Instituto de Cultura da PUCRS. Já as ações de cuidado integral, formação, meditação e espiritualidade do Centro de Pastoral e Solidariedade contaram com mais de 3 mil participantes.  Diversas instituições parceiras foram beneficiadas pelas campanhas de solidariedade. 

Confira projetos que aproximam o público de grandes personalidades, artistas, representantes de movimentos sociais e de áreas como Arte, Literatura, Cultura, Educação, Teatro, entre tantas outras. Ou que ajudam quem mais precisa por meio de projetos de solidariedade e atividades com abordagens holísticas de como ver a vida. 

Nos palcos, nas telinhas ou na sala de casa 

Mesmo após a pandemia, a tendência de realizar shows, apresentações culturais e atividades em geral no formato online deve permanecer – ainda que de forma híbrida. Apesar da experiência única proporcionada pelo presencial, o digital pode democratizar o acesso, rompendo barreiras físicas e levando a arte a novos lugares, como a sala de casa e a tela do celular. 

Conheça alguns projetos culturais para você acompanhar e participar: 

Série Ato Criativo recebe Lázaro Ramos e Conceição Evaristo - Live falará sobre o fazer artístico e a trajetória dos convidados, com a mediação de Daniel Quadros e Ricardo Barberena

Conceição Evaristo e Lázaro Ramos / Fotos: Camila Cunha

A série Ato Criativo aproxima o público de artistas em diversas áreas da cultura, proporcionando espaços de bate-papo com nomes relacionados às artes. Nesses encontros, os/as convidados/as falam sobre suas trajetórias profissionais, projetos ou criações recentes. A ideia é apresentar diferentes processos criativos, que podem ter como resultado livros, músicas, danças, pinturas, personagens de uma peça de teatro, entre outros. 

Já participaram do projeto nomes como Conceição Evaristo, Ailton Krenak, Gal Costa, Lázaro Ramos, Thiago Lacerda, Márcio Maranhão e Tony Ramos. Assista a todos os encontros na íntegra pelo canal da PUCRS no YouTube. 

O projeto Ateliê PUCRS Cultura proporciona experiências por meio de práticas artísticas desde 2019, com cursos e oficinas gratuitas para estudantes e comunidade em geral. Durante o período de distanciamento social, foi desenvolvida uma versão digital do projeto, com a publicação de vídeos curtos com propostas de práticas para pessoas explorarem o corpo e a criatividade em casa. 

Todos os conteúdos estão disponíveis no IGTV do Instagram @pucrscultura. 

Coral da PUCRS

Coral da PUCRS / Foto: Camila Cunha

Em 2021 o Coral da PUCRS completa 65 anos desde a sua primeira apresentação, realizada em 30 de outubro de 1956. Todos os anos são realizadas audições abertas ao público, na busca de novos talentos. Ainda em 2021 o grupo irá divulgar novas produções audiovisuais. Acompanhe as novidades pelos canais do Instituto de Cultura. 

Outros projetos promovidos pelo Instituto de Cultura são o Galeria a céu aberto, com intervenções de arte urbana em locais e paredes do Campus da Universidade; o Arte e Saúde, em parceria com a Escola de Medicina, para falar sobre as relações entre os temas; e o Olhar da Casa, que conta com um ciclo de palestras sobre arte e fotografia.  

Outro projeto que promove cultura, bem-estar e reflexões de autoconhecimento é o Arte da Vida, que conta com a participação do poeta Fabrício Carpinejar. O primeiro evento da série falou sobre Coragem, e entre os temas dos próximos encontros estão Gentileza, Paciência, Humildade e Confiança. O projeto é uma iniciativa da Rede Alumni da PUCRS e o Instituto de Cultura. 

Em breve também estará disponível para a comunidade o curso de formação cultural e humana, que abordará, entre outros temas, a história da música brasileira do século 20. 

Buscando sentido e cultivando a espiritualidade 

O Centro de Pastoral e Solidariedade da PUCRS desenvolve atividades voltadas ao cuidado da pessoa humana na sua integralidade, a vivência e cultivo da espiritualidade e o compromisso com a construção da vida em comunidade, contribuindo com o fomento da cultura da solidariedade 

Conheça iniciativas para você apoiar e participar: 

O Quest é um curso vivencial que procura fomentar a reflexão sobre o propósito e o projeto de vida de estudantes no ambiente universitário. ‘Quest’ quer dizer ‘busca’, uma longa e árdua busca por algo. O grande tesouro da humanidade é a busca pelo sentido da vida. 

Há quatro modalidades, todas gratuitas: a Start, para alunos e alunas até o 3º semestre; a Go, para os/as formandos/as de graduação; a Up, para os estudantes de pós-graduação; e a Way, para quem que desejam pensar sobre a sua vocação. Confira depoimentos de quem já participou do projeto e como se inscrever 

Procura pela prática da meditação aumentou durante a pandemia

Práticas de meditação realizadas na PUCRS / Foto: Camila Cunha

A Pastoral da PUCRS oferece práticas de meditação para toda a comunidade acadêmica, nas modalidades online e presencial, contando com uma Sala de Meditação, no prédio Living 360°. O projeto busca promover o bem-estar e a espiritualidade nas dimensões individual e coletiva, por meio de vivências práticas e educacionais de meditação, incentivando a interioridade no ambiente universitário. 

Entre as atividades formativas e vivenciais estão os grupos de meditação, como o Slow, com práticas de treinamento mental para a desaceleração e o relacionamento saudável com o tempo; e o programa de mentoria individual, o Trilha de Meditação, exclusivo para o público PUCRS. Para participar não é necessária experiência prévia. 

Para mais informações sobre essas e outras iniciativas relacionadas, acompanhe a Pastoral no Instagram e no Facebook ou entre em contato pelo e-mail [email protected].  

Todo ano, acontece a tradicional Campanha do Agasalho para arrecadar peças que sejam adequadas às baixas temperaturas do inverno e que estejam em bom estado de conservação. As doações são destinadas a instituições parceiras, em 2021, as beneficiadas serão a Aldeia da Fraternidade, o Centro Social Marista Mário Quintana e a Pequena Casa da Criança.  

ônibus do bem, voluntariado, centro de pastoral e solidariedade, padre irineu brand

Primeira edição do projeto Ônibus do Bem / Foto: Camila Cunha

Outro projeto de longa data é o Voluntariado Educativo Marista, destinado a integrantes da comunidade acadêmica que desejam dedicar parte de seu tempo para colaborar com as instituições sociais parceiras do programa. As atividades são desenvolvidas conforme a necessidade das ONGs, que, em geral, atuam na dimensão da educação, bem-estar social e direitos humanos, por meio de ações destinadas a crianças, adolescentes, idosos, pessoas com deficiência e famílias em situação de vulnerabilidade social. Confira depoimentos de quem já participou e como se inscrever no site do Voluntariado. 

Já o Ônibus do Bem é um projeto inspirado no Good Bus, criado nos EUA antes da pandemia da Covid-19 e propõe às pessoas o voluntariado-surpresa, pois o grupo não sabe onde irá, qual instituição será beneficiada ou que tipo atividade será realizada. A ideia é derrubar qualquer tipo de preconceito que impeça a realização de uma atividade voluntária, bem como sensibilizar a comunidade sobre o nosso chamado para estar a serviço de todas das pessoas, contribuindo com a construção da Cultura da Solidariedade. 

Viva mais a PUCRS 

Existem novas formas de promover impacto social, cultural e aproximação com o público? - Ações organizadas pela PUCRS levam atrações culturais e diferentes possibilidades de fazer o bem para a comunidade Este é o terceiro conteúdo da série Viva mais a PUCRS, a qual apresenta diversos diferenciais da Universidade, principalmente para estudantes. Confira também: 

  1. Como tirar uma ideia do papel com os caminhos de Empreendedorismo e Inovação da PUCRS 
  2. Quando pedir apoio: conheça os serviços de acolhimento especializados da PUCRS 
Em um mês, Campanha Solidária de Natal arrecadou 880 kg de alimentos

Foto: Divulgação

2020 foi um ano em que ainda mais pessoas passaram a depender da solidariedade para subsistência. Neste sentido, o Centro de Pastoral e Solidariedade da PUCRS mobilizou a comunidade em mais uma Campanha Solidária de Natal. No período de 16 de novembro a 16 de dezembroem sintonia com as Dioceses do Rio Grande do Sul motivadas pelo tema reconstruir a esperança, a instituição arrecadou 880kg de alimentos, 330 itens de higiene pessoal e R$ 2.260,00 por meio de uma conta aberta para essa finalidade. 

Durante o ano, entidades sociais contaram mais do que nunca com a solidariedade para driblar os problemas financeiros e continuar ajudando quem necessita. Além disso, na maioria das organizações sem fins lucrativos, a demanda costuma aumentar consideravelmente durante o fim de ano, exigindo reforços para a arrecadação de doações. Neste ano, de uma maneira ou outra, toda a comunidade universitária, por meio das unidades, contribuiu com as doações.  

A Campanha também inspirou outras iniciativas. Os colaboradores do Parque Esportivo arrecadaram brinquedos que foram doados a 30 crianças no Campo da Tuca (Casa Madre Giovanna) e professores e colaboradores da Escola de Comunicação, Artes e Design (Famecos) doaram seus presentes de amigo secreto. 

Ainda é possível contribuir 

Em um mês, Campanha Solidária de Natal arrecadou 880 kg de alimentos

Foto: Divulgação

Mesmo que uma onda de solidariedade tenha tido efeito no início da pandemia, após seis meses as doações despencaram na mesma velocidade que haviam crescido. Segundo a Associação Brasileira de Captadores de Recursos – que monitora arrecadações em todo o País –, entre maio e agosto o número de doações caiu 91%. É por isso que entidades e projetos sociais seguem precisando de colaborações para ajudar aos mais atingidos pela crise sanitária. 

A conta para arrecadação permanecerá aberta, à disposição da comunidade para doações de qualquer valor: 

Banco Banrisul | Ag. 0257 | Cc. 06.211158.0-6 | CNPJ 88.630.413/0002-81 | PUCRS 

Também é possível doar diretamente às instituições, localizadas nos arredores da Universidade, que foram beneficiadas pela Campanha Solidária de Natal: 

Associação Comunitária Campo da Tuca

Em um mês, Campanha Solidária de Natal arrecadou 880 kg de alimentos

Foto: Divulgação

Casa Madre Giovana

Associação Famílias em Solidariedade (AFASO)

A esperança precisa olhar para além das comodidades pessoais 

Em um mês, Campanha Solidária de Natal arrecadou 880 kg de alimentos

Foto: Divulgação

Até o início de dezembro, a Associação Brasileira de Captadores de Recursos apurou que foram doados mais de R$ 6,4 bilhões no País como resposta ao impacto do coronavírus. Dadas as atuais condições de crise sanitária, é imprescindível que a onda de solidariedade persista. Na sua comunidade, na família, nas relações pessoais e profissionais, sempre que possível, ajude alguém.  

“A esperança é ousada, sabe olhar para além das comodidades pessoais, das pequenas seguranças e compensações que reduzem o horizonte, para se abrir aos grandes ideais que tornam a vida mais bela e digna. Caminhemos na esperança!” 

(Papa Francisco, Encíclica Fratelli Tutti) 

Campanha Solidária de Natal: vamos juntos reconstruir a esperançaSensível e inspirado pelo espírito de solidariedade e de esperança do Natal, o Centro de Pastoral Solidariedade da PUCRS está promovendo uma ação coletiva que beneficiará organizações sociais parceiras da Universidade. A campanha inicia nesta segunda-feira, 16 de novembro, e as doações podem ser realizadas até o dia 16 de dezembro.   

Em sintonia com a caminhada da Igreja no Rio Grande do Sul, a Campanha tem como tema Reconstruir a esperança, um convite de renovação, por meio de gestos concretos de solidariedade e partilha com as pessoas mais necessitadas. 

Pontos de coleta no Campus 

O que pode ser doado? 

Você pode doar: 

Quem será beneficiado? 

Confira a seguir as instituições que serão atendidas pela Campanha Solidária de Natal:

Associação Comunitária Campo da Tuca
Endereço: Rua Lago das Paineiras, 35 – Vila João Pessoa, Porto Alegre/RS – CEP: 91510-480
CNPJ: 871328250001-48
Telefone: (51) 3384.6118
Pessoa de referência: Leci Soares Matos, coordenadora da Associação

Associação Famílias em Solidariedade (AFASO)
Endereço: Rua A, 377, Vila Nossa Senhora de Fátima – Bom Jesus, Porto Alegre/RS – CEP: 91420-570
CNPJ: 747331250001-14
Telefone: (51) 3381.3258 / (51) 99185.9144
Pessoa de referência: Raquel Nunes Machado e Priscila Viana, coordenação da Associação

Casa Madre Giovana
Endereço: Rua F, 105, Campo da Tuca – Bairro Partenon – Porto Alegre/RS – CEP: 90520-003
CNPJ: 02.114.022/002-99
Telefone: (51) 3352.1186
Pessoa de referência: Ir. Marivone Bellini, coordenadora Pedagógica da Associação

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco pelo WhatsApp (51) 98335-0187 ou pelo e-mail [email protected]. 

 

“A esperança é ousada, sabe olhar para além das comodidades pessoais, das pequenas seguranças e compensações que reduzem o horizonte, para se abrir aos grandes ideais que tornam a vida mais bela e digna. Caminhemos na esperança!” 

Papa Francisco, Encíclica Fratelli Tutti.

O termo solidariedade pode ser analisado a partir do latim solidum (totalidade, segurança) e solidus (sólido, inteiro), podendo ser compreendido como a determinação firme e perseverante de se empenhar pelo bem comum. Ou seja, é a ação, pelo bem de todos e de cada um, de sermos responsáveis uns pelos outros.

Praticar a solidariedade não é um bem apenas para o destinatário beneficiado, mas também gera benefícios para quem age solidariamente. Quem é solidário com o outro fortalece características como a empatia, o altruísmo e a benevolência.

No contexto em que vivemos hoje, com a pandemia provocada pela Covid-19, a solidariedade assume ainda mais um papel fundamental para a sociedade. Diante disso, agente do Centro de Pastoral e Solidariedade Jaquelini Debastiani, uma das coordenadoras da Rede Solidariedade da PUCRS, traz sugestões sobre ações que podem nos ajudar a praticar a responsabilidade solidária. Confira as dicas:

1. Divulgar campanhas das instituições sociais: neste momento, as instituições tiveram as suas atividades presenciais adaptadas ou totalmente restringidas, mas não deixaram de prestar assistência, principalmente para as famílias mais vulneráveis. Muitas instituições, inclusive, lançaram campanhas para distribuição de cestas básicas, produtos de limpeza e de higiene pessoal. Você pode ser um grande incentivador/divulgador destas campanhas através das suas redes sociais ou com seus amigos, familiares e vizinhos. Incentive que as pessoas também sejam parceiras das instituições.

2. Confeccionar máscaras: uma das necessidades mais urgentes neste momento é com os cuidados pessoais e de higiene. A máscara se tornou parte fundamental neste processo. Se você sabe costurar ou possui alguém da família que faça isso, você pode organizar esta produção. Caso não possa confeccionar, é possível doar os materiais para que outras pessoas que possam fazer a produção. Muitas instituições sociais estão recebendo este material de suma importância.

Nos últimos meses, surgiram na mídia vários exemplos de pessoas que penduraram as máscaras em árvores ou nas suas janelas, para que quem precisasse pudesse pegar. Outra dica legal, que pode acompanhar a doação de máscaras, é colocar junto cartões que expliquem como fazer o descarte ou a higienização deste material. Além de informações importantes, o carinho faz muito bem para todos. O próprio Hospital São Lucas (HSL) possui um grupo muito engajado de costureiras que confeccionam máscaras para a distribuição.

3. Ser um voluntário: apesar de muitas instituições estarem com suas atividades presenciais suspensas, a atuação de voluntários pode se adaptar, pois sempre há espaço para contribuição. Uma das formas de ajudar é ser voluntário no auxílio aos educadores, organizando o material de atividades/tarefas que são entregues para as crianças e adolescentes atendidos pelas instituições de ensino. Outra forma é realizar a montagem de cestas básicas para as famílias. Muitas vezes os itens chegam separados e a montagem destas cestas é um esforço bem importante neste fluxo.

Mas vale ressaltar: todas as atividades devem ser feitas seguindo os protocolos de prevenção da Covid-19.

4. Ser o ajudante do dia: muitas pessoas estão nos grupos de risco, e, para elas, não é aconselhável ir ao supermercado, à padaria ou à farmácia, rotinas do dia a dia da maioria das pessoas. Que tal descobrir se algum vizinho ou familiar precisa desta ajuda e se colocar à disposição para colaborar com esta logística, fazendo as compras e entregando na porta de casa (sem entrar, claro), com toda a segurança para estas pessoas? Depois da entrega, se você sabe que a pessoa que ajudou mora sozinha, ligue para ela e converse um pouco. A companhia (mesmo que distante) e um pouco de bom humor também são ajudas bem valiosas neste momento.

5. Colaborar com algum estudante da rede pública: a maioria das escolas públicas ainda está se adaptando ao formato online. Se você é da área da educação ou tem domínio sobre algum conteúdo que possa ajudar um estudante, coloque o seu conhecimento (com um pouco de paciência) a serviço. Muitos estudantes estão com dificuldades de entender os conteúdos ensinados neste momento. Isso pode ser realizado na modalidade online ou com todas as medidas de segurança e higiene, você pode receber ou ir ao encontro destas pessoas.

Dica bônus

Faça a doações: a Campanha do Agasalho Drive Thru Solidário está arrecadando roupas de inverno (como calças e casacos de moletom, jaquetas e meias), calçados fechados, cobertores e edredons, além de materiais de higiene. Todas as doações serão destinadas a comunidades em situação de vulnerabilidade.

As entregas podem ser realizadas até o dia 10 de julho, em pontos de coletas na PUCRS (estacionamento do prédio 50 e térreo do prédio 1) ou no Hospital São Lucas (guichê do estacionamento (em frente à Emergência).

Saiba mais clicando aqui.

A solidariedade como valor

Com essas dicas, podemos nos perceber cada vez mais como pessoas solidárias que somos, partindo dos seguintes passos básicos:

E assim sermos agentes de mudança, construtores de pontes, comprometidos na transformação da vida. Para nós, Maristas, a solidariedade é um valor institucional que perpassa toda a construção de nossa história, desde o início da nossa missão há mais de 200 anos. O próprio texto que exemplifica o valor nos recorda como devemos buscar esta forma de agir.

A Quaresma é o tempo litúrgico que se inicia na Quarta-Feira de Cinzas – neste ano, celebrada no dia 26 de fevereiro –  e que segue pelos quarenta dias que antecedem a Solenidade do Domingo de Ramos. Nesse período, as pessoas são estimuladas a tomar atitudes que aproximem o seu projeto de vida com o de amor de Deus, preparando os seus corações para a recordação da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo.

Inspirados nessas proposições, o Centro de Pastoral e Solidariedade da PUCRS promove uma série de reflexões para a Quaresma, a partir de vídeos nas redes sociais, notícias a serem publicadas no site da Pastoral. Também acontecerão intervenções no Campus com as palavras paixão, perdão, misericórdia, conversão, cruz, ação, cuidado, formação e inclusão. Ao inscrever essas palavras será feito um convite à comunidade universitária a refletir e acompanhar as modificações que ocorrerão.

Campanha da Fraternidade 2020

Um exemplo de diálogo e reflexão promovido nesse momento de Quaresma é a Campanha da Fraternidade. Organizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a campanha ocorre todos os anos, destinada a todos os que desejam transformar as mais diversas realidades existenciais a partir da proposta de temas diversos para a reflexão e para a formação.

O tema da Campanha da Fraternidade de 2020 é Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso, tendo como lema Viu, sentiu compaixão e cuidou dele, inspirado na parábola bíblica do Bom Samaritano, que está no capítulo 10 do Evangelho de Lucas. A parábola narra a situação de um homem que havia sido assaltado, maltratado, que estava quase morto e necessitava de ajuda. Passaram por este homem três pessoas e nenhuma delas foi capaz de auxiliá-lo. No entanto, uma quarta pessoa, “um samaritano que viajava, chegando àquele lugar, viu-o e moveu-se de compaixão”.

Nesse sentido, a Campanha nos conduz a importantes reflexões que, nas palavras do Papa Francisco, nos tornem capazes de “vencer a globalização da indiferença”.

“O que aconteceu conosco? O que vem ocorrendo com a nossa humanidade, que, embora percebendo o aumento dos números de sofrimentos, parece não mais sensibilizar-se com eles? Teríamos deixado se perder o sentido mais profundo da vida?”

“Em meio a tantas questões, a Campanha da Fraternidade deste ano provoca a refletir sobre o significado mais profundo da vida e a encontrar caminhos para que esse sentido mais profundo da vida e a encontrar caminhos para que esse sentido seja fortalecido e, algumas vezes, até mesmo reencontrado.”

(Textos base da Campanha da Fraternidade 2020)

Inspiração da Campanha: Irmã Dulce dos Pobres

A Campanha da Fraternidade 2020 traz o testemunho de uma mulher brasileira cuja vida foi uma expressão da atitude do samaritano: Santa Dulce dos Pobres. Ela foi uma samaritana comprometida com a vida dos seus irmãos e irmãs. Santa Dulce mostrou por meio do seu exemplo de vida o quanto a compaixão pode mudar o mundo.

“É preciso que todos tenham fé e esperança em um futuro melhor. O essencial é confiar em Deus. O amor constrói e solidifica.”

“O que fazer para mudar o mundo? Amar. O amor pode, sim, vencer o egoísmo. ”

(Santa Dulce dos Pobres)

Confira a programação completa da Quaresma na PUCRS:

O Centro Social De Cultura e Arte Padre Irineu, em Porto Alegre, quase ficou pequeno para toda a solidariedade que recebeu no último sábado, dia 23 de novembro. O local foi o destino surpresa do Ônibus do Bem, que partiu do Campus da Universidade, com 56 voluntários e uma missão: fazer o bem sem olhar a quem, literalmente. A iniciativa é do Centro de Pastoral e Solidariedade da Universidade, e, em menos de 12 horas, teve o dobro do número de inscritos do que o limite estipulado inicialmente. Alunos, diplomados, professores e técnicos administrativos da PUCRS participaram da atividade.

ônibus do bem, voluntariado, centro de pastoral e solidariedade, padre irineu brand

Foto: Camila Cunha

Nenhum participante sabia o destino até o momento do embarque. Das 7h30min às 17h30min, todos aprenderam mais sobre o trabalho em equipe e praticaram o amor ao próximo durante o trabalho no Centro. A equipe fez a revitalização da área externa, organizando o jardim e uma horta de temperos. Também foi realizada a pintura externa do local. No dia anterior, os participantes estiveram em uma dinâmica para treinar habilidades e alinhar a proposta da ação.

Solidariedade na prática

Para Jaquelini que participou e coordenou todas as etapas da concepção do projeto, a iniciativa foi muito relevante para a comunidade local. “As pessoas querem algo que elas possam contribuir” ela afirma. Inspirada no Do Good Bus, ideia que surgiu nos Estados Unidos, o objetivo da iniciativa é que os participantes embarquem sem saber para onde estão indo, deixando preconceitos e outras barreiras de lado.

Assistente Social da Instituição, Jonas Pertile conta que a experiência foi única, tanto para o Centro, quanto para as crianças que estavam presentes. “Fizeram a solidariedade na prática, não ficaram só na teoria, afirma. Agora as crianças ganharam um espaço para aprender como funciona o plantio e o cuidado com tudo o que eles consomem na mesa durante o almoço, com uma abordagem pedagógica.

ônibus do bem, voluntariado, centro de pastoral e solidariedade, padre irineu brand

Foto: Camila Cunha

Como voluntária, Nayara Brandão estava curiosa com a proposta do projeto. Ela veio de São Paulo para estudar na Escola de Direito e acredita no dever de ajudar. Após a atividade, mesmo já tendo participado anteriormente de outros projetos sociais, ela se sentiu realizada por ser parte de algo maior: “Engraçado que no fim do dia o corpo estava bem cansado, mas a sensação de gratidão foi maior que tudo. Tenho certeza que em cada lugarzinho que nós passamos, colocamos um pouquinho de nós e literalmente plantamos sementes que darão frutos” declara a estudante.

Nada se faz sozinho

Cerca de 100 crianças e adolescentes são acolhidas no Centro, com atividades e oficinas. Antes, a horta estava abandonada e as pessoas acabavam colocando lixo, materiais de descarte e sucata. Agora, após a revitalização que contou com capinagem, pintura e novas plantas, por exemplo, o espaço vai ser utilizado pelos jovens. Para Pertile, o principal aprendizado que fica para eles é de que nada se faz sozinho, tudo é interligado. Esse é o aprendizado do trabalho em equipeconta.

Cristiane Negreiros, que é funcionária da PUCRS, já havia participado do Mutirão da Solidariedade na Ilha da Pintada e acha esse tipo de iniciativa necessária. Ao ser voluntária no Ônibus do Bem, salienta a importância de ter empatia para se colocar no lugar dos outros: “Lembrei de um período da minha infância em que eu e minha família também fomos ajudados por outras pessoas” recorda. Ela conta que ficou muito satisfeita, pois não se trata apenas de materiais e uma estrutura, mas sim de “algo muito relevante para quem usufrui desse espaço”.

Crianças que participam de um conjunto musical da Instituição receberam os voluntários com muita música e cantoria. Flauta, cavaquinho e violão são apenas alguns dos instrumentos que elas aprendem a tocar. Provavelmente, cenas como essas devem se repetir, como explica Jaquelini: Temos planos para próximas edições, talvez com uma frequência maior. Ainda estamos estudando o desenvolvimento do projeto”, finaliza.

2019_10_31-HWNeste sábado,  2 de novembro, a PUCRS recebe o Holywins Brasil 2019, evento coordenado pelo Setor Juventude da Arquidiocese de Porto Alegre, que reúne jovens participantes de grupos, movimentos e comunidades da Igreja Católica da Região Metropolitana. Na programação, haverá conversa com o Clero, oficinas formativas ministradas por alunos, professores e técnicos-administrativos da PUCRS, confissões, show de talentos, cinema, missa e vigília, entre outras atividades. A entrada é franca e aberta ao público. A programação completa e as inscrições para participar das oficinas podem ser realizadas neste link.

As atividades acontecerão em diversos espaços do campus, contando com uma estimativa de mil jovens participantes. Em parceria com o Observatório Juventudes e com Centro de Pastoral e Solidariedade, as atividades são oferecidas aos jovens, mas também há programação para as famílias.

SOBRE O HOLYWINS

O Holywins é um evento católico, que acontece desde 2003 em  Porto Alegre. A proposta é retomar a celebração da Festa de Todos os Santos com seu real significado e valor, animando na fé, os cristãos para não se omitirem, e valorizarem a santidade como propósito primeiro de suas vidas. É uma opção de festa que proporciona a reflexão de valores.

Local: PUCRS – Av. Ipiranga, 6681 – Partenon, Porto Alegre/RS
Escola de Humanidades (Prédio 9) e Igreja Universitária Cristo Mestre (Prédio 23)
2 de novembro de 2019
Das 16h às 22h

CANAIS DE COMUNICAÇÃO

Facebook: Holywins Brasil
Instagram: @holywinsbrasil
Site: www.holywins.com.br

dia_do_voluntariadoEm 28 de agosto é celebrado o Dia Nacional do Voluntariado, instituído a partir da lei 7.352, de 1985. A data tem como objetivo reconhecer o trabalho das pessoas que doam seu tempo e talento para causas de interesse social​ e para o bem comum. O Programa de Voluntariado da Rede Marista conta com cerca de 700 voluntários que atuam em diferentes áreas beneficiando crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos. Na PUCRS, a programação gratuita e aberta ao público e será realizada nesta quarta-feira, a partir das 18h10min, no térreo do Living 360° (Av. Ipiranga, 6.681 – prédio 15), com promoção do Centro de Pastoral e Solidariedade.

Com o tema Cultura da Solidariedade, serão desenvolvidas duas atividades. O primeiro momento, será destinado à arte e a cultura com apresentações do grupo musical do Centro Social de Cultura e Artes Padre Irineu Brand e de uma pianista da Associação de Cegos Louis Braille (Acelb). A segunda parte, com início às 19h30min, no auditório do Living 360°, terá a roda de conversa Cultura da Solidariedade – Qual minha contribuição?. Participam o padre Vilson Groh, diretor do instituto IVG, a voluntária Brenda Menine, que abordará, a partir da sua experiência, questões ligadas às imigrações; e a professora do curso de nutrição Rita Cuervo, que falará sobre alimentação, fome e construção de cultura da solidariedade.

Em Rede

Todas as unidades e empreendimentos da Rede Marista que contam com a atuação de voluntários têm programações especiais para celebrar a data. Nos Colégios e Unidades Sociais serão realizadas diferentes atividades sobre essa temática, como exposições fotográficas sobre a atuação voluntária, rodas de conversa sobre protagonismo e solidariedade, entregas de doações para entidades assistenciais e visitas às instituições atendidas pelo Programa.​

No Hospital São Lucas (HSL), a comemoração será marcada pela acolhida de novos voluntários no encontro Mochila Aberta. Atualmente, cerca de 150 pessoas atuam voluntariamente na área da saúde realizando atividades com pacientes de todas as faixas etárias, familiares e acompanhantes. A programação do HSL também inclui a palestra Sabedoria e espiritualidade no mundo do cuidado, do conhecimento e da informação, ministrada pelo voluntário Edson Dal Pozzo. A atividade será realizada na quinta-feira, 29 de agosto, às 14h, no anfiteatro Ir. José Otão (Av. Ipiranga, 6.690 – 2º andar).

Programa de Voluntariado

​​O Programa de Voluntariado da Rede Marista oportuniza iniciativas e experiências transformadoras nos âmbitos pessoal e social, nas quais os participantes entram em contato com distintas realidades. As ações podem ser realizadas nas mais diferentes áreas de atuação atendendo entidades de todo o estado do Rio Grande do Sul cadastradas pela Associação do Voluntariado e da Solidariedade (Avesol) ou outras ONGs que colaboram com a promoção da vida e construção da Cultura da Solidariedade.

​O Programa também tem o objetivo de proporcionar experiências de voluntariado em diferentes espaços de missão marista. Na região amazônica, é realizado anualmente o Projeto Lábrea. A iniciativa oportuniza a atuação junto a crianças, jovens e adultos da cidade amazonense realizando de atividades pedagógicas, pastorais e formativas com as comunidades locais.