Inovação

Startup busca garantir a segurança alimentar de celíacos

terça-feira, 30 de janeiro | 2018

BFG, alunos, Torneio empreendedor, saúde e bem-estar, liberdade e saude, gabriela, beatriz, francisco

Foto: Camila Cunha

Um dos principais objetivos do Torneio Empreendedor, em sua mais recente edição, foi incentivar os participantes a proporem soluções de impacto social a partir da cooperação interdisciplinar, e, dentre suas categorias, o Desafio Saúde e Bem-estar traduziu muito bem essa proposta. Decididos a contribuir para a garantia da segurança alimentar e ajudar pessoas com alergias a determinados alimentos, a estudante de Educação Física da PUCRS Beatriz Rodrigues Nunes, a graduanda em Administração da UFRGS Gabriela Presser Vacaro e o profissional de Relações Públicas formado pela Escola de Comunicação, Artes e Design – Famecos Francisco Martí Barros conquistaram o primeiro lugar. O objetivo do projeto, chamado BFG, é facilitar a busca e a categorização de produtos e serviços seguros para pessoas com restrições alimentares por meio de uma plataforma digital que oferece participação ativa de seus usuários na sua certificação.

Dentre os grupos que sofrem com esse tipo de patologia, escolheram atender os celíacos, pessoas alérgicas ao glúten, que encontram dificuldades em alimentar-se com segurança em restaurantes ou mesmo ao adquirir produtos no supermercado. “Mesmo que nenhum de nós tenha restrições alimentares relacionadas ao consumo de glúten, a temática nos sensibilizou”, explica Barros. A equipe viu na situação o potencial para elaborar um projeto em torno de uma demanda real e ainda não compreendida pela sociedade, e ainda atender ao público crescente do mundo fitness, formado por praticantes de esporte e adeptos da vida saudável que cada vez mais consomem produtos sem glúten e sem lactose, entre outros, como conta Beatriz.

Porém, não foi apenas através da empatia que o projeto se desenvolveu. De acordo com Gabriela, o plano de negócios mostrou-se consistente por ter se baseado em muita pesquisa e traçado mapas de empatia, que permitiram entender as necessidades do público. Outro ponto-chave destacado por Barros foi a soma das diferentes competências de cada formação dos integrantes, que, de acordo com ele, “proporcionou a formatação da empresa com uma gama de ferramentas, setores e fluxos processuais relevantes e diferenciados”.

Apesar de ainda não saberem se continuarão com o projeto, os participantes afirmam que a experiência e o aprendizado adquirido trazem muito benefícios para a carreira e futuros negócios. “Oportunidades como o Torneio Empreendedor são valiosas para testar possibilidades, ampliar a rede de relacionamentos, aprimorar habilidades e aprender que apenas ideias não bastam”, afirma Beatriz. Além disso, finaliza Barros, “desenvolver o espírito empreendedor, com a visão aguçada e lúcida ao cenário, o domínio metodológico de habilidades executivas e criativas e saber vender são os elementos-chave dos profissionais do século 21”.

Consciência e lazer nos parques

 Em cidades como Porto Alegre, em que não há praias, muitas pessoas utilizam parques e praças como espaço de lazer e contato com a natureza, para ter um momento de descanso ou mesmo praticar esportes. Com o objetivo de incentivar o uso desses espaços públicos e trazer mais qualidade de vida aos habitantes, a dupla formada pela pós-graduada em Segurança do Trabalho pela PUCRS, Fabiana Rodrigues Guerra, e a graduanda em Direito Karla Beatriz Silva Mendes, desenvolveu a plataforma Liberdade e Saúde. O aplicativo traz informações sobre esses locais, incluindo os aspectos ambientais de fauna e flora, sua história e características físicas. De acordo Fabiana, além de movimentar as praças e parques, a startup irá tornar as pessoas mais conscientes sobre o seu papel na sociedade e incentivá-las a cuidar da natureza através da informação confiável.

Tanto o projeto BFG quanto a plataforma Liberdade e Saúde estão em fase de análise para futura implantação, podendo ser colocados à disposição do público quando as equipes vencedoras decidirem evoluir nas suas iniciativas.

11 ª edição do Torneio Empreendedor

Foto: Camila Cunha

Foto: Camila Cunha

Na 11ª edição, realizada em entre agosto e novembro de 2017, a atividade focou na interdisciplinaridade e na busca de soluções e ideias de impacto social. A coordenadora do Torneio, professora Katine Fasolo, conta que os organizadores buscaram incentivar a participação de áreas acadêmicas que não costumavam se envolver nessas iniciativas, assim como focar no desenvolvimento criativo dos projetos, baseado na cooperação interdisciplinar entre alunos e professores de diferentes áreas.

Com esses e outros fins, o Torneio estruturou-se em uma série de etapas, como palestras, workshops e mentorias, e também foi dividido em quatro desafios temáticos: Cidades Inteligentes, Era da Informação, Saúde e Bem-Estar e o Desafio Livre. “A ideia foi incentivar os participantes a pensarem em problemas socialmente relevantes e atuais, dos mais variados tipos, nas diferentes áreas de conhecimento, e, assim, buscarem soluções inovadoras, contudo, sem deixar de se preocuparem com o impacto social dos seus projetos”, explica Katine.

Confira os vencedores da categoria Desafio Cidades Inteligentes do Torneio Empreendedor neste link e da categoria Desafio Era da Informação e Comunicação neste link.

Prêmios

As equipes classificadas em primeiro lugar nos desafios ganharam uma viagem para São Paulo para participar do Festival Path. Além disso, aquelas que ficaram em primeiro e segundo lugar também garantiram uma vaga no Programa Startup Garagem – Programa Equivalente de Pré-Incubação da Incubadora RAIAR. Todos os finalistas tiveram Participação exclusiva no Programa Rocket – Programa de Empreendedorismo avançado do IDEAR.

Torneio Empreendedor

Criado pelo Núcleo Empreendedor em 2007, O Torneio Empreendedor foi inicialmente realizado como um concurso de Plano de Negócios para alunos da PUCRS, evoluindo para uma disputa de projetos de empreendedorismo entre estudantes de diversas áreas do conhecimento.  Atualmente, o Torneio, realizado pelo Laboratório Interdisciplinar de Empreendedorismo e Inovação – IDEAR, aborda técnicas de desenvolvimento de ideias de negócios, como Design Thinking, Golden Circle, Modelages, Pitch, entre outras, em busca de ensinar aos participantes a aplicar e testar seus projetos, que recebem mentorias e avaliações de profissionais do mercado e empreendedores renomados.

Mais recentes